outubro 21, 2009

Mais de 70 pessoas participam de palestra sobre terceiro setor

A palestra “Aspectos Contábeis no Terceiro Setor”, realizada na última segunda-feira (19), foi um sucesso. Estiveram presentes 70 pessoas. O evento foi realizado no auditório do SENAC-Botucatu e teve como palestrante o conselheiro Regional dos Contabilistas de São Paulo (CRC), Oswaldo Pereira.

Participaram: dirigentes, tesoureiros de organizações e movimentos sociais e contabilistas. Os temas foram: o que é o terceiro setor e qual a sua composição, tipos de entidades, formas de organização, normas de contabilidade aplicada ao terceiro setor, escrituração contábil e aspectos tributários.

A organizadora do evento e responsável pela Rede TEAR, Simone Pafetti, informa que o CRC-São Paulo ficou entusiasmado em apoiar de perto as instituições de Botucatu. “Seguramente a palestra terá continuidade, pois o assunto é extenso e complexo. As entidades precisam muito deste apoio e os contabilistas também querem se aproximar das questões sociais. Para 2010, o objetivo da Rede TEAR é aproximar Quem Doa, Quem Recebe e Quem Se Beneficia dos recursos”, explica.

Pafetti lembra que o CRC traz legitimidade para tratar do assunto, pois é o órgão que regulamenta a atuação dos contabilistas, sendo que hoje, a principal dificuldade das entidades no assunto é que poucos desses profissionais atendem o terceiro setor, que é cheio de particularidades. “As entidades ainda entendem os Aspectos Contábeis apenas como uma exigência legal e não como apoio a Gestão como deveria ser”, frisa.

Trabalho da Rede Tear
O ‘Tear’ - Trabalho, Empreendedorismo, Articulação e Responsabilidade Social é uma Rede que atua em Botucatu desde 2005, articulando pessoas e organizações. A participação em Rede é voluntária e a atuação coletiva está direcionada a fomentar orientação organizacional, a implantação e execução de projetos conjuntos, quando os objetivos e interesses são os mesmos.

Sua missão é mobilizar, articular e fortalecer as organizações sociais para implementar ações que visem a melhoria da qualidade de vida de suas comunidades e contribuam para o desenvolvimento social.

Contato da Rede Social:
Email: redesocial.tear@gmail.com
Telefone: (14) 3112-1162.


Esperança é tema de exposição fotográfica no Senac Botucatu

O Senac Botucatu recebe no período de 22 a 30 de outubro, a Exposição Fotográfica ABRALE/ABRASTA. Fruto de um concurso que reuniu imagens vindas de todo Brasil, a Exposição tem como tema a Esperança, para pessoas portadoras de Leucemia e Talassemia.

Pelo segundo ano consecutivo, o Senac São Paulo  fortalece a parceria com a ABRALE – Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia – e a ABRASTA – Associação Brasileira de Talassemia, entidades beneficentes sem fins lucrativos, na realização do Concurso Nacional de Fotografia. O objetivo deste ano foi discutir, divulgar e refletir sobre o tema “Esperança”.

As imagens em exposição trazem retratos, paisagens e pessoas, mas, principalmente, a sensibilidade e a percepção de fotógrafos que puderam contribuir para a conscientização e divulgação da causa da ABRALE / ABRASTA.

O evento, aberto a todos os interessados e com entrada franca, faz parte das comemorações dos 60 anos do Senac Botucatu, que segue o princípio da rede de valorizar parcerias com organizações sociais, pois acredita que elas são agentes fundamentais de transformação. Neste sentido, participar ativamente de várias iniciativas que usam a arte como instrumento de conscientização e divulgação na área de meio ambiente e saúde.

Exposição Fotográfica
Local: Senac Botucatu
Data: 22 a 30 de outubro de 2009
Horário: de segunda a sexta-feira, das 12h30 às 22 horas; aos sábados, das 09 às 12 horas.
Endereço: Rua Dr. Rafael Sampaio, 85
Telefone: (14) 3112-1150
Entrada Gratuita
E-mail: botucatu@sp.senac.br

Júlio de carvalho apresenta Vielas Ancestrais

Por Renato Fernandes

O músico e diretor teatral, Júlio de Carvalho, apresenta na noite de hoje, às 20h30, o show de MPB “Vielas Ancestrais”, no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci, às 20h30. O espetáculo recebe incentivos da Secretaria Municipal de cultura através do projeto “Vozes da Serra”.

O show é o resultado de uma pesquisa desenvolvida pelo músico, onde reúne fragmento musicais sobre a miscigenação étnica e o sincretismo cultural de várias nações. “É uma homenagem aos portugueses, libaneses, árabes, judeus, africanos, espanhóis, italianos, indígenas, alemães, holandeses e outros, que tanto contribuíram para a formação de um novo conceito cultural. Conceito esse, que se altera constantemente para elaboração de novas concepções em relação à vida”, diz.

O espetáculo deve seguir em turnê por espaços alternativos e teatros da Cidade e hoje, na estreia, contará com a aprticipação de dicversos artistas. entre eles, Rodrigo Vera, sambista e vocalista do grupo Doce Delírio; Julienne Roulez, atriz belga formada pela Escola Athennée Royal da cidade de Mons; grupo de dança Kuanda e Banda Badauê; o poeta e escritor Éverton de Oliveira, professor formado pela Universidade Estadual do Estado do Mato Grosso do Sul; Cidinha Forti, que integra o Coral Municipal Cidade de Botucatu; violonista Apaue de Almeida; o rapper Nino Brown, presidente da Associação Hip -hop de Botucatu e Alê Moreira, músico intérprete e compositor que gravou recentemente o CD, “Hipnótico Labirinto”,  através do Vozes da Serra. 

Carvalho acrescenta que buscou inspirações em historiadores como Câmera Cascudo e o educador Gilberto Freire. “Se cada brasileiro soubesse de suas origens, talvez descobrisse o prazer de existir.  Minha fonte de inspiração vem da história da humanidade que me faz compreender as origens de meus anseios e assim escrevo meus textos e minhas músicas recriando a paz interior e tentando dividir com as pessoas, o que redescubro referente à memória da vivência do ser humano na terra”, completa.

O espetáculo acontece às 20h30, no Teatro Municipal. Ingressos custam R$ 5.