outubro 03, 2008

Encontro Nacional discute integração e desafios nos cursos de pós-graduação nas áreas da saúde

Por Flávio Fogueral

As discussões sobre a avaliação da Capes e seus critérios, áreas de pesquisas, estratégias e propostas de integração entre os programas de pós-graduação em todo o país são os temas principais do 2º Encontro Nacional de Pós-Graduação na Área de Ciências da Saúde, promovido pela Faculdade de Medicina de Botucatu e que aconteceu entre os dias 25 a 27, em São Pedro.

O evento considerado o maior painel de debates acerca de estratégias e perspectivas para a pós-graduação nas áreas de ciências da saúde reuniu mais de 450 participantes das diversas universidades do país como USP, Unicamp, Unesp, Universidades Federais da Bahia, Santa Catarina, São Paulo, Pernambuco, Minas Gerais, além de outras instituições de ensino superior de cunho particular. As áreas abordadas no encontro foram medicina, enfermagem, educação física, odontologia e farmácia.

A solenidade de abertura, realizada na quinta-feira, dia 25, teve a presença do reitor da Unesp, Dr. Marcos Macari, da pró-reitora de pós-graduação Drª Marilza Vieira Cunha Rudge, além da direção da FMB e do presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Dr. Jorge Almeida Guimarães.

A pró-reitora em pós-graduação da Unesp, profª Marilza Vieira Cunha Rudger enfatizou os desafios na integração dos programas em pós-graduação em todo o país. Verificou a tendência de mudança nos conceitos e na atuação dos trabalhos científicos realizados em conjunto pelas instituições. “Há uma mudança no paradigma do que é a pós-graduação. Não dá para pensar na saúde separadamente e o resultado disso sentimos nos programas que têm aceitado diversos graduandos de cursos diferentes”, ressaltou.

A integração dos programas foi reforçada no discurso do diretor da FMB, prof. Sérgio Muller, que frisou alguns dados da pós-graduação na faculdade. “Entre os alunos matriculados em nossos programas de pós, apenas 30% são médicos. Há a integração das disciplinas que atualmente se faz essencial para o desenvolvimento da ciência. A partir deste aspecto, temos caminhado para que no futuro possamos ter um programa unificado de pós-graduação”, declarou Müller.


Evento enfocou atuação das áreas de saúde


No primeiro dia dos trabalhos, realizado na sexta-feira, dia 26, prevaleceram discussões em mesas redondas específicas. Os programas em enfermagem debateram os avanços e perspectivas da área. Outro enfoque foi a articulação entre as diversas instituições para a colaboração mútua.




Já a educação física focou a identidade de seus cursos e os avanços nos indicadores avaliativos da Capes. As redes de cooperação e as ações prioritárias dos programas foram os tópicos abordados pelos representantes dos programas de pós-graduação em ciências farmacêuticas.


Na área de odontologia, os debates centraram-se em novas perspectivas de pesquisa e sua aplicabilidade social. A medicina abriu suas discussões com os novos desafios nos programas de pós-graduação, sendo que as novas propostas de qualidades e seu impacto no processo de avaliação também deram a tônica às discussões. A área ainda abordou o processo avaliativo dos egressos.


A diretora do Departamento de Ciência e Tecnologia da Secretaria da Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Drª Suzanne Jacob Serruya enfocou em palestra geral as áreas de interesse em pesquisa em saúde. Na seqüência, a pró-reitora de pós-graduação da Unesp, profª Marilza Vieira Cunha Rudge abordou as estratégias para a obtenção da excelência na pós-graduação.


No dia 27, as palestras enfocaram desde as novas propostas para a pós-graduação quanto a integração entre a iniciação científica, especialização e os programas de pós.

Nova concepção e Capes em número


Na palestra de abertura do encontro, o presidente da Capes, Dr. Jorge Almeida Guimarães enfatizou a atuação e a reestruturação pela qual o órgão passou em 2004 através de medidas tomadas pelo Ministério da Educação. O primeiro enfoque deu-se na atual concepção da entidade, que agrega novas diretorias como a de Educação à Distância e a de Relações Internacionais.


Em sua apresentação, Dr. Guimarães apresentou a atual realidade dos programas de pós que, segundo ele, estão intimamente ligados com a produção científica brasileira. Relatou ainda que há no país 2.581 programas responsáveis por 3.855 cursos de pós-graduação. No entanto, ressaltou em sua explanação algumas deficiências como conceitos baixos de muitas áreas científicas além da baixa proporção de doutores por habitantes estimada em 65 por 100 mil pessoas. Salientou ainda parcerias de cooperação com países europeus e latino-americanos na busca de desenvolvimento da produção científica nacional, a qual ele considera fundamental no papel dos programas de pós-graduação.


Além disso, apresentou números que apontam o crescimento da ciência, sendo que o Brasil representa atualmente 2% da produção científica mundial com mais de 19 mil artigos científicos produzidos em 2007. Segundo ele, há uma procura por programas que mesclem conhecimentos, sendo que as áreas de saúde têm conquistado espaço maior.


“Há um crescimento ‘chinês’ da pós-graduação no país, com taxa estimada de 12% ao ano. Há uma enorme demanda dos acadêmicos que concluem seus cursos de graduação e que ingressam na continuidade dos estudos. Isso ocorre em todas as áreas sendo que algumas são mais evidentes como as da saúde pelos seus componentes como a odontologia, farmácia, medicina, enfermagem e educação física, e que devem ter uma expansão maior”, explica Dr. Guimarães.

Senac Botucatu abre inscrições para curso de radialista

O Senac Botucatu está com inscrições abertas para o curso Técnico Radialista – Setor Locução, que ensina como apresentar programas em diferentes formatos; interpretar fatos relevantes do cotidiano noticiados em jornais impressos, telejornais, radiojornais e revistas; e ter leitura e pronúncia adequadas à interpretação.

De acordo com o coordenador do título, Erick Facioli, existem boas oportunidades de atuação profissional na cidade e a qualificação é um diferencial. “Sempre há espaço, tanto no rádio quanto na televisão. Os locutores também são muito requisitados em apresentações de eventos e cerimoniais. Como o mercado está cada vez mais disputado, as emissoras preferem os que têm boa formação e registro profissional”, analisa.

O curso é dividido em dois módulos. No primeiro, o aluno aprende ética e legislação do trabalho, o histórico da criação audiovisual, teoria da comunicação e os sistemas de comunicação. O segundo é voltado à prática de locução em rádios AM e FM, aos gêneros radiofônicos, à interpretação e à fonoplastia.



Ao concluir o curso, o aluno recebe o certificado de radialista no setor locução, válido em todo o Brasil, com o qual poderá obter o registro profissional na Delegacia Regional de Trabalho.

Os interessados em freqüentar as aulas devem ter no mínimo 18 anos, concluído o ensino fundamental e fazer uma avaliação para identificar se possui algum problema de fala que comprometa a atuação.

Mais informações pelo telefone 3112-1150 ou pelo e-mail botucatu@sp.senac.br.

Serviço:

Técnico Radialista – Setor Locução
Carga horária: 268 horas
Data: 6/10/2008 a 22/5/2009
Horário: terças, quartas e quintas-feiras, das 19h30 às 22h30

Informações e Inscrições:
Senac Botucatu
R. Dr. Rafael Sampaio, 85
Telefone: (14) 3112-1150
botucatu@sp.senac.br

Bico no trombone!

Por Isabela Araújo - do Blog Estratagemas

É com um pouco de tristeza que escrevo esse post.
Tristeza não... Indignação...
Aliás, nada disso... Eu estou é puta da vida mesmo.
Primeiro preciso localizá-los no tempo e no espaço pra entenderem minha reclamação.
Morei três anos em Botucatu e depois de criar Sacis, trabalhar no jornal local, me apaixonar por cinema, participar da fundação do Cineclube Paratodos, ouvir o sino da Catedral, conhecer as cachoeiras, passear pela Demétria... enfim, enlouqueci e adotei a cidade como minha.
E como boa taurina e possessiva que sou a cidade é MINHA MEEEEESMO.
Mais minha que de muito Botucatuense que eu conheci...

Vim parar em Brasília por forças das circunstâncias, do dinheiro, do campo de trabalho, e ainda sonho em aprender o máximo que eu puder aqui e voltar para minha terra-adotada-natal e passar o meio, o bem no meio, o quase restinho do meio, o meio e os fins dos meus dias.
E é por isso que eu estou muito chateada por não conseguir viajar esse final de semana pra lá e votar. Dar uma votadinha... rsrs.

Adoro. Sério mesmo. Já logo no primeiro ano transferi meu título e votei e esse ano eu não vou poder fazer isso... enfim, vamos ao motivo do meu post, do meu emputecimento.
Que merda é essa de ser bombardeada por emails, convites no orkut, mensagens de MSN pra votar numa figura aí?

Assessoria Jurídica


Independentemente de minha escolha, da minha simpatia política por fulano, beltrano ou ciclano eu deteeeeeeeeeesto coisas que te empurram goela à baixo. Horário político na TV eu assisto se eu quiser, no rádio eu ouço se eu quiser, recolho santinho se eu quiser... mas email, caixa de entrada, não tem jeito... eu abro e tá lá, na minha cara, na caruda.

Não tem como terminar esse post-desabafo sem fazer o último comentário: eu conheço e faço idéia da pessoa que está metralhando minha caixa de mensagens, e querem saber o real motivo da minha ira? Eu pedi pra me tirar dessa lista coletiva... fui simpática... disse que meu voto era do adversário (sempre foi!) mas que o motivo não era exatamente esse, e sim pq eu detesto correntes seja ela qual for, ainda mais de um candidato que não é meu?!?

Só deixo o recado final: senhor candidato que anda fazendo campanha pela internet, esse metódo não funciona... pense comigo: quem já vota no senhor vota mesmo, e quem não vota não vai se convencer de nada, só vai ficar mais puto com essas correntes... e os indecisos... bom, os indecisos vão tomar um chopp no sábado à noite... e viva a democracia!

Professor Edivaldo Velini é eleito diretor da FCA

As eleições para diretor e vice-diretor da Faculdade de Ciências Agronômicas, realizada nos dias 1 e 2 de outubro, terminaram com a vitória da chapa formada pelos professores Edivaldo Domingues Velini e José Matheus Yalenti Perosa.

A chapa Velini/ Perosa venceu a chapa formada pelos professores Norberto da Silva e Carlos Gilberto Raetano nos três segmentos votantes. Foram 44 votos a 35 no segmento docente; 256 a 142 no segmento discente e 122 a 110 entre servidores técnico-administrativos.

O diretor eleito ressaltou a tranqüilidade do processo eleitoral. “Foi um processo digno e transparente. As duas chapas tiveram um envolvimento no esclarecimento das propostas para a comunidade”.



O professor Velini também comemorou a vitória entre alunos, docentes e servidores técnico-administrativos. “Fico contente por ter vencido nos três segmentos. Isso dá muita representatividade à nossa vitória e aumenta a carga de compromisso e responsabilidade”.

A posse acontece somente no ano que vem, mas, segundo ele, o trabalho começa imediatamente. “Até a posse pretendemos conversar com toda a comunidade, determinar quais as ações imediatas que vamos implementar e estreitar o contato com a atual administração para ter acesso às informações e proporcionar uma transição bastante tranqüila”.

A professora Maura Esperancini, presidente da Comissão Eleitoral da FCA, ressaltou o amadurecimento político da instituição. “A participação da comunidade foi extremamente madura, refletindo o amadurecimento político-institucional da Faculdade. Acho que agora as próximas eleições devem consolidar esse processo de amadurecimento”.

Para o atual diretor da FCA, professor Leonardo Theodoro Büll, a conduta dos candidatos contribuiu para a tranqüilidade do processo eleitoral. “Os candidatos se portaram de uma forma muito equilibrada e isso acabou trazendo para a comunidade a certeza de que se tratava de pessoas realmente preparadas para ocupar a direção da Faculdade”.

O professor Büll fez questão de deixar uma mensagem aos colegas que vão substituí-lo no ano que vem. “Muita gente diz que pessoas dizem que algumas pessoas têm sorte na vida. Normalmente, as pessoas que trabalham mais seriamente são as que mais sorte tem. Não tenho dúvida da força de trabalho dos professores Velini e Perosa, como também não tenho dúvidas da capacidade dos professores Norberto e Raetano. Certamente, essa capacidade será colocada à disposição da nossa Faculdade”.

O professor Büll ressaltou que a Faculdade está hoje numa situação muito melhor do que há quatro anos, quando a Unesp passava por uma crise financeira grave. “Com o arranjo que a atual Reitoria fez nas finanças da Universidade e com o crescimento econômico do país, vamos passar ao professor Velini a escola numa situação relativamente tranqüila do ponto de vista de estrutura e investimentos. Não tenho dúvidas de que ele fará um brilhante trabalho”.

Perfil

Edivaldo Domingues Velini é formado em Agronomia pela Unesp (1983), com mestrado 1989) e doutorado (1995) em Agronomia (Produção Vegetal) pela Unesp. É pós-doutorado pela Japan International Research Center For Agricultural Sciences (1995).

Atualmente é professor responsável pelas disciplinas de Plantas Daninhas e Métodos de Controle e Programas de Controle de Plantas Daninhas no curso de graduação em Agronomia da FCA e responsável pelas disciplinas da área de Matologia junto aos programas de pós-graduação em Agricultura, Proteção de Plantas, Ciência Florestal e Horticultura da Faculdade.

Nos últimos seis anos atuou como diretor-presidente da Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais (Fepaf).

José Matheus Yalenti Perosa é formado em Engenharia Agronômica pela Universidade de São Paulo (1975), mestre em Administração de Empresas pela Fundação Getúlio Vargas - SP (1982) e doutor em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1998). É professor do Departamento de Gestão e Tecnologia Agroindustrial e desenvolve estudos relacionados à competitividade de sistemas agroindustriais, com ênfase em sistemas de distribuição.

Inscrições para exame supletivo começam nesta segunda-feira

A Secretaria de Estado da Educação abre nesta segunda-feira, 6 de outubro, as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos (Encceja). É uma importante oportunidade para jovens e adultos concluírem o Ensino Fundamental ou o Ensino Médio.

O período de inscrição vai até 31 de outubro. Qualquer pessoa que ainda não concluiu os estudos pode se inscrever_ a partir de 15 anos (completos até 13 de dezembro) para a prova do Fundamental e a partir de 18 anos (completos até 13 de dezembro) para a do Médio. Alunos já matriculados em Educação de Jovens e Adultos (EJA) podem participar.

O Encceja é um programa que avalia a capacidade de jovens e adultos que se atrasaram na vida escolar. Será aplicado em 13 e 14 de dezembro. Passa a ser aplicado em São Paulo, pela primeira vez, após parceria entre a Secretaria e o governo federal. É semelhante ao exame supletivo, realizado pela Secretaria em março deste ano para cerca de 105 mil pessoas (254 mil se inscreveram). Ou seja, pela primeira vez a população terá duas oportunidades no ano para receber certificados de conclusão de ensino.

Assessoria Jurídica

Para participar será preciso se inscrever gratuitamente pelo site www.educacao.sp.gov.br - link cesu-exames: encceja/2008. Após a inscrição on-line o candidato receberá via correio o cartão de confirmação da inscrição, contendo as informações sobre local, data e horário da aplicação dos exames.

O conteúdo programático das avaliações de cada disciplina está disponível para os candidatos no site da Secretaria de Estado da Educação.

“Decidimos promover mais uma oportunidade para aqueles que estão em busca de uma certificação escolar. É um importante passo na vida de quem pretende galgar melhores oportunidades até mesmo no mercado de trabalho”, afirma a secretária de Estado da Educação, Maria Helena Guimarães de Castro.

Como será a avaliação

• Ensino Fundamental: Língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes, educação física, redação, matemática, história, geografia e ciências naturais

• Ensino Médio: linguagens, códigos e suas tecnologias e redação (língua portuguesa, língua estrangeira moderna, artes e educação física), matemática e suas tecnologias, ciências humanas, história, geografia, filosofia, sociologia, química, física e biologia.

Circo Vox estará em Botucatu

O consagrado Circo Vox, que já viajou com seu espetáculo por diversos países, como Chile, Argentina e toda a Europa, fará uma apresentação nessa próxima segunda-feira, dia 6, às 20 horas, na Fatec de Botucatu. O sucesso do Circo Vox é reconhecido por misturar cenas cômicas e lúdicas como o tradicional Cirque du Soleil. O objetivo da apresentação é mostrar, de forma bem humorada, a importância da visão empresarial na construção de novos empreendimentos.

O espetáculo será promovido pelo Sebrae-SP em Botucatu, é aberto ao público e espera receber aproximadamente 300 pessoas. O circo faz parte da programação do Mês do Empreendedor, que abriga uma diversificada e especial programação voltada aos donos de pequenos negócios, pessoas interessadas em abrir uma empresa ou em melhorar a administração do seu empreendimento. As atividades vão durar todo o mês de outubro e irão se estender em cidades da região, como Avaré, Laranjal Paulista e Paranapanema.


O Mês do Empreendedor surgiu em comemoração à sanção do Estatuto da Microempresa, a Lei 9.841 de 5 de outubro de 1999, regulamentada pelo decreto 3.474 de 19 de maio de 2000. Em 2005, foi estabelecido nessa mesma data, o dia oficial da Micro e Pequena Empresa. Hoje, o segmento representa 98% das empresas, 67% das ocupações e 20% do PIB. De acordo com a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), que mede as taxas de empreendedorismo mundial, o Brasil é o nono país com o maior número de pessoas que abrem negócios no mundo. São cerca de 15 milhões de empreendedores iniciais (em fase de implantação do negócio ou que já o mantém por até 42 meses). Eles correspondem a 12,72% da população adulta de 118 milhões de brasileiros com 18 a 64 anos.

O gerente do Sebrae-SP em Botucatu, Luiz Carlos Donda, destaca que as ações programadas para o Mês do Empreendedor estão focadas em levar aos futuros potenciais empreendedores capacitação e informações como subsídios para a formação de uma cultura empreendedora.

Vale também destacar que acontecerá, dentro dessa programação, o Primeiro Encontro de empretecos da região de Botucatu, com o intuito de dar continuidade ao processo de auto-conhecimento e aprimorar suas características empreendedoras como estratégias para condução dos negócios de forma competitiva e sistêmica.

Botucatu vai encerrar a temporada 2008 do Arena Cross

A cidade de Botucatu, no interior paulista, vai sediar a última etapa da temporada 2008 do Arena Cross. A prova está marcada para o próximo dia 18 de outubro, na estrutura que será instalada na Rodovia Gastão Dal Farra, s/n, próximo à Escola Elda Moscogliato (antiga Cesp).

A expectativa para a etapa é grande, afinal será em Botucatu que serão definidos os últimos dois campeões da temporada. Três categorias já tiveram o os vencedores conhecidos na etapa de Apucarana (PR): Jean Carlos Ramos (MX2), Rodrigo Lama (85cc) e kioman Navarro (50cc).



Na categoria MX1, a briga é boa entre o paranaense Leandro Silva, que tem 107 pontos, e o paulista Roosevelt Assunção, que tem 83 e o catarinense Pipo Castro (SC) com 81 pontos. Como ainda restam duas baterias a serem disputadas nesta categoria, o título ainda está indefinido.

Na 65cc, Kaio Miranda (SP) tem tudo para comemorar o título. Ele precisa de um décimo lugar para levar o troféu para casa. Já Hallex Dalfovo (SC) vai precisar de muita sorte. Além de vencer terá de torcer por um tropeço do paulista.

Os ingressos para o evento que é considerado a maior competição do motocross nacional já podem ser trocados por 2 kg de arroz na Moto Guia (concessionária Honda) e Nova Aventura (concessionária Yamaha). A prova está marcada para ter início às 19 horas. Os treinos livres acontecem a partir das 13 horas e os cronometrados a partir das 16h30.

O patrocinio é da Honda e Gol. Co-patrocinio Yamaha, Peels Capacetes, Metzeler e Consorcio Nacional Honda. Apoio Jornal Diário da Serra e Radio Criativa.

“Mirabelli” encerra temporada

Confira um pequeno trecho do último ensaio geral da Quadrilha de Teatro Notívagos Burlescos



Por Renato Fernandes

A temporada de três dias do espetáculo “Mirabelli - Médium, Louco ou Charlatão”, no Teatro Municipal Camillo Fernandez Dinucci, termina hoje, `com a apresentação do espetáculo às 20h30, com entrada franca.

O espetáculo foi desenvolvido durante as oficinas de teatro, realizadas pela companhia, no Espaço Cultural Antônio Gabriel Marão, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura.

Ao todo, aproximadamente 50 atores, participam da montagem que integra a “Trilogia da Fé”, projeto que tem como proposta recontar a trajetória de vida de três personalidades da cidade de Botucatu, a santa não canônica Ana Rosa, o médium Mirabelli e o frei Fídellis. As duas primeiras produções estrearam nos anos de 2007 e 2008, respectivamente.
escreva aqui parte do texto



Inspirados no sistema de coringas do Teatro de Arena e no Teatro Épico de Bertold Brecht, os atores sobem ao palco para contar a controversa trajetória do botucatuense que se tornou conhecido pelo mundo todo, oferecendo aos espectadores a oportunidade de refletir e decidir no que acredita ou não. Seria Carmine Mirabelli um poderoso médium, um excepcional paranormal ou um astuto charlatão?

O processo de criação da peça seguiu os mesmos passos da primeira montagem da Trilogia da Fé, “Ana Rosa”. Partindo da pesquisas de textos e relatos sobre as atividades de Mirabelli, o Núcleo de Improviso criou cenas que mais tarde foram organizadas em um texto.

O médium nasceu em Botucatu, no dia 02 de janeiro de 1889, e ficou famoso por seus fenômenos na primeira metade do século XX.

Em 1914, logo após a morte de seu pai, Carmine ficou doente, aflorando uma extraordinária paranormalidade. Embora não fosse espiritualista, alegava ver os espíritos dos pais, de um tio, de sua sogra e de uma filha.

Informações pelo telefone: (14) 3882-9004.
A montagem recebe o apoio cultural da empresa Bilhares Divander.