fevereiro 10, 2010

Professores de São Paulo querem ser remunerados por trabalho extra na internet

Da Agência Brasil

Os professores da rede privada do estado de São Paulo querem ser remunerados pelo trabalho extra realizado pela internet. Para a diretora da Federação dos Professores do Estado de São Paulo (Fepesp), Silvia Barbara, a nova rotina virtual, que inclui o uso de redes sociais como twitter e orkut e até mesmo a manutenção de blogs de professores, tem se tornado cada vez mais comum nas escolas particulares.

"Nós reconhecemos a importância da tecnologia e os professores têm feito das tripas coração para se adaptar a esta nova realidade. Porém, queremos ser remunerados para isso", afirmou.

Segundo ela, os professores não veem problemas em fazer estas atividades virtuais pois seus alunos já nasceram na era digital. "Ter computador, internet banda larga em casa tem um custo. Quem paga por ele? O professor. E quem está pagando a mais por isso? Ninguém", pontuou.

Os professores, que tiveram sua carga de trabalho aumentada por causa das novas ferramentas de ensino, dizem se sentir estressados com o volume extra de atividades. Para Anderson, professor de um colégio de classe média alta de São Paulo, o atendimento online que a escola em que leciona presta toma seu tempo quando está em casa. "Tenho que responder dúvidas dos alunos pela internet fora da sala de aula."

Anderson disse que não é obrigado a desenvolver tal atividade, mas a recusa em fazer o trabalho pode ameaçar seu emprego. "Eles usam isso como critério de avaliação. A direção, no final do ano, irá questionar quantos atendimentos online o professor fez. Se você fez poucos ou nenhum, seu contrato pode não ser renovado."

O professor explicou ainda que, além da aula virtual, ele e seus colegas também têm que passar notas e faltas - anotadas manualmente em sala - para um programa que só funciona na escola. "No ano passado, demitiram as secretárias que faziam isso. Hoje, nós temos que fazer todo o trabalho - o delas e o nosso", criticou.

O presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Estado de São Paulo (Sieeesp), Benjamin Ribeiro da Silva, afirma que o trabalho extra dos professores é remunerado. Ele alega  que os professores ganham um adicional de hora atividade para fazer as tarefas virtuais.

Anderson confirmou o recebimento de uma remuneração extra pelas atividades que desenvolve em casa, mas alegou que o tempo não é suficiente para preparar aulas, corrigir provas e trabalhos. "Na nossa convenção coletiva há uma definição clara de que hora atividade é apenas para isso: preparar aulas, corrigir provas e trabalhos, não tirar dúvidas de alunos."

O presidente do Sieeesp defende que a tecnologia adotada pelas escolas facilita o trabalho dos professores. "Ele [o professor] usa o twitter para quê? Para fazer isso [corrigir trabalhos, provas e preparar aulas]. Antes, era muito mais trabalho do que é hoje, quando ele está na internet ele está fazendo isso."

Jussara, professora de uma escola paulistana, afirma que o uso da internet acaba aumentando o trabalho uma vez que é preciso preparar duas aulas, a virtual e a presencial. "Nós usamos um sistema no qual conversamos com os alunos e também criamos fóruns, temos que pesquisar sites e informações úteis e interessantes para alimentar este sistema. No fim, acabo preparando aula para dar na escola e aula para os alunos terem em casa", disse.

"Nós, professores, estamos sobrecarregados com tanto trabalho", definiu.

Para a docente, as novas ferramentas de trabalho aplicadas à educação e feitas pela internet são positivas e saudáveis, mas não possuem qualquer relação com as tarefas extras de professores, como corrigir provas e trabalhos. "Isso não tem nada a ver com preparar aula, que é o que somos pagos a mais. Para os alunos, isso é importante, mas para os professores têm sido estressante", completou.

Rodovias do Tietê espera entre 480 mil e 540 mil veículos nas estradas durante o Carnaval

Enquanto a população aproveitará o Carnaval para se divertir, a equipe da Rodovias do Tietê estará empenhada em proporcionar uma viagem tranquila aos usuários

Entre 480 mil e 540 mil veículos devem trafegar pelo trecho sob concessão da Rodovias do Tietê entre os dias 12 e 17 de fevereiro, período do Carnaval. Enquanto parte da população aproveitará esses dias para viajar, descansar ou se divertir, a equipe da Rodovias do Tietê estará empenhada em evitar lentidão nas vias e auxiliar o usuário a ter um trajeto tranquilo. Para isso, a Concessionária adotará um esquema especial de trabalho. A Rodovias do Tietê é responsável pelo trecho que compõe o corredor Leste da Marechal Rondon.

O maior movimento de veículos deve acontecer entre 14h e 24h na sexta-feira (12) por causa da saída para o Carnaval. No sábado (13), o movimento deve ser maior entre 7h e 15h. Na volta do feriado, os horário de maior movimento serão terça, entre 12h e 24h e na quarta, das 7h às 12h. A recomendação da Rodovias do Tietê é para que os motoristas evitem trafegar nesses períodos.

A equipe de Operações da concessionária contará com recursos extras para maior conforto e segurança de seus usuários e terá 11 guinchos para auxiliar no socorro aos motoristas que pararem por problemas mecânicos.
Os usuários do trecho da Rodovias do Tietê contam também com  onze ambulâncias/resgates;  um Veículo de Intervenção Rápida, com médico (VIR), um caminhão pipa, um caminhão para apreensão de animais, seis veículos de inspeções de tráfego e dois veículo de supervisão de tráfego. Vão trabalhar em cada um dos dias do Carnaval, 300 funcionários, em média, entre arrecadadores, inspetores de tráfego, operador de guincho, socorristas, médico, operador de Centro de Controle Operacional (CCO), supervisores, líderes e equipes da área de Manutenção e Engenharia.

Sistema papa-filas
A empresa está preparada para diminuir o tempo de passagem nos pedágios com arrecadadores extras. Os chamados “papa filas” entram em ação quando é necessário atender durante os horários de pico de tráfego. Os papa-filas são funcionários identificados com o uniforme da concessionária que circulam entre os veículos comercializando tíquetes para agilizar a passagem e a liberação mais rápida das cancelas dos pedágios.

Esse sistema aumenta em até 50% a passagem de veículos pelas praças.  Os usuários também podem colaborar levando moedas e dinheiro trocado para os pedágios.

Das nove praças de pedágio sob responsabilidade da empresa, as que receberão maior volume de tráfego serão as de Botucatu, Agudos e Areiópolis, respectivamente. De acordo com a concessionária, ao todo, 58 cabines de pedágios estarão abertas. Do total de cabines em funcionamento, 18 delas são automáticas (Sistema Sem Parar).

Telefone 24 horas disponível
O telefone 0800 770 33 22 está disponível aos usuários 24 horas para quaisquer solicitações, sugestões e reclamações, bem como pedido de socorro mecânico, atendimento médico ou solicitações à Concessionária.

Dicas para a uma viagem segura
A concessionária Rodovias do Tietê dá algumas dicas para uma viagem segura e agradável. Fazer a revisão do veículo antes de sair de casa também é fundamental. É aconselhável ainda que os usuários levem água e alimentos leves, em virtude da previsão de altas temperaturas, para serem consumidos durante a viagem. Dessa forma, em caso de parada de emergências, os viajantes não ficarão desabastecidos.

É recomendado aos motoristas que redobrem a atenção quanto às sinalizações e orientações de tráfego, respeitem os limites de velocidade, além de, em caso de chuva, neblina, e declives ou curvas acentuadas, mantenham uma distância segura dos demais veículos por precaução e em caso de necessidade de manobras de emergência.

Para a Polícia Militar Rodoviária este é um período de exageros. Todo o efetivo da Polícia Rodoviária estará nas vias e voltados à fiscalização preventiva com o objetivo da segurança dos condutores.  “Daí a importância dos motoristas se lembrarem de zelar pela segurança deles, de suas famílias e também dos outros que trafegam pela rodovia”, destacou o comandante do 5º Batalhão de Polícia Rodoviária, tenente coronel PM Wagner Quarterone, responsável por parte da jurisdição onde a Rodovias do Tietê exerce a concessão. “Pode parecer repetitivo, mas é muito importante que o motorista verifique a condição de seu veículo, não beba, pratique a cortesia e redobre a atenção no volante”, frisou o comandante.

A Rodovias do Tietê aproveita para reforçar junto aos motoristas a importância do uso do cinto de segurança e orienta da mesma forma para que estes não trafeguem no acostamento já que, em caso de congestionamento, viaturas de socorro, manutenção e policiamento usam dessas vias para seguir com mais agilidade.

As crianças devem sempre viajar no banco de trás, igualmente com cintos de segurança ou cadeirinha própria e, no caso de transporte de animais de estimação, utilizar as caixas adequadas para esse fim. Todas essas medidas evitam reações imprevistas e, consequentemente, acidentes.

Um motorista cauteloso também anota os números de telefones de emergência e das concessionárias em sua rota de viagem, bem como sabe onde estão os pontos de apoio como postos de combustíveis, em caso de necessidade, além de consultar as condições de tráfego via 0800.


“Nestes dias de folia a Concessionária vai botar seu “bloco” nas rodovias para que seus usuários tenham um bom Carnaval, viajando com segurança e tranqüilidade. Lembramos que bebida não combina com direção!”, encerrou Carlos Roma, presidente da Rodovias do Tietê.

Assessoria de imprensa