novembro 20, 2008

Escola do Meio Ambiente premia apoiadores com o “Amigos da EMA”

A Escola do Meio Ambiente de Botucatu (EMA) entregará a seus apoiadores voluntários, entre eles o jornal Diário da Serra, o prêmio “Amigos da EMA”, em solenidade que acontecerá no dia 27 de novembro, às 15 horas, na sede da escola, na Estrada Ítalo Bacchi, S/N - Jardim Aeroporto.

A diretora da EMA, Eliana Gabriel, revela que aproximadamente 50 pessoas serão agraciadas com o prêmio que está sendo confeccionado nas oficinas da escola. “Esse é um prêmio anual que selecionamos com a participação de estagiários e funcionários, para valorizarmos a atuação das pessoas que contribuíram de forma espontânea pelo desenvolvimento e divulgação da EMA”, explica.

Segundo ela, esse trabalho voluntário contribuiu para que a escola recebesse em média 20 mil pessoas, durante o ano de 2008. “Essa ajuda foi fundamental para que pudéssemos receber todas essas pessoas com qualidade. Esses números englobam visitantes, participantes de trilhas, vivências e pesquisas”, disse.

Os homenageados estão sendo convocados a participar da solenidade através de carta personalizada. “Na premiação vamos promover apresentações com o a banda Bate Late e Coral da EMA, plantio de mudas, e um café ambiental na varanda da escola”, disse.

Em dezembro a escola promoverá outra solenidade de premiação para contemplar os investidores e patrocinadores dos projetos ambientais da escola.

Informações pelo telefone: (14) 3813-9251.

Aitiara promove Concerto de Natal

No domingo, dia 23, na Capela da Santíssima Trindade, no antigo Seminário São José acontece o tradicional Concerto de Natal da escola Aitiara, às 17 horas.

A programação do concerto é dividida em duas partes: “A história do Natal”, de Marcelo Petraglia, cantada pelos alunos do terceiro, quarto e quinto anos, e em seguida a apresetnação dos alunos dos sétimo e oitavo anos cantarão músicas natalinas.

“É um daqueles momentos especiais em que podemos convidar o vizinho, amigo, colega de trabalho para ouvir nosso filho e aproveitar para conhecer a escola da qual vestimos a camisa”, coloca a professora Ana Vieira.

O Coral do Ensino Médio apresentará canções de estilos diferenciados, indo do erudito ao folclore brasileiro, e o coral dos professores da participará com “Cantique de Jean Racine” de Gabriel Fauré.

Informações pelo telefone: (14) 3815-3290 ou pelo e-mail: aitiara@aitiara.org.br.

Bauru funda a biblioteca Prof. Álvaro José de Souza

Está em atividade, na cidade de Bauru, a Biblioteca Especializada Professor Álvaro José de Souza. O espaço é mantido pelo Centro de Estudos Geográficos e Educacionais. A fundação aconteceu no dia 4 de outubro, no Centro de Memória Regional da RFFSA, como parte das atividades da IV Semana Integrada do Livro e da Biblioteca.

A biblioteca é composta por livros e outros materiais da área de geografia. O acervo foi doado pela viúva, Rosa Eufêmia Pescatori de Souza.

Quem foi - O professor Álvaro nasceu em Lorena - SP, cursou geografia na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras São Bento/PUC-SP. Exerceu a função de professor auxiliar no Instituto de Geografia da Universidade de São Paulo (USP) e posteriormente assumiu o cargo de professor da Faculdade de Filosofia e Letras da Unifac, perído em que também atuou como assistente de geografia junto à Diretoria Regional de Ensino de Botucatu.

Devido a sua atuação na cidade, o professor foi homenageado em 1995, com o título de Cidadão Botucatuense, pela Câmara Municipal de Botucatu.

O acervo doado pela viúva tem mais de 2 mil exemplares.

Físico da Unesp de Botucatu lança livro na Câmara de Avaré

O professor, físico e escritor Ivan Amaral Guerrini, pós-doutorado pela Universidade de Nebraska (EUA), irá lançar nesta quarta-feira (19) em Avaré, às 19h30, no plenário da Câmara de vereadores, a sua mais recente publicação, o livro "Mãos que tocam a alma – Sugestões para uma Educação Transdisciplinar", escrito em parceria com Sandra Celano.

O livro traz conceitos arrojados e desafiantes com embasamento nas grandes descobertas científicas do século XX e instiga profissionais corajosos a uma viagem experimental pelos campos da Educação Transpessoal.

"Este trabalho tenta integrar psicologia e educação, numa abordagem transpessoal, buscando ampliações perceptivas que ajudem a caminhar entre, através e além de todos os níveis da realidade em que estamos mergulhados. Parte do pressuposto de que o leitor é potencialmente um terapeuta social, independente da área em que atue e que está aberto a uma revisão crítica e criativa de suas relações, de sua visão de mundo, de sua práxis profissional e de seu desenvolvimento pessoal", explica o autor.

Professor Titular da Unesp de Botucatu desde 1998, Guerrini trabalha atualmente com Caos, Complexidade e Transdisciplinaridade em Saúde e Educação e também com Divulgação Científica. Recentemente, ele publicou o livro "Em busca da figura do Professor Quântico".

Convidado pela Câmara de Avaré, o físico fará uma pequena palestra sobre o seu novo trabalho. Com entrada franca, o evento é direcionado em especial aos educadores. "É preciso ousar e criar com alegria na educação. Não dá para ser feliz e ter sucesso sendo servos inúteis e fazendo somente o que devia ser feito", conclui o doutor em Física Quântica.

Universo de Cornélio Pires no teatro

Universo do primeiro escritor regionalista do Brasil
será mostrado no palco do Teatro Municipal de Botucatu


Por Renato Fernandes

O grupo de teatro Andaime, da Unimep, apresentará o espetáculo “As Patacoadas de Cornélio Pires - Uma estrepolia musical em dois atos e uma chegança”, no dia 23 de novembro, às 20h30, no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci. A entrada será franca.

O espetáculo mostra o resultado de uma pesquisa que antecede os estudos que desencadearam a criação da peça “Lugar onde o peixe pára” (trabalho anterior do Andaime), sobre a cultura caipiracicabana.

Na produção, o grupo volta o olhar para a obra de Cornélio Pires, um cidadão genuinamente paulista, enraizada na figura representativa e autêntica da cultura popular regional, que tem o caipira como foco.

“A montagem mescla recursos cênicos com elementos autênticos do folclore e da cultura popular. O processo de criação do grupo evoluiu naturalmente para a ampliação da visão do teatro folclórico, direcionando-o para a identificação de elementos arquetípicos, presentes e vibrantes em todos nós, independentemente de regionalismos e peculiaridades”, explica o diretor Luís Carlos Laranjeiras.

Cornélio Pires é um dos nomes de maior importância na literatura paulista do começo do século XX. Autor de um inigualável documento sobre a linguagem e o modo de vida do caipira paulista, destacou-se no período pré-modernista por sua pesquisa de cunho sociológico e lingüístico tornando-se um dos primeiros escritores regionalistas do país.