junho 16, 2009

J.J Jackson faz show em Botucatu

O músico J.J Jackson fará um show de duas
horas no Espaço Aretê, dia 19, em Botucatu


Por Renato Fernandes

O músico internacional J.J Jackson é atração em Botucatu no dia 19 de junho, durante um jantar dançante programado para acontecer entre as 19h e 23h30, no Espaço Aretê (Rua Campos Salles, nº 2231, Vila Sônia).

Jackson nasceu no Arkansas, Estados Unidos e tem uma bagagem que soma 30 anos de carreira, já havendo tocado ao lado de ícones como B.B King e Lightinin Hopkin. Seu primeiro grupo chamava-se Rocking Teens, tinha entre seus integrantes Jimi Hendrix.

O endereço virtual do artista (www.jjjackson.com.br ) o descreve como “um negro magro, alto e iluminado. Com visual elegante à la Ray Charles, porta-se com um estilo muito marcante: dá a mão para alguns presentes, faz pose, piada, brinca com os músicos e provoca a plateia”.

Desde os 15 anos, Jackson vive da música e já participou como compositor e intérprete de trilhas de novelas, como “Bebê a Bordo”, “Vamp”, “Salvador da Pátria”, “Rainha da Sucata”, e outras, além de jingles para grandes marcas do mercado nacional.

Seu trabalho no Brasil rendeu-lhe no dia 31 de março de 2001, o título de “Personalidade Brasileira 500 Anos” pelo Conselho de Honrarias e Méritos do Brasil, em cerimônia realizada no Teatro Municipal de São Paulo, ao lado de grandes nomes da cultura nacional.

O seu último CD, “Jackson and Special Friends”, é uma homenagem a todas pessoas importantes de sua vida. Neste CD, participação especial para a faixa “You Are So Beatiful”, com a honrosa participação de Nuno Mindelis.

Ingressos individuais custam R$ 70. A produção também oferece mesa para oito e dez pessoas, por R$ 550 e R$ 650 respectivamente.

O jantar deve acontecer entre às 19 e 21h30, em seguida o artista sobe ao aplaco para duas horas de show. O Espaço Aretê fica na Rua Campos Salles, nº 2231 - Vila Sônio. Informações pelos telefones: (14) 3814.2727 e (14) 9758.3333

Vídeo do canal do Youtube: iahoon

Dia de Portugal é celebrado na Câmara de Botucatu

No último dia 10 de junho, foi realizada na Câmara Municipal uma sessão comemorativa alusiva ao Dia de Portugal, instituído através da lei municipal 5.047/2009, cujo projeto foi de iniciativa do vereador Fontão (PSDB).

A mesa de autoridades da solenidade foi formada pelo Vice-Presidente do Poder Legislativo, vereador Dr. Bittar, pelo Vice-Prefeito Prof. Caldas, pelo Cônsul de Portugal em Botucatu, Sr. Manuel Rosa Cardoso e pelo orador especialmente convidado para a ocasião, Prof. Bahige Fadel.

Após iniciar a solenidade com a execução do Hino Nacional, a Professora Márcia Furrier Guedelha Blasi entoou o Hino de Portugal e o Cônsul de Portugal em Botucatu fez um discurso breve ressaltando a importância da data.

O vereador Fontão também usou a tribuna da Câmara para ressaltar a importância da cultura lusitana, sua influência no Brasil e também aproveitou para lembrar suas raízes já que sua mãe era portuguesa.

A Cônsul de Portugal-Substituta, Isabel Maria Alves Cardoso Benine também fez seu pronunciamento e, logo após, foi a vez do Prof. Bahige Fadel fazer um discurso onde, além de citar algumas curiosidades sobre Camões, fez uma exaltada apologia ao célebre  Fernando Pessoa recitando seus poemas e sua literatura.

No final da solenidade, foram distribuídos aos presentes alguns cravos com o intuito de relembrar um importante marco histórico ocorrido em Portugal: a revolução de 25 de abril, onde os cravos simbolizaram a luta de pela paz.

Estiveram presentes ainda na solenidade os vereadores Abelardo, Fontão, Lelo Pagani, Carlos Trigo e Curumim.




Powered by ScribeFire.

Acervo do Museu Nacional começa a ser digitalizado

A partir de uma parceria com a área de desenho industrial do Instituto Nacional de Tecnologia (INT/MCT), iniciou-se a digitalização da maior coleção de paleontologia e egiptologia da América Latina. Situado no Museu Nacional (MN/UFRJ), no Rio de Janeiro, esse acervo está sendo capturado por scanners tridimensionais a laser portáteis e, em breve, poderá ser examinado, manipulado em simulações e reconstituído virtualmente. As peças poderão ainda ser estudadas na forma de réplicas, geradas por meio da tecnologia de prototipagem rápida.

Recriados a partir das informações digitais coletadas, os modelos prototipados permitem ampla manipulação, ao contrário das peças originais que precisam ser resguardadas, devido a sua fragilidade e raridade. A técnica, desenvolvida no Laboratório de Modelos Tridimensionais do INT, associa ainda o uso de outras tecnologias - como a tomografia computadorizada - para análises mais profundas, permitindo o acesso e a replicação de camadas internas dos objetos, antes inacessíveis.

O projeto tem apoio da Fundação Carlos Chagas Filho de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro (Faperj), por meio do Programa Pensa Rio. A seleção das peças escaneadas foi feita pelos pesquisadores do Museu Nacional com colaboração das instituições envolvidas, considerando sua importância científica, especificidade, estado de preservação e o interesse popular.

Após capturadas as imagens são tratadas pelos técnicos, no laboratório de imagens 3D instalado no MN, sob acompanhamento dos desenhistas industriais do INT. A etapa de geração dos modelos tridimensionas é conduzida nas áreas de Desenho Industrial do INT e do Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer (CTI/MCT), em Campinas (SP), com a utilização de sistemas de prototipagem rápida.

O desenhista industrial do INT, Jorge Lopes - que coordena as operações de digitalização e replicação do acervo no projetol - explica que a geração das réplicas também possibilita o intercâmbio com outros centros de pesquisa. Coleções mundialmente conhecidas, como a egípcia, a greco-romana, a pré-colombiana e a coleção amazônica, bastante requisitadas no Brasil e no exterior, poderão ser compartilhadas nessa forma.

''A circulação dos modelos, que muitas vezes são fragmentos de fósseis ou outras peças de valor científico, poderá viabilizar a reconstituição de objetos, animais e fatos históricos, numa ação importante para a descoberta e popularização desse conhecimento'', explica Lopes.

Inédita no Brasil, a ação também amplia o espectro de possibilidades de estudos nos meios acadêmicos, pois agrega novas possibilidades de investigação para os cientistas e já pode ser incorporada desde a elaboração dos projetos de pesquisa nas áreas envolvidas. A expectativa dos parceiros INT e Museu Nacional é que, com o desenvolvimento do projeto, a manipulação de imagens tridimensionais e réplicas seja incorporada aos programas de iniciação científica, mestrado e doutorado.



Powered by ScribeFire.

Entra em vigor legislação sobre propaganda de medicamentos

Começam a valer nesta terça-feira (16), as novas regras que vão disciplinar a propaganda, a publicidade e a promoção comercial de medicamentos. Anunciantes e agências de publicidade tiveram seis meses para se adequar às exigências da RDC 96/08 (PDF), publicada em dezembro passado. A única exceção refere-se às amostras grátis, cujo prazo de adequação vai até dezembro de 2009.

A norma restringe a participação de “celebridades” leiga em medicina ou farmácia nas propagandas de medicamentos isentos de prescrição. Atores, jogadores e outros famosos não poderão mais exibir seu nome, imagem ou voz recomendando o medicamento ou sugerindo que fazem uso dele. A prática de distribuir brindes também sofreu restrições: de agora em diante serão permitidos apenas os institucionais (que trazem o nome do fabricante). A referência aos produtos, nos brindes, está proibida.

Veja as principais mudanças

A resolução também atualiza as regras para a propaganda de medicamentos sob prescrição e traz condições para a veiculação em eventos científicos e campanhas sociais, além de estabelecer critérios para a distribuição de amostras grátis. “O objetivo é garantir que as informações veiculadas sejam corretas, equilibradas e acessíveis”, pontua Maria José Delgado Fagundes, gerente geral de Monitoramento e Fiscalização de Propaganda da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Na opinião do procurador da República Fernando de Almeida Martins, a legislação é uma nova ferramenta de trabalho não só para a vigilância sanitária. “A resolução é um grande avanço, porque caracteriza bem situações como a prática da publicidade abusiva. Sem dúvida, será um instrumento a mais para o trabalho dos órgãos de defesa do consumidor”, sinaliza o procurador.

“ A discussão foi bastante participativa e as questões polêmicas estão ficando mais claras”, afirma Ciro Mortella, presidente-executivo da Federação Brasileira da Indústria Farmacêutica (Febrafarma).

Histórico


Durante a consulta pública, foram recebidas 857 manifestações, originadas de 250 diferentes fontes. O assunto também foi tema de reuniões e seminários com a sociedade, o governo e o setor regulado. Foram realizadas quatro audiências públicas, três delas no Congresso Nacional. Após a publicação, o aperfeiçoamento da RDC continuou sendo discutido na Câmara Setorial de Propaganda, composta por representantes de diversos segmentos da sociedade.

Informações: Ascom/Assessoria de Imprensa da Anvisa




Powered by ScribeFire.

Novos diretores clínicos do HC/FMB/Unesp assumem cargos nesta sexta-feira

Na próxima sexta-feira, 19 de junho, será realizada a cerimônia de posse da nova Direção Clínica do Hospital das Clínicas (HC) da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB). A solenidade está marcada para as 14 horas, no salão nobre da faculdade.

Assumem os cargos de diretor e vice os médicos André Luis Balbi e Marcone Lima Sobreira, respectivamente. Eles substituirão Dra. Sumaia Inaty Smaira e Dr. José Carlos Christovan.

Dr. Balbi, formado pela Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), é médico nefrologista do Hospital das Clínicas da FMB, coordenador do Serviço de Nefrologia e Diálise do Hospital Estadual Bauru e Professor da Pós-Graduação do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Botucatu - UNESP. É responsável pelo atendimento de pacientes com Injúria Renal Aguda atendidos no HC-FMB-UNESP (Grupo de IRA da Disciplina de Nefrologia da FMB-UNESP).

Dr. Marcone Lima Sobreira, formado pela Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), é médico cirurgião do Hospital das Clínicas (HC) da FMB e atua nas áreas vascular e endovascular.

Segundo definição do Cremesp (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo), "o diretor clínico é o verdadeiro 'elo' de ligação entre a instituição e seus companheiros de corpo clínico". Suas atribuições são diversificadas e abrangem as iniciativas de reger  e coordenar as atividades médicas  locais (em colaboração com a Comissão de Ética Médica/CEM e Conselho Técnico), cooperar com a Mesa Administrativa do hospital ou clínica, além de desenvolver o espírito de crítica científica e estímulo ao estudo e a pesquisa.

Unesp/Faculdade de Medicina/Botucatu e Hospital das Clínicas - Assessoria de Comunicação e Imprensa




Powered by ScribeFire.

Unesp vai sediar XIII Congresso Brasileiro de Mandioca

O Centro de Raízes e Amidos Tropicais (Cerat - Unesp) promove o XIII Congresso Brasileiro de Mandioca nos dias 14, 15 e 16 de julho de 2009, na Fazenda Experimental  Lageado, em Botucatu.

Com o tema central “Mandioca: inovações e desafios”, o evento terá conferências, palestras, mesas redondas e apresentação de trabalhos em seis eixos temáticos: socioeconomia; energia; biotecnologia; agricultura; processos e produtos, e sustentabilidade ambiental.

O objetivo do Congresso é discutir e divulgar as mais recentes inovações e o desenvolvimento das pesquisas e tecnologias aplicadas a esta matéria-prima vegetal de grande importância socioeconômica para o país. “Queremos possibilitar o intercâmbio entre pesquisadores, consultores, empresários e técnicos de instituições públicas e empresas privadas, estudantes de graduação e pós-graduação, profissionais de áreas afins e produtores rurais das diversas áreas ligadas à cultura da mandioca”, afirma o professor Claudio Cabello, presidente do Congresso. “A intenção é difundir e ampliar os conhecimentos no setor”.

O Congresso Brasileiro de Mandioca tem o apoio da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp, do Sebrae, da Sociedade Brasileira de Mandioca e da Associação Brasileira de Produtores de Amido de Mandioca.

Mais informações, programação e inscrições pelo site www.cbm2009.com.br ou pelo telefone (14) 3882-6300, ramal 3.

ASSESSORIA DE IMPRENSA - Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp de Botucatu - FCA / Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais - FEPAF




Powered by ScribeFire.

Tratamento atual da insuficiência cardíaca é tema de palestra em Bauru

A Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP) Regional Bauru realiza, em 18 de junho, palestra sobre o tratamento atual da insuficiência cardíaca. O objetivo do evento é atualizar os médicos da região sobre uma das patologias com maiores índices de mortalidade.

“Hoje no Brasil e no mundo, em torno de 35 a 45% das mortes são por doenças relacionadas ao coração, nas quais a insuficiência cardíaca ocupa grande espaço. Ao longo do tempo, o tratamento evoluiu, proporcionando uma expectativa de vida maior, mas ainda é uma importante causa de internação e afastamento perante a previdência social”, explica o dr. Christiano Barros, presidente da SOCESP Bauru.

Segundo ele, os indivíduos que não morrem acometidos pela insuficiência cardíaca entram na estatística de morbidade (estado doente) e evoluem na disfunção cardíaca: o coração enfraquece, apresentando cansaço e outros sintomas que impedem o desempenho de atividades laborais.

Atualmente, a principal opção para o tratamento é ainda a medicamentosa – sobre a qual o palestrante dará enfoque -, que inclui a prescrição de 5 a 6 remédios. “Existem outras formas, como implante de marca-passo e cirurgia, mas o grande foco é a otimização do tratamento clínico”, afirma o dr. Barros.

Ainda de acordo com o dr. Barros, a maior dificuldade é saber o momento de progredir na dose do medicamento, devido principalmente à falta de conscientização do paciente e de alguns médicos, que às vezes suspendem a droga ou diminuem a dose dos remédios por causa dos efeitos colaterais que provoca.

“Apesar de a insuficiência cardíaca matar tanto quanto o câncer, eventualmente o seu tratamento não é tão rígido e efetivo. À medida que a pessoa sente tontura, fraqueza, entre outros sintomas, o médico tem a tendência de tirar o remédio. Mas aí ele não está tratando o paciente efetivamente. A família, por sua vez, tende a minimizar o problema”.

Para abordar o tema, foi convidado o dr. Antonio Carlos Pereira Barreto, diretor do Serviço de Prevenção e Reabilitação do InCor e professor associado da Faculdade de Medicina da USP.
 
Serviço
Data: 18 de junho de 2009
Horário: 19h
Gratuito
Local: Howard Johnson Hotel Bauru
Endereço: R. Luso Brasileiro, 4-44
Informações: (11) 3179-0042 / www.socesp.org.br




Powered by ScribeFire.

Cientista do Instituto Adolfo Lutz isola vírus da gripe suína

Da Agência Brasil

O Instituto Adolfo Lutz informou hoje (16) em nota, que a equipe da virologista Terezinha Maria de Paiva, isolou no final de abril o vírus da gripe suína. Segundo a nota “a nova estirpe passou a ser denominada A/São Paulo/1454/H1N1” segundo as normas da Organização Mundial da Saúde.

O isolamento do vírus propiciou o sequenciamento do material genético da estirpe brasileira, o que está sendo feito  pela cientista Cecília Luiza Simões dos Santos.

Segundo o Instituto Adolfo Lutz, a caracterização genética é fundamental na investigação da epidemiologia molecular do vírus para saber se o padrão viral se mantém ou já se diferenciou dos encontrados em outras regiões do mundo, contribuir para a produção de vacina e avaliação de resposta aos antivirais.





Powered by ScribeFire.

Vera Cabral assume direção da Escola de Formação

Economista vai implantar cursos voltados para prática do magistério com enfoque específico para cada região do Estado

A economista Vera Lúcia Cabral Costa foi escolhida pelo secretário de Estado da Educação, Paulo Renato Souza, para assumir a direção da recém-criada Escola de Formação de Professores.

“Vera é uma profissional de grande valor para a Educação. Tenho certeza que ela fará um trabalho excepcional à frente da Escola de Formação”, disse o secretário de estado da Educação, Paulo Renato Souza.

A escola faz parte do Programa + Qualidade na Escola e tem como meta complementar o conhecimento dos professores da rede estadual de ensino de modo semelhante aos cursos de especialização. São atividades que vão direcionar os educadores para as práticas em sala de aula.

“Os cursos da Escola de Formação vão trabalhar questões didáticas e temas específicos para que o educador desempenhe de forma adequada suas funções em sala de aula”, afirma Vera Cabral.

De acordo com a diretora da unidade, os professores serão capacitados para colocar em prática o exercício do magistério.

O currículo adotado pela Secretaria nas 5.300 escolas estaduais será objeto das aulas da Escola de Formação. A grade dos cursos também irá abordar questões sociais e culturais específicas de cada região do Estado.

Previsto para entrar em funcionamento no segundo semestre deste ano, a escola deve oferecer, de início um curso de 360 horas de formação durante quatro meses com atividades em classe e rotinas escolares, para os 10 mil professores que a rede estadual pretende contratar ainda em 2009. A Secretaria vai utilizar a estrutura da Rede do Saber e das 91 diretorias de ensino para aulas presenciais. “O currículo do curso também pretende contar com atividades práticas e estágios supervisionados, além de explorar diferentes formas de transmissão de conhecimento, usando, inclusive, as inovações tecnológicas em prol da melhoria da qualidade do ensino público oferecido aos 5 milhões de alunos da rede paulista de educação”, afirma a diretora da Escola de Formação de Professores.

Trajetória

Mestre em economia pela Universidade de São Paulo, Vera foi diretora de Políticas Sociais da Fundap (Fundação do Desenvolvimento Administrativo) e tem uma longa trajetória profissional voltada para projetos na área da educação.

Autora do livro Descentralização da Educação, a economista também atuou como consultora do Ministério da Educação e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Secretaria de Estado da Educação - Assessoria de Imprensa



Powered by ScribeFire.

Os mistérios da incerteza

*Antonio Gonçalves

A aviação áerea nacional conta com fatos recentes desagradáveis e o incremento de acidentes suscitam algumas reflexões necessárias. O mais recente deles envolve os muitos mistérios acerca do acidente do avião da Air France.

Por quase uma semana, a incerteza sobre o paradeiro do Air Bus da Air France era total. Muitos questionamentos foram surgindo à medida que os dias passavam sem qualquer tipo de sinalização do paradeiro da aeronave.

Agora, o cenário ganhou novos contornos, pois destroços do avião já surgiram e os primeiros corpos já foram resgatados.

Entretanto, como pode ser possível um avião desaparecer do cenário nacional por cinco dias sendo que as buscas eram constantes? Os destroços não tem como sumir, já que partes do avião simplesmente não afundam, como asa, assentos, etc.

Ainda restam inúmeras perguntas para responder as inseguranças trazidas a tona, inclusive sobre a confiabilidade do próprio tipo de aeronave, que nesse curto lapso temporal já sofreu uma série de críticas, bem como promessas de mudanças e correções por parte da fabricante.

Esse caso emblemático marca a questão indissociável dos direitos humanos, pois, apesar do acidente ter ocorrido em águas brasileiras não houve qualquer óbice por parte dos governantes em aceitar auxílio nas buscas de embarcações francesas e, até mesmo, de suporte norte-americano.

O que mostra existir acima da divisa de soberania de jurisidição algo maior: a solidadiriedade e ajuda mútua entre os povos.

Não existe um senão na condução do caso e o motivo do acidente ainda dependerá, e muito, da localização das caixas pretas para ser esclarecido.

De sorte que a reflexão premente é: existe algum responsável legal nesse momento? E como combater os oportunistas? Afinal, uma vez mais surgem ligações de profissionais de moral duvidosa para os parentes dos desparecidos oferecendo seus préstimos em busca de indenizações.

Ora, é prematuro apontar um culpado, seja fabricante, companhia aérea, piloto ou caso fortuito...

No entanto, alguns pontos são claros: não existe discussão acerca do direito à indenização, afinal, a companhia aérea dispõe de um seguro para esse tipo de infortúnios.

O que não se pode é aproveitar uma situação delicada como essa para oferecer a promessa de indenizações milionárias, quando essa certeza é tão etérea quanto o próprio acidente.

A responsabilidade é devida, bem como a indenização compatível e concernente, porém, nesse momento a preocupação maior é a busca pela vida, ou seja, a esperança de se localizar sobreviventes. As questões civis e penais são secundárias nesse cenário de incerteza.

A vida vale muito mais do que qualquer indenização e suscitá-la agora é uma leviandade. Pergunte a um familiar o que lhe e mais caro: um parente ou um montante financeiro.

* Antonio Gonçalves é advogado, pós-graduado em Direito Tributário (FGV), Direito Penal Empresarial (FGV) e Direito Penal - Teoria dos Delitos (Universidade de Salamanca - Espanha). Mestre em Filosofia do Direito e Doutorando pela PUC-SP. É especialista em Direito Penal Empresarial Europeu pela Universidade de Coimbra (Portugal); em Criminologia Internacional: ênfase em Novas armas contra o terrorismo pelo Istituto Superiore Internazionale di Scienze Criminali, Siracusa (Itália); e em Direito Ambiental Constitucional pela Escola Superior de Direito Constitucional. Fundador da banca Antonio Gonçalves Advogados Associados, é autor, co-autor e coordenador de diversas obras, entre elas, "Quando os avanços parecem retrocessos -Um estudo comparativo do Código Civil de 2002 e do Código Penal com os grandes Códigos da História" (Manole, 2007) e "A História do Direito São Paulo" (Academia Brasileira de História, Cultura, Genealogia e Heráldica, 2008).





Powered by ScribeFire.

Prof. Fioretto presidirá a Comissão Científica da Sociedade Paulista de Terapia Intensiva

O professor da Faculdade de Medicina de Botucatu/Unesp (FMB), José Roberto Fioretto, tomou posse recentemente como presidente da Comissão Científica da SOPATI (Sociedade Paulista de Terapia Intensiva) para um mandato de dois anos. Ele trabalhará juntamente com o professor Elézer Silva, do Hospital Albert Einstein, que será o vice-presidente .

Fioretto é professor-adjunto e livre docente da FMB, coordena a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Pediátrica do Hospital das Clínicas (HC) e do Hospital Estadual Bauru (HEB), além de ser presidente do Núcleo Centro-Sul da SOPTI. Para ele, sua eleição para comandar a Comissão Científica da sociedade, que reúne aproximadamente 1.500 associados, fará a FMB ter ainda mais visibilidade, principalmente do campo das pesquisas. A SOPATI é a maior regional da AMIB (Associação de Medicina Intensiva Brasileira).

Sua principal função será organizar cursos, congressos e jornadas, dentro e fora do Estado de São Paulo. Professor Fioretto terá direito a voto em assuntos relacionados à área científica, mas também opinará sobre outros temas relacionados à terapia intensiva nas regiões paulistas. “Vou trabalhar para tornar os cursos ainda mais interativos, buscando uma participação cada vez mais ativa dos congressistas. Para isso, vamos fazer uso de recursos tecnológicos, discussão de casos, enfim, vamos estimular a participação das pessoas”, pontua.

O próximo congresso de medicina intensiva está programado para acontecer entre os dias 12 e 15 de agosto, em Campos do Jordão. Será o Congresso Paulista de Terapia Intensiva.

Assessoria de Comunicação e Imprensa da FM e HC/Unesp

Câmara ouve Minc sobre participação na Marcha da Maconha

A Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados ouve hoje o ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, sobre sua participação da "Marcha da Maconha", realizada no Rio de Janeiro em 9 de maio. A audiência foi proposta pelo deputado Laerte Bessa (PMDB-DF).

O objetivo da comissão é apurar a "possível prática do crime tipificado no artigo 287 do Código Penal (apologia de crime ou criminoso)". Conforme a lei, comete esse crime quem faz, publicamente, apologia de fato criminoso ou de autor de crime. A pena prevista é detenção de três a seis meses ou multa.

No requerimento, Bessa afirma que o evento foi organizado por uma entidade "clandestina" e fazia apologia ao uso da droga. "O ministro Carlos Minc, ao pregar a liberalização da maconha, acaba por fazer propaganda genérica que induz a utilização de entorpecentes ou drogas afins, configurando o tipo penal de apologia ao crime", afirma o peemedebista.

O deputado reconhece o "livre direito de reunião", mas enfatiza que não se pode permitir que "um agente político do mais alto grau induzir e instigar crime contra a saúde pública como forma de liberdade de expressão".

Bessa compara a liberalização da maconha a outros crimes. "Se for permitida a apologia à descriminalização do uso da maconha, deve-se permitir, também, a apologia ao homicídio, ao racismo à corrupção, pois tudo se resumiria, ao final, de livre manifestação do pensamento."

Durante a marcha, Minc afirmou que não poderia se omitir sobre o tema, apesar de sua condição de ministro. "Não é porque eu sou ministro que ia deixar de fazer o que eu acredito. Grande parte da violência que nós sofremos é por causa do tráfico. Usuário não pode ser tratado como criminoso", afirmou.

A reunião será realizada às 14h30 no plenário 10.

Da Agência Câmara

Estudantes não precisam se preocupar com novo Enem, diz Haddad

Da Agência Brasil

O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou hoje (15) que os estudantes que se prepararam para o antigo vestibular não precisam temer o novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As inscrições para a prova, que servirá como forma de ingresso para várias universidades federais, começaram hoje (15).

“Quem está preparado para o vestibular está preparado para o novo Enem. E quem estava pronto para o velho Enem também está pronto para o novo Enem”, disse em pronunciamento em rede nacional de rádio e televisão.

Somente no primeiro dia, mais de 100 mil estudantes já se inscreveram para participar do novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os interessados devem se inscrever exclusivamente pela internet até as 23h59 do dia 17 de julho. Segundo o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pela prova, a expectativa é chegar a 7 milhões de inscritos.

Em seu pronunciamento, Haddad informou que 42 das 55 universidades federais vão utilizar o exame para selecionar seus alunos, seja em 2009 ou nos próximos processos seletivos. O ministro destacou que cada estudante, a partir da nota obtida, poderá pleitear uma vaga em qualquer universidade ou instituto federal que tiver aderido ao novo modelo.

“Pelo processo tradicional, o estudante era obrigado a se inscrever em diversos vestibulares, cada um com um modelo específico, arcar com várias taxas de inscrição e deslocar-se pelo país, o que era estressante e pouco democrático”, defendeu.

O Enem 2009 será aplicado em 1.619 municípios nos dias 3 e 4 de outubro. A prova terá 180 questões de múltipla escolha e uma redação.

USP vai retomar negociação com professores e funcionários em greve

Da Agência Brasil

O Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp) e o Fórum das Seis, que representa sindicatos de professores e funcionários e entidades estudantis da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e do Centro Paula Souza (Ceeteps) têm reunião marcada para amanhã (16).

De acordo com a reitoria da USP, a pauta da reunião é a retomada das negociações entre a instituição e professores e funcionários, em greve desde 5 de maio. As negociações estão suspensas desde o último dia 25.

Amanhã professores da universidade farão um ato de repúdio à repressão na universidade”, com a participação do professor Antonio Candido e da filósofa Marilena Chauí.

A passeata organizada por estudantes, professores e funcionários, que estava prevista também para amanhã, foi transferida para a próxima quinta-feira (18). O início da manifestação está previsto para o meio-dia, no vão livre do Masp (Museu de Arte de São Paulo). O ponto final da caminhada é o Largo São Francisco, onde será realizado o ato Universidade e Democracia.

No último dia 9, soldados da Tropa de Choque da Polícia Militar de São Paulo entraram em confronto com estudantes, professores e funcionários da USP. O conflito teve início quando a polícia dispersou os manifestantes que tentavam bloquear a entrada do Portão 1 da universidade.

Curta Santos abre inscrições para 7ª edição

Realizadores de todo país terão de 15 de junho a 31 de julho para inscreverem seus curtas-metragens em quatro mostras competitivas

A partir da próxima segunda feira, o Curta Santos – Festival Santista de Curtas Metragens – dá início às atividades de sua sétima edição com a abertura das inscrições para as mostras competitivas. Ao todo, serão treze mostras, das quais, quatro competitivas (Olhar Caiçara Universitário, Olhar Caiçara Independente, Videoclipe Caiçara e Videoclipe Brasilis).

O festival, que acontece de 15 a 19 de setembro desse ano, traz novidades em sua estrutura. Um exemplo disso é a mostra Olhar Caiçara, que nesta edição se subdivide em duas categorias: a Universitária, que atende a demanda dos trabalhos acadêmicos e de conclusão de curso produzidos pelas universidades da região e a Independente, que procura valorizar os trabalhos produzidos no litoral paulista sem apoio de grandes produtoras.

As inovações da 7ª edição do Curta Santos se estendem à premiação também. Esse ano, a mostra Olhar Caiçara Independente divide o prêmio de melhor curta-metragem em dois segmentos: fictício e documental. Serão entregues ainda troféus para melhor ator, atriz, direção, roteiro, montagem, som e fotografia. Já a mostra Olhar Caiçara Universitária premiará melhor curta-metragem, pesquisa e direção.

Para o diretor do Curta Santos, Toninho Dantas, o crescimento e o amadurecimento da produção cinematográfica do litoral paulista durante sete anos de Festival, foi uma das razões que motivaram a reestruturação de algumas das mostras. De acordo com ele, a nova estrutura do festival é mais justa e organiza de maneira mais adequada a demanda das produções regionais.

Entre as mostras competitivas temos ainda a Videoclipe Caiçara e a Videoclipe Brasilis, que premiam respectivamente melhor clipe regional e melhor clipe nacional, além de melhor direção e performance
No plano nacional, o Curta Santos exibe a mostra Olhar Brasilis. Dividida em cinco segmentos – sul, sudeste, centro-oeste, norte e nordeste – a mostra traz a pluralidade dos olhares de cada uma das regiões brasileiras e a realidade da atual produção nacional nesses locais. “Buscamos na sétima edição promover a descentralização da indústria audiovisual brasileira, tão acomodada com a produção oriunda do eixo Rio-São Paulo.”, comenta Toninho.

Sem poder ficar de fora das comemorações do ano da França no Brasil, o festival exibe também uma mostra especial que tem como objetivo expor a produção cinematográfica contemporânea e clássica francesa. A idéia é que a exibição das obras possa abrir espaços para discussões sobre as influências deste país absorvidas pela nossa cultura e seus reflexos em nosso cotidiano. O festival terá ainda uma mostra de longas metragens convidados; a mostra Curta Matine, elaborada para atender o público infantil; a mostra Curta Cris, voltada ao público GLBTS; além de oficinas e mesas-redondas.

As inscrições para a sétima edição do Curta Santos podem ser feitas de 15 de junho a 31 de julho, através do site: www.curtasantos.com.br. Os curtas-metragens que já participaram de outras edições do festival e não foram selecionados poderão concorrer novamente. Não existem restrições quanto ao período de produção dos filmes ou temática abordada. Para mais informações: producao@curtasantos.com.br