julho 12, 2009

"Dorotéia e os Farsantes": improvisos que valem a pena

Por Renato Fernandes

A apresentação do espetáculo “Dorotéia e os Farsantes”, que aconteceu na quinta-feira, dia 9, no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci foi prestigiada por 221 pessoas. Quantidade considerada pelo administrador do Municipal, Tico Vilela como alto. “Espetáculos com artistas consagrados tem registrado públicos menores. Por exemplo, a apresentação do humorista Ary Toledo recebeu apenas 115 pessoas”, relata.

Em cena, os atores (Danilo Batista, Erick de Barros, Fernando Bassetto, Murilo Andrade, Rafael dos Santos, Renan Lushon e Sérgio Viana), comandados por Robert Coelho, se revezam em jogos de improviso, onde a interação com a platéia é parte determinante do sucesso.

No hall de entrada, minutos antes da apresentação, o público é convidado a escrever frases que são usadas como temas e artifícios para as dinâmicas. Na platéia, são raros os momentos em que o silêncio vence o riso.

É impossível descrever o espetáculo, já que cada apresentação é única pelos desafios que são propostos. Na quinta-feira, jogos como o “Especialista em Enxugar Gelo”, “Irmãos perdidos na Lagoa Azul” e “Não é Verdade?”, foram mostrados pela primeira e única vez.

Talvez essa fórmula seja a resposta para o sucesso da produção, que na primeira apresetnação na cidade, em maio, atraiu um público de 250 pessoas. E a resposta de um trabalho que explora a surpresa e o inusitado, fatos cada dia mais raros no teatro, mas que tem ganhado espaço devido à atividade da “Quadrilha de Teatro Notívagos Burlescos” e de grupos paulista como “Os Barbixas”.

O reconhecimento ao trabalho vem através da realização de uma turnê regional com apresentações em São Manuel, Jaú e que segue para Avaré, na segunda quinzena do mês. A projeção também chegou à TV, com entrevista no programa “Tudo a Ver Interior”, da Rede Record.

Vale lembrar que o espetáculo é fruto das Oficinas de teatro mantida pela Secretaria Municipal de Cultura.



Teste na bilheteria do Municipal atrasa espetáculo

Por Renato Fernandes

O Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci implantou recentemente um sistema de bilheteria informatizado, que disponibiliza ingressos com cadeiras numeradas. Através do sistema, é possível escolher a poltrona onde pretende assistir aos espetáculos.

O sistema foi testado na noite de quinta-feira, dia, quando foi apresentada a peça “Dorotéia e os Farsantes”, da Quadrilha de Teatro Notívagos Burlescos.

Segundo o administrador do Municipal, Tico Vilela, o sistema funcionou perfeitamente, garantindo agilidade na venda dos bilhetes e também facilidade no momento de conferir a arrecadação e preparar o borderaux. “Antes perdíamos quase uma hora na contagem de ingressos e conferência da arrecadação. No dia em que testamos o sistema (quinta-feira), foi automático, fechamos a bilheteria e já tínhamos esse controle em mãos”, disse Vilela.

Apesar da agilidade do sistema e da facilidade técnica, o espetáculo “Dorotéia e as Farsantes”, começou com um atraso de meia hora, provocado pela falta de conscientização do público. “O pessoal deixou para comprar o ingresso exatamente no horário em que começaria o espetáculo, Formou uma longa fila em frente ao teatro e não podíamos deixar de atender. O demorado não era a emissão do ingresso, mas a escolha dos lugares, algumas pessoas, que já conhecem o teatro, já vinham com um lugar certo para prestigiar o evento, outras deixaram para escolher na hora”, disse.

A demora irritou o administrador, ele explica que o sistema permite que o público selecione o local com antecedência e evitando fila, diferente do que ocorreu. “A bilheteria permanece aberta das 10 às 17 horas, todos os dias. Ontem (quinta-feira) o grupo teatro foi compreensível e concordou em atrasar a apresentação, mas chegará um momento em que o atrasado entrará e assistirá ao evento pela metade, ou então nem mesmo encontrará a bilheteria aberta. É necessário um pouco de disciplina, mas antecipo que com o passar do tempo e de acordo com o andamento do sistema adotaremos medidas mais severas para evitarmos complicações”, disse.

Para Robert Coelho, diretor do espetáculo “Dorotéia e os Farsantes”, o ocorrido não prejudicou o andamento da peça. Apesar de assistir, algumas pessoas da platéia irem embora antes do fim da apresentação, ele destaca que o sistema de bilheteria informatizado com poltronas numeradas estava em teste. “O ruim é que parte do público deixou para comprar seus ingressos na última hora. Mas a bilheteria estava em teste e imprevistos poderiam ocorrer”, disse.

Para valer - Vilela ressalta que a partir de agora a bilheteria informatizada entra em operação para valer e lembra que os ingressos para todas as atrações do Festival de Inverno ( que acontece entre 15 de julho e 1º de agosto) de Botucatu já podem ser retirados na bilheteria do Municipal. “Ontem (quinta-feira) uma pessoa chegou na bilheteria e pediu, além dos convites para a ‘Dorotéia’, ingressos também para todos os eventos do Festival. Já estávamos atrasado e pedi para que ele aguardasse a venda integral de todos os convites, em seguida atendi esse cidadão. Agora ele não terá mais problema, tem seu lugar reservado na casa e não enfrentará fila. Esse é o procedimento correto, a retirada antecipada, garantindo o melhor lugar e facilitando o trabalho do bilheteiro”, finaliza.

São Manuel recebe a peça "Alvorada Para a Vida"

A cidade de São Manuel receberá às 20h30, do dia 11 de julho, o espetáculo teatral "Alvorada Para a Vida?", encenada pelo Grupo Anima de Teatro, no Teatro Municipal de S?o Manuel, na Rua Epit?cio Pessoa, 235 - centro.

A peça fala da dura realidade enfrentada no dia-a-dia do policiais militares, retratada pela rotina do soldado Gabriel, profissional que sonhava em seguir os passos do pai, o sargento Arruda, e se tornar um policial, enfrentando obst?culos e preconceitos de amigos e familiares. Ao ingressar na corporação, Ele percebe o desejo de Soraia, sua colega de trabalho, em atuar como soldado, ele também se confronta com a busca incessante pela estabilidade financeira do amigo Gonçalves.

Gabriel não é o único que lida com dificuldades. Com a morte da esposa, o tenente Elias, instrutor do Centro de Forma??o da Pol?cia Militar, precisa conciliar o trabalho com a educação da filha Bruna, que cobra constantemente a presença do ocupado pai. Por outro lado, o sargento Arruda, prestes a se aposentar, terá mais tempo com a fam?lia quando conseguir superar a mudança e adaptar-se à nova vida. Independentemente do momento que cada um deles vive na carreira, todos enfrentaram a perda de um colega de trabalho.

A montagem tem a dire??o assinada por Eduardo Ribas, que assumiu a o projeto de produção teatral apresentado pela Pol?cia Militar do Estado de São Paulo e do Grupo Anima de Teatro, com patrocínio do Banco Nossa Caixa.

Bênção aos motoristas na Paróquia Sagrado Coração de Jesus

Por Renato Fernandes

Paróquia Sagrado Coração de Jesus promove no dia 19, domingo, a tradicional “Festa de São Cristovão”. Segundo a Pastoral de Comunicação da Paróquia, o ponto alto do evento é a bênção aos motoristas, carros, motos, caminhões, bicicletas e até mesmo charretes.

A bênção ocorre no centro comunitário da igreja, que fica na Rua João de Oliveira, nº 500, no Jardim Paraíso-2. A cerimônia religiosa será celebrada às 10h30, pelo padre José Lorusso, conhecido como Padre Zezinho, da Paróquia Sagrado Coração de Jesus.

A concentração de veículos acontece até as 9h30, na Avenida Professor José Pedretti Neto, em frente ao Corpo de Bombeiros de Botucatu.

A carreata percorrerá o seguinte itinerário: Avenidas Professor José Pedretti Neto, Dom Lúcio, Santana e Floriano Peixoto, percorrendo também as ruas: Tenente João Francisco, Bráz de Assis, Prof. Rafael Laurindo e Lourenço Carmelo.

Após a benção dos veículos, será realizado um almoço com churrasco, em homenagem aos motoristas e suas famílias. Para participar é necessário fazer reserva pelos telefones: (14) 3815-5584 e 3882-0297.

Para a realização deste tradicional evento, a Comissão Organizadora conta com a colaboração das Polícias Militar, Civil e Rodoviária e também da Guarda Civil Municipal, que garantem a segurança da logística planejada, dando tranquilidade ao participante.

O Santo - São Cristóvão é o protetor dos motoristas e dos viajantes. Viveu provavelmente na Síria e sofreu o martírio no século III. "Cristóvão" significa "Aquele que carrega Cristo" ou "porta-Cristo". Seu culto remonta ao século V. De acordo com uma lenda, Cristóvão era um gigante com mania de grandezas.

Ele supunha que o rei a quem ele servia era o maior do mundo. Veio a saber, então, que o maior rei do mundo era Satanás. Colocou-se pois, a serviço deste. Informando-se melhor, descobriu que o maior rei do mundo era Nosso Senhor.

Um ermitão mostrou-lhe que a bondade era a coisa mais agradável ao Senhor. São Cristóvão resolveu trocar a sua mania de grandeza pelo serviço aos semelhantes. Pôs-se a baldear pessoas, na travessia de um rio. Uma noite, um menino pediu-lhe que o transportasse, à medida que caminhava no rio, o peso aumentava.

Diante de seu espanto, o menino lhe disse: "Tiveste às costas mais que o mundo inteiro. Transportasse o Criador de todas as coisas. Sou Jesus, Aquele a quem serves".