outubro 02, 2009

Rádio Emissora PRF-8 (AM) retoma a tradição dos programas de auditório

A Rádio Emissora de Botucatu PRF-8 vai resgatar a tradição dos programas de auditório em um projeto ousado que prevê programas de talentos, rádio teatro e, futuramente, rádio novela. O projeto tem como objetivo revitalizar o ambiente da emissora instalada na Rua Marechal Deodoro, nº 436.

O primeiro passo para a revitalização foi a restauração do auditório da emissora, com a recuperação do palco e da platéia, que tem capacidade para 100 pessoas.

O início das transmissões de auditório se dará na manhã, sábado, às 14 horas, com o programa “SIM - Show Infanto Juvenil Musical”. “A melhor forma de desenvolver esse programa, com a participação que tínhamos previsto, foi convidando as escolas, que realizaram a primeira etapa com uma seletiva entre seus alunos, definindo três representantes cada”, explica o diretor da emissora Caio Henrique Paganini Burini.

A evento consiste em uma série de eliminatórias que acontecerão durante todo o mês para definir um novo talento infanto juvenil da Cidade. “As portas da rádio estarão abertas para o público em geral. Os participantes serão avaliados por uma bancada, composta por profissionais capacitados. Nas demais etapas, o público poderá escolher seus candidatos votando através da internet pelo site da emissora (www.prf-8.com.br).

Além de programas musicais, o palco também será utilizado para apresentações teatrais, como a peça Malasarteando, de Solange Rivas, programada para o dia 24 de outubro, às 20 horas. “Esse espetáculo não será transmitido, mas a Solange (Rivas) já está trabalhando uma adaptação do romance ‘Taquara Póca’, de Francisco Marins, para ser transmitida ao vivo. Ainda não temos a data determinada, mas já estamos trabalhando nesse projeto”, antecipa.

Burini ainda acredita que, em breve, poderá retormar transmissões de rádio novelas e programas de diferentes estilos musicais no auditório da emissora.

Curso sobre UTI Pediátrica, na FMB/Unesp, atualizará conhecimentos na área

A Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB) completa 21 anos dia 9 de outubro. Além de promover um curso sobre assuntos atuais na área, foram convidados para um encontro os 61 ex-médicos residentes que se formaram na especialidade oferecida instituição ao longo das últimas duas décadas.

No salão nobre da FMB será realizado, a partir das 14 horas, o 11º Curso de Atualização em Emergências e Terapia Intensiva Pediátrica. Serão discutidos os temas: “Choque Menigocócico”, “Ressucitação Cardiopulmonar – O que há de novo”, “Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo” e “Estado de Mal Asmático”. São assuntos diretamente relacionados aos sintomas mais frequentemente apresentados pelas crianças atendidas no Pronto-Socorro do HC e também que resultam em internações na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Pediátrica da unidade.
Evento ainda reunirá os médicos residentes que se formaram na especialidade ao longo dos últimos 21 anos

O choque meningocócico ocorre quando o coração do paciente não atende mais as necessidades do corpo e pode ser causado por doenças infecciosas. A Ressucitação Pulmonar é o procedimento necessário em alguns casos de insuficiência respiratória aguda ou choque meningocócico.

O público-alvo da capacitação são os profissionais de saúde, alunos e residentes de medicina. As discussões contarão com a presença do presidente da Sociedade Paulista de Terapia Intensiva (Sopati), José Oliva Proença Filho. Ele foi preceptor dos residentes, em São Paulo, antes da fundação da UTI Pediátrica na FMB.

A cerimônia festiva em comemoração aos 21 anos da UTI Pediátrica da FMB terá início às 17 horas, também no salão nobre, mas posteriormente será descerrada uma placa com o nome dos médicos residentes que passaram pela especialização. Em seguida haverá um jantar, com adesão, no Buffet Sabor e Mordomia.

Detalhes sobre a programação do curso podem ser encontrados no site da FMB: www.fmb.unesp.br

Serviço - Inscrições para o curso podem ser feitas no Departamento de Pediatria da FMB (anexo azul), pessoalmente. Mais informações pelos telefones (14) 3811-6274/ 6083 com Adriana, Fabiano ou Paulo e também pelo e-mail: pediatri@fmb.unesp.br. Alunos e auxiliares de enfermagem param R$ 10, médicos residentes R$ 20 e profissionais de saúde R$ 25.


Assessoria de Comunicação e Imprensa da FMB e HC/Unesp


"Trair e Coçar", uma das comédias de maior sucesso do teatro brasileiro, chega a Bauru

A montagem dirigida por Attílio Riccó estreou no Rio de Janeiro no dia 26 de março de 1986. Em agosto de 1989 estreava na capital paulista e desde então permanece em cartaz.

Tornou-se um fenômeno de público, arrastando multidões em todos os teatros por onde passou, acumulando uma platéia cativa que não se cansa de rir com as confusões da empregada mais atrapalhada do teatro nacional. Em 2009 comemora 23 anos de sucesso ininterrupto.

Para celebrar esse acontecimento o espetáculo foi totalmente repaginado. Começando pela entrada de um diretor artístico, Alexandre Reinecke, que acumula alguns espetáculos de sucesso no currículo. Junto com ele veio Miguel Briamonte, diretor musical de grandes sucessos em cartaz em São Paulo e que assina a trilha sonora. Um cenário mais moderno e atual foi construído, novos figurinos também foram incorporados, proporcionando uma contextualização mais contemporânea à peça.

Marilú Bueno e Suely Franco foram as primeiras atrizes a dar vida a empregada Olímpia na montagem carioca de “Trair e Coçar é Só Começar” em 1986, enquanto São Paulo, três anos depois revelava Denise Fraga interpretando a mesma personagem que hoje é vivida por Anastácia Custódio.

Inspirada no gênero Vaudeville, a peça gira em torno de meras hipóteses de adultérios, geradas por equívocos e confusões provocadas por uma empregada, que se aproveita da desconfiança geral entre os casais do enredo para subornar seus patrões e amigos. A estória conta com três casais, um padre e um vendedor de jóias que se torna, sem querer, o pivô de uma série de suspeitas de traição. É uma comédia de costumes com todas as confusões do gênero. Tem como fio condutor a empregada Olímpia que complica e descomplica a ação e uma série de personagens à beira de um ataque de nervos.

O sucesso deve-se à agilidade do texto que fornece boas piadas do começo ao fim da peça. Sucesso que garantiu a “Trair e Coçar é Só Começar” presença no Guinness Book nas edições de 1994, 95, 96 e 97 como a mais longa temporada ininterrupta em cartaz do teatro nacional. O espetáculo também foi agraciado com Prêmio Quality Cultural de 2005. Já se apresentou em Miami no Teatro Colony e no Brasil já foi visto por quase 6 milhões de expectadores em mais de 9 mil apresentações.


SERVIÇO
Trair e Coçar é Só Começar
De: Marcos Caruso
Direção Geral: Attílio Riccó
Direção Artística: Alexandre Reinecke
Elenco: Anastácia Custódio, Carlos Mariano, César Pezzuoli, Samantha Caracante, Carla Pagani, Kátia Roberta, Sylvio Tolledo, Mario Sergio Pretini e Osmiro Campos.
Indicação Etária: 12 anos
Dias: 15 (quinta-feira) e 16 (sexta-feira) de outubro
Horário: 21h
Local: Teatro Municipal Celina Lourdes Alves Neves
Endereço: Avenida Nações Unidas 8-9
Preços: R$50,00 (inteira) e R$25,00 (meia-entrada)
Pontos de venda: bilheteria do Teatro, Quiosque Brahma,
Informações: 3879-0350 / 3235-1072
Realização: Radamés Bruno Produtora e Chiquito Produções