dezembro 21, 2009

Projeto de extensão ensina processo de compostagem a crianças

Promover a educação ambiental de maneira criativa e divertida e oferecer a possibilidade de compartilhar a experiência com todas as instituições de educação infantil interessadas. Esses são os principais objetivos de um trabalho de extensão desenvolvido por alunos da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp junto ao Centro de Convivência Infantil (CCI) da Fazenda Lageado, que atende filhos de alunos, docentes e servidores técnico-administrativos da Faculdade.

Através do projeto, crianças com até seis anos de idade aprendem a fazer compostagem utilizando os resíduos da própria cozinha do CCI e ainda aplicam o adubo orgânico resultante do processo nas hortaliças e no jardim da escola.

O projeto desenvolvido por Caio Favrin, aluno de Agronomia, e Richardson Barbosa Gomes da Silva, estudante de Engenharia Florestal, sob a orientação do professor Roberto Lyra Villas-Bôas, do Departamento de Recursos Naturais da FCA, ficou em terceiro lugar na categoria Meio Ambiente, durante o Congresso de Extensão Universitária da Unesp, realizado em novembro, em Águas de Lindóia.

O trabalho com compostagem já existia anteriormente no CCI, mas Caio e Richardson deram andamento ao projeto trazendo como novidade a produção de um material didático sobre o assunto, capaz de ser utilizado como modelo por outras instituições.

Para iniciar o trabalho, as crianças receberam aulas sobre a questão do lixo. “Mostramos para elas o que é o lixo orgânico, o que é o lixo reciclável, falamos sobre a importância da reciclagem e visitamos o aterro sanitário, mostrando seu  funcionamento”, conta Caio. “O enfoque é a compostagem, ou seja, tomar o material orgânico e transformá-lo em adubo para as plantas. Mas abordamos toda a problemática do lixo para que elas entendam a importância do processo da compostagem, na redução do volume do lixo enviado para o aterro”, complementa Richardson.

Na etapa seguinte, as crianças começaram a trabalhar com os resíduos da cozinha do CCI, como cascas de frutas, legumes, ovos e folhas. “Todo o processo foi desenvolvido de forma lúdica, priorizando a utilização de jogos, brincadeiras e atividades significativas para as crianças”, explicou a supervisora do CCI/Lageado Sueleni Villas-Bôas. “Elas picaram e prepararam o material que foi depositado na pilha de compostagem, juntamente com podas de jardim, folhas e galhos de plantas do próprio CCI”.

As crianças seguiram passo a passo a formação do composto e da ação dos micro-organismos, participaram da aplicação do adubo orgânico e acompanharam o desenvolvimento das hortaliças no canteiro.

Por fim, houve uma atividade no CCI em que os próprios alunos explicaram para os pais todo o processo de compostagem. Cada criança também levou uma porção do adubo orgânico para aplicar nos vasos jardins de suas casas.

O trabalho, que foi realizado no período de um ano, foi disponibilizado aos outros CCIs da Unesp, Secretaria de Educação da Prefeitura Municipal de Botucatu, Escola do Meio Ambiente – EMA e demais escolas da cidade que trabalham com essa faixa etária.

Para Richardson a experiência foi muito importante na complementação de sua formação. “Para ensinar compostagem às crianças numa linguagem acessível foi necessário dominar bem todo o processo e suas variáveis”. Caio complementa: “Este é um tema que uma professora de formação geral talvez tenha dificuldade de abordar com crianças desta idade. Nosso trabalho tem a intenção de facilitar a vida do educador que queira implantar algo semelhante na escola em que trabalha ou mesmo inserir em suas aulas esta temática ambiental”.

Os interessados em conhecer o projeto “Compostagem de resíduos de cozinha do CCI/Lageado e sua utilização” podem entrar em contato com o CCI/Lageado pelo telefone 3811-7178.         


ASSESSORIA DE IMPRENSA - Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp de Botucatu - FCA / Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais - FEPAF



Empregos Manager Online