outubro 28, 2009

Secretaria de Educação de Bauru abre licitação para aquisição de alarmes para escolas

De acordo com publicação do Diário Oficial do Município de 24/10 (sábado), a Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Educação, deu início ao processo de licitação para locação de sistemas eletrônicos de alarme com monitoramento, durante 24 horas, em 42 unidades escolares da rede municipal.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação, o critério usado para definição de unidades que receberão o serviço, se deu com base em um relatório, resultado de um levantamento realizado em parceria com a Divisão de Vigilância da Prefeitura e Polícia Militar. Esse relatório apontou as unidades com maior registro de ocorrências tais como, invasões, atos de vandalismo, furtos, entre outros.

As unidades que por enquanto não contarem com o dispositivo de segurança, permanecerão com o serviço de vigias e ronda monitorada.

A Secretária municipal, Majô Jandreice, reconhece a necessidade de aperfeiçoamento do sistema de segurança da rede municipal de ensino e é o que está buscando concretizar com essas medidas, pois este é o dever do governo municipal. Entretanto, a titular da pasta destaca que o envolvimento de cada comunidade com a unidade escolar de sua região, é de grande importância.

Pois a cada ocorrência registrada contra as unidades escolares, a recuperação dos prejuízos referente aos prédios ou equipamentos, por vezes, tornam-se difíceis, quando a Secretaria se depara com casos que necessitem obedecer a regras da lei de licitação, devido aos altos valores calculados com as despesas para recuperação, quando na verdade a Secretaria poderia investir em novos recursos para o beneficio dos alunos.

De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, por motivo de segurança, não divulgará quais as escolas que deverão receber os novos equipamentos.

As empresas interessadas em participar do processo licitatório para locação dos sistemas eletrônicos de alarme deverão entregar suas propostas até o dia 10 de novembro (terça-feira), às 16h, na Divisão de Licitações da Secretaria Municipal de Administração. O edital contendo todas as regras a serem cumpridas está disponivel no site da Prefeitura Municipal www.bauru.sp.gov.br, link Administração ou pelo endereço www.licitações-e.com.br.

Outras informações podem ser obtidas na Divisão de Licitações, através dos telefones 3235-1337 ou 3235-1357.

Do site oficial da Prefeitura de Bauru


Bisneta do presidente Prudente de Moraes está morando em Botucatu

Por Renato Fernandes

Mariana Teixeira de Assumpção (foto)  tem 93 anos, e atualmente reside em uma casa de repouso próxima ao Teatro Municipal de Botucatu, na Rua Djalma Dutra. Além de manter as atividades intelectuais da leitura e escrita, a idosa também se lembra com nostalgia da infância, em especial do período em que estudou no Colégio dos Anjos, atual Santa Marcelina, na década de 1920.

“Minha mãe era enfermeira em São Paulo, e viemos para Botucatu para que ela trabalhasse na Santa casa de Misericórdia. Na Capital, estudava no Colégio Santana, onde fiz o  primário. Em Botucatu, ela me colocou como interna no Colégio dos Anjos, na época tinha 12 anos”, diz.

Entre as peculiaridades da personalidade, estão a paixão pelo ofício da Contabilidade e o fato de ser bisneta direta do primeiro presidente civil do País, Prudente de Moraes e do professor e músico Gustavo Teixeira de Assumpção. “Não me lembro deles. Os dois faleceram quando ainda era muito pequena. Mas, sei a importância que meu bisavô teve na história”, coloca.

Mariana não sabe especificar quanto tempo permaneceu na Cidade, e utiliza um caderno, onde anota as lembranças de sua vida, para narrar histórias de sua vida. Consultando as folhas, explica que sua vida profissional teve início em Tietê. “Minha mãe conversou comigo e disse que precisava arrumar um trabalho, que a situação não estava fácil. Andando pelas ruas da Cidade encontrei uma conhecida que me convidou a trabalhar no Laticínios de Tietê, como contadora. Ela era casada, com filhos, e precisava de alguém de confiança para ocupar essa função”.

Mariana se despediu da reportagem recitando poemas em francês, e anunciou o seu desejo de voltar para o litoral, em Praia Grande, onde residia antes de retornar para Botucatu, há aproximadamente 5 anos. “A cidade é fria, quero voltar para a Praia Grande, onde tenho um apartamento”, disse.


CCI da FCA/Unesp é premiado pelo Selo Aqui Se Brinca

O Centro de Convivência Infantil (CCI) da Fazenda Lageado, da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp, câmpus de Botucatu, foi premiado como uma das cinco escolas com as melhores práticas do brincar pelo “Selo Aqui Se Brinca”, iniciativa da OMO e do Instituto Sidarta, que reconhece escolas com trabalhos diferenciados voltados para as práticas do brincar em prol do desenvolvimento infantil.

O CCI do Lageado concorreu com 1.739 instituições de ensino, entre escolas públicas e privadas, de Ensino Infantil e Ensino Fundamental de todo o Estado de São Paulo. Pela conquista, o CCI e as outras quatro escolas premiadas receberão um parque educativo no valor de 15 mil reais.
Centro de Convivência Infantil da FCA/Unesp fica entre as cinco escolas com as melhores práticas do brincar, selecionadas entre 1.739 instituições de ensino de todo o Estado de São Paulo inscritas no projeto
A cerimônia de premiação, realizada na terça-feira, 27 de outubro, em São Paulo, contou com a participação da supervisora do CCI do Lageado, Sueleni Villas-Bôas; de Paulo Roberto Arbex, professor da FCA e presidente da Comissão de Pais, além de representantes do grupo de educadores do CCI. “É uma satisfação obter o reconhecimento de que o CCI do Lageado caminha na direção certa quando garante às crianças o direito de vivenciar a infância em sua plenitude”, comemorou Sueleni.


O processo de seleção do qual o CCI participou teve várias etapas. A princípio, houve o preenchimento de um extenso questionário sobre estrutura, funcionamento e prática pedagógica da escola, além de suas concepções sobre o brincar, a infância e o meio ambiente. Posteriormente, foi solicitado o envio de um vídeo de 10 minutos e 20 fotos sobre a prática do brincar e o cotidiano da creche. Em uma última etapa, um representante do Selo esteve no CCI realizando entrevistas e checando os dados enviados pela escola.

O prêmio foi entregue à escola pelos representantes de OMO. Na cerimônia também estavam presentes representantes das 34 escolas selecionadas para a fase final da premiação; especialistas em educação; o presidente da Unilever Brasil, Kees Kruytoff; funcionários da Unilever; parceiros da iniciativa e representantes da Secretaria Estadual de Educação.

De acordo com a diretora de marketing de higiene e limpeza da Unilever, Priya Patel, a iniciativa visa reconhecer, estimular e dar visibilidade ao brincar, que é a atividade principal e mais completa de aprendizado na infância. “O objetivo é ir além do âmbito teórico e sensibilizar as escolas sobre o tema, gerando oportunidades para que elas façam ainda mais pelas crianças”, ressalta.

As inscrições tiveram início em junho deste ano. Para a seleção das escolas finalistas e com as melhores práticas foram convidados especialistas da área de educação e do tema brincar, entre eles Renata Meirelles, Marcos Ferreira Santos, Lourdes Atié, Marilena Flores e Giovana Barbosa.

Os critérios de avaliação do prêmio foram pautados nos quatro pilares fundamentais do brincar defendidos por OMO: direito de brincar; direito de aprender por meio da experiência e de brinquedos não estruturados; direito de estar em contato com a natureza; e direito de exercer os princípios da sustentabilidade.

Foram consideradas escolas que brincam as que promovem atividades permanentes e continuadas do brincar, criam soluções criativas e eficazes para transpor obstáculos e têm o brincar como tema de formação continuada de seus educadores.

ASSESSORIA DE IMPRENSA - Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp de Botucatu - FCA / Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais - FEPAF


Medicina/Unesp vai rastrear Hepatite C em trabalhadores de toda a universidade

As equipes de Gastroenterologia e Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), com apoio da Unamus (Unidade de Atendimento Médico, Odontológico e Social) iniciarão um trabalho de rastreamento de Hepatite C. O projeto terá início pelo campus de Botucatu, em novembro, mas se estenderá para as demais unidades do Estado de São Paulo.

Serão feitos testes digitais, através de apenas uma gota de sangue e cujo resultado fica pronto em menos de 10 minutos. Todos os funcionários serão abordados para participarem da verificação. A intenção é estudar a prevalência da doença na comunidade unespiana.

Enquanto aguardam o resultado do exame, os trabalhadores responderão a um questionário através do qual serão identificados os fatores de risco aos quais estão expostos. Os casos positivos, após ratificação feita através de um teste confirmatório, serão encaminhados para o ambulatório de Hepatite do Hospital das Clínicas da Unesp.

Cássio Vieira de Oliveira, médico residente da Gastroenterologia, trabalha o rastreamento da Hepatite C em sua tese de mestrado e será um dos responsáveis pela triagem nas unidades da universidade. Segundo ele, a prevalência da infecção na população fica entre 1% e 2%. “Sabemos que 30% do diagnóstico de Hepatite C não tem fatores de causa, por isso a importância desse diagnóstico”, destaca.

Oliveira lembra que antes de 1994 a principal causa da Hepatite C era a transfusão de sangue, enquanto hoje são as drogas injetáveis. “O tratamento da doença depende muito de seu estágio e do tipo de vírus, além da adesão do paciente. Com a identificação precoce, a resposta ao tratamento chega a 70%. No entanto, caso a pessoa não descubra que está com a infecção, em 20 a 25 anos, por exemplo, pode se transformar em uma cirrose”, acrescenta.

Assessoria de Comunicação e Imprensa da FMB e HC/Unesp




Estado terá que vacinar contra Hepatite B todos recém-nascidos nas primeiras 12 horas de vida

A Assembléia Legislativa aprovou regime de urgência para o Projeto de Lei 173/2006, de autoria do Deputado Milton Flávio e que institui o Programa Estadual de Prevenção e Tratamento das Hepatites virais B e C no Estado de São Paulo. O projeto, que estava pronto para entrar na ordem do dia, volta em regime de urgência para as Comissões de Finanças e Orçamento, Justiça e Saúde.

Conforme o Deputado, a mudança, que está ocorrendo em comum acordo com a Secretaria de Saúde,  acrescentará ao artigo 2º um terceiro parágrafo, que define também como finalidade da lei, “promover a vacinação contra o vírus da Hepatite B em todos os nascidos vivos, nas primeiras 12 horas de vida, e em todas as crianças e adolescentes até 19 anos, em todo Estado de São Paulo.”

Outra mudança no projeto vai tornar obrigatória a disponibilização da vacina contra o vírus da Hepatite B em todas as unidades de vacinação do Estado de São Paulo.

Para o Deputado, com o regime de urgência aprovado, as comissões devem analisar o projeto rapidamente e a previsão é de que ele seja votado o quanto antes. “O projeto vai promover aos portadores das hepatites B e C o acesso a assistência médico-hospitalar, exames laboratoriais, tratamento e fornecimento de medicamentos. Quando se sabe que a cada duas horas uma pessoa morre no Brasil devido à doença, não dá para negar que a aprovação desta lei tem mesmo que ocorrer em regime de urgência”, disse Milton Flávio.



A Twitalização do Orkut. Nova interface imita serviços de concorrentes

Por Renato Fernandes

Aconteceu o oposto. Quando o microblogging Twitter caiu no gosto popular do internauta, um temor passou a rondar a mente dos primeiros usuários do serviço, a “Orkutalização”, ou seja: utilização desregrada do site, criação de fakes maldosos e difamadores, prática de spam, enfim, uma série de atitudes que vão contra qualquer norma de etiqueta na web.

O Twitter se firmou. A orkutalização realmente vem ocorrendo, mas o site a combate.



Assistindo uma queda na popularidade, o Orkut passou a sentir frio na barriga, a redução de acessos foi vertiginosa, assim como a queda na criação de novos perfis. A ameaça não vinha apenas do Twitter, mas também do Facebook. Ambos invadiram o território, antes, dominado pela gigante Google.

Como recuperar o mercado perdido? Como atrair novamente os internautas? O que é necessário para retomar a liderança? Sem dúvida, essas questões passaram a ser constantes entre os desenvolvedores do Orkut, que, aparentemente, encontraram a solução: a Twitalização do Orkut.


É simples, ao que tudo indica, uma nova interface está sendo preparada. Interface (foto ao lado) essa que vazou na web, na quarta-feira, 14 de outubro, sendo exibida na página inicial do Google Chrome (navegador da gigante).

A twitalização não consiste apenas em um visual mais agradável, mas também a oferta de serviços já comuns no Facebook e no Twitter, como a possibilidades do usuário modificar sua página inicial, adicionando cores e atualizações rápidas. Algo semelhante com o Twitter e Facebook; um novo posicionamento dos itens também foi perceptível nessa aparição relâmpago da nova interface.

Existe a especulação de que o site trará uma nova barra superior com links para outros serviços do Google. Inicialmente, serão oferecidas cinco cores para o perfil, permitindo inclusive comentários de terceiros nas publicações postadas pelos usuários.

As mudanças não foram fáceis. Não tenho dúvida de que o vazamento da nova interface foi proposital. Dias após o ocorrido a Google anunciou um coletiva de imprensa, que acontecerá na quinta-feira, dia 29, quando deverão, realmente, ser anunciada a nova proposta do pioneiro site de relacionamento.

As alterações são preparadas pelo centro de desenvolvimento que a Google mantêm no Brasil, na cidade de Belo Horizonte. Já a coletiva, será realizada na sede da empresa, em São Paulo, e contará com o diretor geral para Brasil, Alex Dias, diretor de engenharia para América Latina, Berthier Ribeiro, e o diretor de produto para América Latina, Victor Ribeiro, este último, é quem responde pela reformulação do visual.

Dados - Em setembro, o Orkut foi acessado por 26 milhões de brasileiros, o Twitter por 9,2 milhões e o Facebook por 5,3 milhões.

Com informações do site IDG Now!