setembro 07, 2008

Combate ao câncer de mama é foco de parceria entre FMB/Unesp e Instituto Avon

Por Flávio Fogueral

O Hospital das Clínicas/FMB/Unesp, através do departamento de radiologia, formalizou durante sessão solene no dia 4, a instituição do projeto “Semente do Amanhã: conhecer para se Proteger”, que visa a realização de mamografia anual para mulheres acima de 40 anos em cinco cidades da região e que não possuem estrutura adequada para este tipo de exame.

O evento deve ter a presença de prefeitos dos municípios contemplados com o projeto, além do diretor do Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS 6), dr. Carlos Alberto Macharelli e de Lírio Cipriani, representante do Instituto Avon. O projeto é coordenado pelo professor José Morceli e conta com o apoio do Hospital das Clínicas e da Faculdade de Medicina de Botucatu, Famesp, Centro de Avaliação Mastológica do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da FMB, BOTUCAM- Botucatu contra o Câncer de Mama e das prefeituras das cidades atendidas.

Foi entregue na sessão um cheque simbólico que financiará a aquisição de três equipamentos para a realização das ações previstas no projeto. Ao todo, o projeto deve ter investimento total de R$ 277.295, sendo que o Instituto Avon, através da Famesp, destinará R$ 115.178.

À Faculdade de Medicina coube a contrapartida de R$ 162.117 e serão adquiridos: um aparelho computadorizado de biópsia de microcalcificações da mama, biópsia a vácuo para retirada de fragmentos maiores de abscessos em caso de câncer de mama e um scanner para a digitalização de radiografias, o que facilitará a identificação dos tumores com a melhoria das imagens obtidas. A expectativa é de que os equipamentos sejam entregues nos próximos meses.

Ao todo, cinco cidades que não possuem mamógrafo serão beneficiadas: Anhembi, Conchas, Pardinho, Bofete e Pereiras. O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) estima que mais de 6700 mulheres acima dos 40 anos vivam nas regiões contempladas pelo projeto. Serão realizadas 30 mamografias ao dia durante o período de 12 meses para atender à demanda estimada pelo projeto, que tem a expectativa de ser estendido para outros municípios da DRS-6 futuramente.

O convênio proporcionará às mulheres acima dos 40 anos diagnosticar com maior precisão e de forma precoce a patologia. Com isso, o tratamento é realizado de maneira eficaz. Os casos mais complexos serão agendados para acompanhamento no HC/FMB/Unesp que oferecerá procedimento cirúrgico caso seja necessário. “Quando a mulher realiza o exame anual, consegue reduzir a mortalidade em caso da doença em 45%”, explica prof. Morceli.

Conforme ressalta o coordenador do projeto, as mulheres diagnosticadas também receberão acompanhamento psico-social fornecido pela BOTUCAM. Além disso, serão realizadas ações de capacitação de voluntários para auxiliarem nos trabalhos nas cidades atendidas. “Atualmente o Sistema Único de Saúde é obrigado a oferecer nos hospitais públicos o exame de mamografia. O projeto foi estruturado antes desta obrigatoriedade e escolhemos as cinco cidades da região por não haver a aparelhagem necessária para este diagnóstico”, ressalta Morceli.

Lírio Cipriani, diretor executivo do Instituto Avon, frisou que todos os projetos contemplados pela entidade, visam desde informar quanto apoiar iniciativas que atendam às necessidades da saúde da mulher. “O objetivo é que toda a sociedade colabore para que os casos de câncer de mama sejam descobertos no início e as chances de cura aumentem cada vez mais”, completa.

Sobre o Instituto Avon- O Instituto Avon é conseqüência natural das ações sociais promovidas pela Avon Cosméticos. Desde 1994 realiza investimentos sociais pela população feminina do país. Diante da importância desse tipo de ação dentro da empresa, o Instituto foi criado, em 2003, como uma organização não-governamental empenhada em direcionar os recursos que a Avon disponibiliza para as causas da mulher.

Desde seu surgimento, o Instituto tem apoiado 66 projetos em diversas partes do país com um investimento de cerca de 14 milhões de reais. Além disso, instrumentalizou espaços que prestam atendimento à mulher interessada em realizar exames preventivos ou tratar o câncer de mama. Nesse sentido, doou mamógrafos, entre outros equipamentos como ultra-som, para vários municípios brasileiros.