dezembro 11, 2008

Seis livros serão lançados este mês

Por Renato Fernandes

O mês de dezembro será marcado por uma sucessão de lançamentos literários nas áreas cultural e educacional. Entre os dias 11 e 20, estão programados o lançamento de seis obras.

Abrindo a série de lançamentos, amanhã, ocorre o lançamento do livro “Lavapés, Água e Vida: nos caminhos da Educação Ambiental”, às 16 horas, no Centro Municipal de Educação Permanente [Cemep].

No dia 12 ocorrerão duas solenidades. A primeira delas às 19h30, no Centro Cultural de Botucatu, com o lançamento da obra de ficção “O Reino Encantado de Luana e Seus Incríveis Amigos”, de Claudinéia Verneque. No mesmo dia, às 20 horas, o Cemep sediará o lançamento do livro didático “Conto, Canto e Encanto com a Minha História... - Botucatu: Cidade dos Bons Ares e das Boas Escolas”, obra organizada pelo historiador João Carlos Figueiroa e que servirá de base para a implantação da disciplina de história local na grade curricular da rede pública de educação.

No dia seguinte, 13 de dezembro, às 11 horas, o Museu de Arte Contemporânea Itajahy Martins, receberá a escritora Maria Amélia Blasi de Toledo Piza, que lançará o livro “Zalina Rolim - Poetisa e Educadora”.

Até o Natal, outras duas obras deverão ser apresentadas aos leitores da região. Está programado provisoriamente, para o dia 17, o lançamento do livro “Botucatu – Cultura e Sustentabilidade às Margens do Reservatório da Usina Hidrelétrica Barra Bonita”, desenvolvido por pesquisadores contratados pela AES Tietê.

Fechando a agenda, no dia 20 de dezembro, a Associação Atlética Botucatuense (AAB) sediará o lançamento da 4ª edição do livro “Achegas Para a História de Botucatu”, do historiador Hernani Donato e organização de João Carlos Figueiroa.

As duas últimas datas citadas estão sujeitas à alterações.

Água - O livro “Lavapés, Água e Vida” é um complemento para a formação dos educadores que tenham o interesse em trabalhar temas locais, urbanos e rurais, sobre os aspectos socioambientais em todas as regiões do Brasil e, em especial, em Botucatu.

Segundo a diretora municipal de Meio Ambiente, Fernanda Chinelato, o material é resultado do projeto Expedição Lavapés, que teve início na cidade de Botucatu em março de 2007. “O livro será um material didático para uso do professor. Este material junto ao documentário “Expedição Lavapés” formará um material didático integrado, com objetivo de melhorar a formação do professor que atua na rede de ensino de Botucatu”, explica Fernanda.

O livro conta com gráficos, desenhos e fotografias. A organização do material foi realizada pela Prefeitura de Botucatu, através da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

Bazar da Alegria recebe apresentação de dança

Ontem, quarta-feira (10), a Companhia de Dança de Salão Professor Fábio apresentou várias coreografias no Bazar da Alegria da Associação Arte e Convívio. A apresentação ocorreu por volta das 15 horas e recebeu um público especial formado por aproximadamente 10 idosos assistidos pelo Asilo Padre Euclides.

O evento prossegue amanhã com atividades logo pela manhã, como a apresentação de capoeira do Grupo Brasil, com a presença do contra-mestre Daniel (Buda). Logo mais, às 15 horas, acontece show do Grupo Kuanda e Banda Badauê.

As apresentações artísticas e culturais são abertas ao público em geral. Paralelamente aos eventos ocorre a comercialização de produtos desenvolvidos pelas pessoas assistidas pela entidade, como mosaicos, encadernações e peças de costura.

A Associação Arte e Convívio fica na Rua Prefeito Tonico de Barros, nº 621. Maiores informações pelo telefone: (14)3882-7087. (RF)

Audição musical arrecada brinquedos

A escola de música Drum Shop (Botucatu) promoverá no dia 18 de dezembro, às 20h30, uma audição musical no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci. Os ingressos serão trocados na bilheteria do teatro por um brinquedo usado em bom estado de conservação.

Durante a audição, alunos que frequentaram cursos musicais se apresentam para uma platéia seleta. “Em anos anteriores não existia a obrigatoriedade na troca do ingresso pelo brinquedo. Este ano decidi tornar a doação obrigatória para esparramar alegria entre mais crianças”, explica Tico Vilela, responsável pela escola.

O evento é tradicional e este ano entra em sua 13ª edição. Em 2007, a campanha resultou na arrecadação de aproximadamente 500 brinquedos, que foram doados a uma entidade carente do Monte Mor e o restante distribuído entre as crianças do bairro da Mina.