outubro 01, 2008

Botucatu ganha um cine-clube

Por Renato Fernandes

A partir dia 11, o Centro Cultural de Botucatu (CCB), passará a exibir filmes através do Cine Clube Ybitu Katu, semanalmente, aos sábados, a partir das 19h30.
A iniciativa partiu do grupo de amigos, Evelin Svicero Martins, Carlos Alexandre Henrique Fernandes, Beatriz Rodrigues Troncone e Daniel Moraes, fundadores do cine clube, que sentiram a necessidade de possibilitar à população a opção de prestigiar filmes que estão fora do circuito comercial de cinema. “A idéia é trabalhar com temas mensais.

No primeiro mês abordaremos o neo-realismo italiano e no mês seguinte o movimento dinamarquês Dogma 95”, disse Carlos Fernandes.



A intenção do Cine Clube é garantir entretenimento sem visar lucros. “Inicialmente pensamos em deixar a entrada franca, mas em seguida percebemos que poderíamos ajudar entidades do município de alguma forma e chegamos à conclusão de que a cobrança de alimentos como ingressos seria uma forma justa de cobrança”, explica Evelin.

Para garantir o desenvolvimento do Cine Clube os responsáveis explicam que inicialmente a intenção é ser simples, evitando, nesse momento, burocratizar a organização do evento. “Por enquanto, não estamos pensando em documentação, registros e outras burocracias. Queremos fortalecer o grupo, conhecer o nosso público e os cinéfilos da cidade”, garante Fernandes.

O primeiro mês de atividades do Cine Clube, tratará o Neo-realismo Italiano, movimento que se caracterizou pelo uso de elementos da realidade em trabalhos de ficção representando a vida social e econômica de uma época.

Serão exibidos os filmes “Alemanha Ano Zero”, “Ladrões de bicicletas” e “Arroz Amargo”, nos dias 11, 18 e 25 de outubro.

Obra completa de Machado de Assis está disponível na internet

O Ministério da Educação está disponibilizando a obra completa de Machado de Assis em formato digital. São 246 arquivos, que incluem livros como “Dom Casmurro”, “Memórias póstumas de Brás Cubas”, “Quincas Borba” e “Esaú e Jacó”.
O lançamento fez parte da abertura da exposição sobre o autor na Biblioteca Nacional, em homenagem ao centenário de sua morte, na última segunda-feira (29).
A versão digital das obras é resultado de uma parceria entre o Portal Domínio Público, do MEC, e o Núcleo de Pesquisa e Informática, Literatura e Lingüística (Nupill) da Universidade Federal de Santa Catarina.
Para facilitar a pesquisa, é possível fazer a consulta por gênero, escolhendo entre romance, conto, poesia, crônica, teatro, crítica, tradução e miscelânea.
O endereço do site é http://portal.mec.gov.br/machado