outubro 01, 2009

After Darwin leva a ciência ao teatro

O Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci, recebe no dia 6 de outubro, em sessões às 14 e 20 horas, o espetáculo teatral “After Darwin”, encenada pelo grupo Arte Ciência no Palco - núcleo da Cooperativa Paulista de Teatro. A produção local é da Secretaria de Meio Ambiente em parceria com o Instituto de Biociências da UNESP.

A montagem foi desenvolvida em comemoração aos 200 anos do nascimento do naturalista Charles Robert Darwin, que conquistou fama, ao convencer a comunidade científica a respeito da teoria da evolução. Suas observações da natureza levaram-no ao estudo da diversificação das espécies e, em 1838, ao desenvolvimento da teoria da seleção natural.

A peça aborda as relações e os conflitos do jovem naturalista com o capitão Robert Fitzroy. O espetáculo aproxima o personagem da vida contemporânea e reflete sobre a atualidade da sua teoria da evolução das espécies pela seleção natural.
A influência do ambiente, a vantagem dos mais fortes e mais aptos no processo de sobrevivência e os conflitos de valores são projetadas em “After Darwin” no cotidiano das relações humanas e das estruturas sociais.

A primeira sessão será voltada aos alunos da rede pública de ensino e a seguinte, ao público em geral. A entrada é franca, entretanto, os ingressos devem ser retirados na bilheteria do Municipal, com antecedência.
Informações pelo telefone: (14) 3882-9004.


O Pica-pau Peralta no Teatro Municipal

Por Renato Fernandes

A Troupe Teatral Paulista apresenta a peça infantil “O Pica-pau Peralta”, amanhã, dia 2 de outubro, às 20 horas, no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci.

O espetáculo tem temática ecológica, contando a história de um lenhador, que tem a profissão derrubar as árvores da floresta, seguindo a tradição familiar e sem a preocupação em replantar.

Preocupado com a situação, o Pica-Pau, personagem consagrados nos desenhos animados, surge em cena e tenta de todas as formas evitar a ação destruidora. Para isso, ele inventa situações hilariantes para convencer o lenhador a mudar de profissão.

Com a ação do Pica-pau, o lenhador descobre sua verdadeira vocação: alegrar as pessoas. A transformação é feita dentro de uma caixa mágica, chamada de “Máquina de Fabricar Palhaços”, de onde surge o palhaço Bacalhau. As cenas se sucedem na linha “dupla cômica circense” e após uma engraçada viagem à “Terra da Folia”, o lenhador, agora transformado em palhaço, acaba ajudando o Pica-Pau na sua luta em defesa da Ecologia.

O infantil, de aproximadamente 1 hora de duração, é indicado para crianças com idade entre 2 e 10 anos.
Ingressos custam R$ 16, com apresentação do bônus promocional o valor cai para R$ 8.


Band Folia é parceira do Carnabotuca 2009

Renato Fernandes

A AGfest Promoções e Eventos, conquistou mais uma importante parceira para o Carnabotuca 2009: a inserção da micareta no projeto da Rede Bandeirantes de Televisão, Band Folia. “O projeto cobre as principais micaretas de todo País, inclusive o Carnaval de Salvador, e manda as imagens para ‘todo o mundo’, e agora, também estará presente no Carnabotuca”, diz.

Segundo ele, serão aproximadamente seis milhões de telespetadores que passarão a conhecer a maior micareta do centro oeste paulista. “A cobertura chega a mais de 284 cidades”.

Aguiar antecipa, que além do coquetel de Lançamento, o projeto Band Folia também estará no evento fazendo a cobertura. “Durante o mês de outubro, a emissora fará inserções comerciais mostrando a força do Carnabotuca e suas atrações”, antecipa.
Aguiar, acredita que essa é mais uma importante ação que contribui para o desenvolvimento turístico da Cidade, incluindo o nome do Município, no calendário nacional das Micaretas. “O Carnabotuca está no caminho para entrar definitivamente no calendário das melhores festas do Brasil, é um orgulho para todos nós da empresa ter o selo Band Folia na 9ª edição do Carnabotuca”.

O Carnabotuca acontece no dia 24 de outubro.


Fejasa anuncia vencedores

O 9º Festival de Teatro Jaime Sanchez (Fejasa), realizado entre os dias 24 e 27 de setembro, anunciou seus vencedores essa semana.

O grupo com maior premiação foi o Travessia, de Santa Bárbara do Oeste, com direção de Kelvis Germano. O troupe apresentou o espetáculo Lampião e Maria bonita no Reino do Divino, repetindo o resultado de 2008.
Conheça os premiados:

• Espetáculo: Quando as Máquinas Param, com a Cia de Baco - Americana/SP
Prêmios: Eduardo Alexandre (Cenografia);

• Espetáculo: “Princesa Diva, A Divinha”, com a Cia da Boca de SJR Preto;
Prêmios: Melhor Espetáculo de Rua, Figurinos ( Perpétuo Peralta – dividido com a peça Lampião e M. Bonita) e Maquiagem (Márcio Merighi);

• Espetáculo: “O Girassol”, com Cia da Boca de SJR Preto;
Prêmios - Melhor Espetáculo pelo Júri Popular ; Melhor conjunto de Atrizes - Gisele Lançoni (Ana) e Clara Roncatti (Lindaura/Marmiteira) e Iluminação (Fagner Rodrigues );

• Espetáculo - “O Pastelão e a Torta”, com Rabugentos Cia Teatral de Sertãozinho;
Prêmios - “Honra ao Mérito” do Festival (pela qualidade do trabalho, unidade do grupo , amor à arte e alegria no representar);

• Espetáculo - “Lampião e Maria Bonita no Reino do Divino”, com o Grupo de Teatro Travessia - Santa Bárbara do Oeste
Prêmios - Melhor Espetáculo; Melhor conjunto de Atores - Edson Rodrigo Luiz (Severino Mansidão), Kelvis Germano (João), Marlon Pizol (Julinho) e Otávio Delaneza (Lampião) ; Direção (Kelvis Germano) , Trilha Sonora (Luís Fernando de Godoy), Figurinos (Pâmela Petrini - dividindo c/ PRINCESA DIVA, A DIVINHA) e Trilha Sonora (Luís Fernando de Godoy).

Os espetáculos foram avaliados pelos atores Zernesto Pessoa da Cia. Do Feijão e Edgar Castro da Cia Livre, ambos disponibilizados pela Secretaria de Estado da Cultura.

O Fejasa foi realizado no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci e em espaços alternativos com a Praça Comendador Emílio Peduti, Parque Municipal e Centro cultural de Botucatu. O evento é uma realização do Grupo Octopus de Teatro em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura e apoio cultural do Sesi, Secretaria de Estado da Cultura, Centro Cultural, Secretaria Municipal de Esportes, MC Molduras, Restaurante do Bosque , Hotel Colúmbia, Autoposto Real, Restaurante e pizzaria Colosso, Diário da Serra e Casa Digital.


MEC ainda não decidiu se contratará nova empresa para fazer provas do Enem

Da Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) ainda não decidiu se manterá o contrato com a empresa responsável pela impressão, distribuição e aplicação da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Uma reunião hoje à tarde entre representantes do MEC, do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) e do Consórcio Nacional de Avaliação e Seleção (Conasel), cuja empresa líder é a Consultec, da Bahia, irá definir os próximos passos e tentar mapear como pode ter ocorrido o vazamento da prova.

De acordo com o ministro da Educação, Fernando Haddad, ainda não é possível dizer se o conteúdo vazou de dentro do Inep, no processo de impressão ou distribuição. Mas, como a jornalista do O Estado de S. Paulo teve acesso a uma prova impressa, ele acredita que isso tenha ocorrido após passagem do material pela gráfica responsável pela impressão, a Plural, de São Paulo.

“Felizmente isso ocorreu antes de a prova ser aplicada, senão nós teríamos que cancelar a prova e o prejuízo seria muito maior”, avaliou Haddad. De acordo com o presidente do Inep, Reynaldo Fernandes, o ponto mais sensível a fraudes é a distribuição. As provas já estavam nessa fase. Elas já tinham sido encaminhadas para algumas localidades, especialmente no Norte do país. Os custos para imprimir as novas provas – que já estão elaboradas – será de cerca de R$ 36 milhões, 30% do valor do contrato com a empresa.

Segundo o ministro, a segurança do Enem este ano foi reforçada. Caso a investigação da Polícia Federal (PF) responsabilize o consórcio, um novo contrato emergencial pode ser feito, sem necessidade de licitação. Entretanto, nenhuma outra empresa se candidatou na primeira licitação para fazer esse serviço. O ministro não soube informar de que forma a empresa pode ser punida caso seja responsabilizada pela fraude.


Nova prova do Enem será em novembro

Da Agência Brasil

O Ministério da Educação (MEC) ainda não decidiu se irá manter o contrato com a empresa responsável pela impressão, distribuição e aplicação da nova prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que será realizada em novembro.

O MEC ainda vai estudar com a empresa responsável pela aplicação dos testes a melhor data, no próximo mês, para a nova prova.

Segundo o ministro Fernando Haddad, serão levadas em consideração as datas de realização de outros vestibulares, para que não haja coincidência de datas, o que impossibilitaria a participação dos estudantes em mais de um processo seletivo.

Algumas universidades federais usarão o resultado do Enem como primeira fase do processo seletivo, aplicando em seguida uma segunda etapa. Como o resultado do exame também será adiado em função do cancelamento da prova, é possível que haja atraso no ingresso. Mas, de acordo com Haddad, havia uma folga no calendário e será possível ajustar essas datas.

O ministro disse que as provas que vazaram “viraram um simulado”. E é possível que elas sejam disponibilizadas para os estudantes testem seus conhecimentos antes da nova aplicação do exame.

Uma reunião, hoje (1º) à tarde, entre representantes do MEC, do Instituto Nacional de Pesquisas Educacionais (Inep) e do consórcio, cuja empresa líder é a Consultec, da Bahia, vai definir os próximos passos e tentar mapear onde pode ter ocorrido o vazamento da prova.

Haddad afirmou que ainda não é possível dizer se o exame vazou de dentro do Inep, no processo de impressão ou de distribuição. Mas, como a jornalista do jornal O Estado de S. Paulo teve acesso a uma prova impressa, ele acredita que isso tenha ocorrido após a passagem do texto pela gráfica responsável pela impressão, a Plural, de São Paulo.

“Felizmente isso ocorreu antes da prova ser aplicada, senão nós teríamos que cancelar a prova, e o prejuízo seria muito maior”, afirmou Haddad. A prova seria realizada sábado (3) e domingo (4) próximos.

De acordo com o presidente do Inep, Reynaldo Fernandes, o ponto mais sensível a fraudes é a distribuição. As provas já estavam sendo distribuídas para algumas localidades, especialmente na Região Norte. Os custos para imprimir as provas – que já estão elaboradas – giram em torno de R$ 36 milhões, 30% do valor do contrato com a empresa.

Segundo o ministro, a segurança do Enem neste ano foi reforçada. Caso a investigação da Polícia Federal responsabilize o consórcio, as empresas poderão ser responsabilizadas, e um novo contrato emergencial poderá ser feito, sem necessidade de licitação. Entretanto, nenhuma outra empresa se candidatou na licitação para fazer esse serviço. Haddad não soube informar de que forma a empresa pode ser punida caso seja responsabilizada pela fraude.


Provas do Enem vazam e exame é cancelado

O Ministério da Educação confirmou o cancelamento das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que seriam realizadas no próximo fim de semana. A decisão foi tomada porque o conteúdo do exame teria vazado em São Paulo.

O jornal O Estado de S. Paulo informou ao ministro que teria sido procurado nessa quarta-feira (30) por um homem que disse, ao telefone, ter as duas provas que entregaria em troca de R$ 500 mil.

As provas seriam aplicadas nos próximos dias 3 e 4 em 113.857 salas de 10.385 escolas diferentes. Cerca de 4,5 milhões de candidatos se inscreveram no exame. A partir deste ano, o Enem é requisito para a entrada em pelo menos 40 universidades federais, além de ser necessário para quem disputa uma bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni).

O ministro da Educação, Fernando Haddad, dará entrevista coletiva agora de manhã para falar sobre a decisão.