agosto 04, 2008

Vacinação contra a Rubéola chegará às indústrias

Por Renato Fernandes

A Secretaria Municipal de Saúde estabeleceu parceria com o Ciesp - Centro das Indústrias do Estado de São Paulo, para reforçar a Campanha de Vacinação Contra Rubéola. Segundo a educadora em saúde pública, Claudete Antonioli Donini, as indústrias asociadas ao Ciesp estão recebendo a visita de agentes das unidades de saúde do bairro. “Cada unidade está fazendo o rastreamento de usa área de abrangência. O Ciesp tem informado as indústrias sobre a importância da Campanha e orientado sobre a visita dos agentes de saúde. No momento mnão temos dados estatísticos sobre a vacinação”, explica.

As indústrias com ambulatório podem optar em utilizar seus profissionais de saúde para a aplicação das doses, solicitando às unidades de saúde a quantidade de vacinas necessárias para a imunização de seus funcionários. “A meta para Botucatu é imunizar 40 mil pessoas com idade entre 20 e 39 anos. É uma população jovem, ativa e que geralmente trabalha no comércio ou na indústria”, acrescenta.

O esforço para atingir essa meta acabou envolvendo também a segunda fase da Campanha de Vacinação contra Poliomielite. A Secretaria de Estado da Saúde, decidiu juntar as duas campanhas e promover o Dia de Vacinação Familiar, segundo a pasta as crianças serão o incentivo para conduzir os pais aos postos de saúde e motivá-los a participar do da Campanha de Vacinação Contra Rubéola. A iniciativa visa imunizar tanto os menores de cinco anos contra a paralisia infantil como os adultos contra a rubéola. Será a maior campanha de imunização em massa já realizada pelo Estado.



A vacinação contra a rubéola prossegue até 12 de setembro e pretende atingir 13,5 milhões de paulistas, o que representa 95% do total de pessoas nessa faixa etária que vivem no Estado. No ano passado foram registrados em São Paulo 1.659 casos de rubéola, dos quais 1.122 (68%) em homens, segundo balanço do Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE), da Secretaria da Saúde. Foi o número mais alto desde 2000, quando 2.566 paulistas contraíram a doença. Em 2006, foram 66 ocorrências. De janeiro a maio deste ano houve 329 notificações de rubéola, das quais 210 em homens.

A incidência maior da enfermidade no sexo masculino é ainda mais acentuada na faixa entre 20 e 29 anos, responsável por 50,5% dos casos entre homens em 2007. Os de 30 a 39 anos de idade responderam por 28,6% das ocorrências. Nas mulheres, a incidência é similar entre 20 e 39 anos, público-alvo da campanha.

Sintomas - A rubéola é uma doença infecciosa causada por vírus do gênero rubivirus e transmitida por secreções nasofaríngeas expelida pelo doente ao tossir, respirar, falar ou respirar. Os principais sintomas são febre baixa, manchas no corpo, dores articulares, conjuntivite, coriza e tosse. Normalmente, a rubéola é uma doença benigna, mas, quando ocorre durante a gestação, há o risco de síndrome da rubéola congênita, que pode comprometer o desenvolvimento do feto e causar abortamento espontâneo, morte fetal e malformações congênitas – surdez, glaucoma, catarata e diabetes.

TG visita exposição da Revolução

Atiradores conheceram instrumentos utilizados pelos
combatentes da Revolução Constitucionalista

Por Renato Fernandes
Foto David Devidê


m grupo de aproximadamente 80 atiradores do TG 03048 de Botucatu, visitou na manhã de sexta-feira, 16 de agosto, a exposição sobre a Revolução Constitucionalista de 1932, sediada no CCB - Centro Cultural de Botucatu com peças do acervo pretencente ao Museu Histórico e Pedagógico Francisco Blasi.

Desde a sua abertura, no dia 4 de julho, durante o lançamento da revista “Ocorrências da Revolução constitucionalista de 1932 no setor Sul, escrita pelo professor José Sérgio Turriani Marques, a exposição já registrou mais de 300 visitantes.

AondeNamoro.com! Totalmente Gratuito!

Na ocasião, os atiradores tiveram a oportunidade de conhecer de perto peças militares usadas pelos soldados da revolução, armas confeccionadas na própria cidade de Botucatu, bandeiras e literatura da época.

Durante o evento, os atiradores participaram da palestra ministrada pelo professor Sérgio Turriani Marques, a respeito de sua recém lançada obra literária, que toma como base os relatos diários dos três meses da Revolução, sob a ótica dos jornalistas major Átila Bonilha e seu filho Pedro Marques Bonilha. O diário do campo de batalha foi preservado pelo voluntário Cícero Marques e transcrito pelo professor João Queiroz Marques.

O chefe de instrução do TG, sargento Alexandre Wagner de Oliveira, também aproveitou o momento para falar sobre o assunto.
A exposição continua aberta para visitação pública até o dia 15 de agosto. O Centro Cultural fica na Praça XV de Novembro, nº 30.

Concurso literário do Estado vai distribuir R$ 400 mil em prêmios

Um concurso literário lançado pela Secretaria Estadual de Cultura vai oferecer o maior prêmio em dinheiro para os autores dos dois melhores romances de ficção publicados no ano passado. Trata-se do Prêmio São Paulo de Literatura, que vai garantir R$ 200 mil para o autor do Melhor Livro do Ano de 2007 e outros R$ 200 mil para o Melhor Livro – Autor Estreante do Ano de 2007.

A secretaria contabiliza 150 inscritos. “Estamos satisfeitos porque recebemos inscrições de autores novos, experientes e consagrados, como Moacir Scliar, Rui Castro, Adriana Lisboa e Bernardo Carvalho”, afirma André Sturm, coordenador da Unidade de Fomento e Difusão de Produção Cultural (UFDPC) da Secretaria da Cultura. Segundo ele, o número de inscritos ainda pode subir, uma vez que foram aceitas inscrições postadas nos Correios até a última sexta-feira, 1º, quando encerrou-se o prazo para inscrever os trabalhos.

Sturm explica que o prêmio faz parte de uma programação maior da secretaria de estímulo à leitura. “A idéia é dar visibilidade aos melhores livros publicados no ano passado”, afirma ele.


O concurso foi aberto a todos os autores de ficção no gênero romance, escritos originalmente em língua portuguesa, em modelo impresso, e editados primeiramente no Brasil entre janeiro e dezembro de 2007. As inscrições também podiam ser feitas por editoras, mas o prêmio será dado mesmo ao autor.

No caso do Prêmio Melhor Livro do Ano – Autor Estreante, o autor não pode ter outro livro de ficção publicado. Também não podem concorrer os livros escritos em co-autoria, que façam parte de compilações ou compêndios ou que tenham sido publicados, integral ou parcialmente, na internet.

10 finalistas

Agora, começa a etapa de julgar os trabalhos incritos. O júri inicial, formado por professores universitários, escritores, livreiros, críticos literários e profissionais que atuam na área literária, será selecionado por uma Curadoria formada por pessoas escolhidas pela Câmara Setorial de Literatura da Secretaria da Cultura. Esse júri tem até dia 22 de outubro para avaliar as publicações e escolher 10 finalistas para cada um dos prêmios.

O coordenador explica que, após a divulgação dos 10 finalistas, a Curadoria formará um novo júri, composto por cinco profissionais, também reconhecidos no meio literário. A esse júri caberá a escolha dos dois livros vencedores: um para o Prêmio São Paulo de Melhor Livro do Ano de 2007; e outro para o Prêmio São Paulo de Melhor Livro - Autor Estreante do Ano de 2007. O resultado será divulgado no dia 23 de novembro.

Anúncios classificados poderão ter de exibir preços

O Projeto de Lei 3562/08, do deputado Filipe Pereira (PSC-RJ), determina que toda oferta de produto ou de locação de imóvel em anúncios classificados contenha a indicação de seu preço ou do valor do aluguel. Segundo o deputado, a medida facilitará a seleção das melhores ofertas pelo consumidor, evitando que ele faça ligações telefônicas apenas para saber o preço do produto anunciado.

A proposta altera o Código de Defesa do Consumidor (Lei 8.078/90), que já exige do comércio informações claras sobre as características e o preço de produtos. O código não se refere, no entanto, aos anúncios classificados.


Tramitação
O projeto será analisado, em caráter conclusivo, pelas comissões de Defesa do Consumidor; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Da Agência Câmara

Bolsistas do ProUni já podem se inscrever no Programa de Financiamento Estudantil

Da Agência Brasil

De hoje (4) até o dia 3 de setembro, bolsistas parciais (50%) e complementares (25%) do Programa Universidade para Todos (ProUni) poderão se inscrever no Programa de Financiamento Estudantil (Fies). Para obter o financiamento, basta que o bolsista esteja matriculado em uma universidade que mantém convênio com o Fies, em curso de graduação com boa avaliação no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade).

O financiamento pode atingir até 100% da mensalidade que não é coberta pela bolsa de estudo. As inscrições serão feitas pela página eletrônica da Caixa Econômica Federal.


De acordo com o Ministério da Educação (MEC), todos os bolsistas parciais do ProUni com bolsa ativa podem obter o financiamento do Fies, inclusive os que receberam a bolsa do ProUni no segundo semestre de 2008.

O Fies beneficia estudantes sem condições de arcar integralmente com os custos de sua formação. Os bolsistas que não possuírem um fiador poderão utilizar a fiança solidária, reunindo-se em grupos de três a cinco estudantes, que serão fiadores entre si, sem necessidade de comprovação de renda.

Além de estudantes vinculados ao ProUni, o financiamento também atende alunos que têm bolsas complementares e que estão matriculados em cursos com conceito 5 ou 4 no Enade, e aqueles matriculados em cursos considerados prioritários: as licenciaturas de química, física, matemática e biologia, as engenharias, medicina e geologia e os cursos superiores de tecnologia do Catálogo Nacional de Cursos. Para esse estudantes, o prazo para inscrição ainda será definido pelo MEC.

Bauru recebe 1ª edição do Revelando São Paulo Entre Rios e Trilhos

A cidade de Bauru recebe, entre os dias 7 e 10 de agosto, a primeira edição do Revelando São Paulo Entre Rios e Trilhos, no Sambódromo da cidade (Av. Nações Unidas). O encontro aproximará a população à diversidade da cultura tradicional expressada no artesanato, na culinária, no Moçambique, na Catira, Congos, Folia de Reis, bonecões e outras manifestações culturais.

Realizado pela Secretaria de Estado da Cultura e produzido pela Abaçaí Cultura e Arte Organização Social de Cultura, nesta edição do Revelando participam 64 municípios com artesanato como os bordados, cestos de palha, bonecas de pano, panelas de barro; gastronomia diversa como broa de milho feito no fogão à lenha, a galinhada de São Longuinho, o feijão tropeiro e outras iguarias da culinária.


O espaço contará com 28 estandes de culinária e 44 espaços para artesanato dos municípios participantes. Confira a programação completa no site: www.brazilsite.com.br .

I Revelando São Paulo Entre Rios e Trilhos
De 7 a 10 de agosto
Sambódromo – Av. Nações Unidas – Bauru/SP

Da Secretaria da Cultura

Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro abre mostra com obras ‘censuradas’

Três mil pessoas freqüentam a Biblioteca Nacional todo mês, mas pouquíssimas são as que conhecem seu “Inferno”. É lá que ficam guardadas as obras consideradas malditas, que, em algum momento da história brasileira, por questões políticas ou morais, foram alvo de censura. Desses arquivos saíram folhetos e livros em português e em línguas estrangeiras, do século 16 ao 20, que compõem a pequena, porém bem interessante exposição Obras Raras e Homoerotismo - Tesouros Bibliográficos Sobre o Prazer Entre Iguais, aberta ao público até o dia 22.

O ponto de partida é uma bíblia francesa de 1850 que pertenceu à princesa Isabel. A proibição do amor entre homens aparece destacada: “Não te deitarás com um homem, como se fosse mulher: isso é uma abominação.” Num livro em espanhol de 1597, vê-se o termo “molícies” (ou molícia), a masturbação entre iguais, vetada, então, por uma lei portuguesa.


Numa publicação francesa de 1577 que ensina a desenhar, modelos masculinos aparecem em poses femininas; noutra, de 1828, voltada à educação “psico-moral” de meninos, alerta que não se deve açoitar garotos nas nádegas, uma vez que a prática pode estimular “costumes funestos” (ou seja, por apanhar, eles poderiam ser induzidos a relações homossexuais); em fascículos do Novo Correio de Modas: jornal do mundo elegante consagrado às famílias brasileiras, vêem-se imagens de homens jovens de braços dados, com posturas de moça, sobrancelhas depiladas e gravatas cor-de-rosa.

Estão em exibição 21 obras, selecionadas por Ana Virgínia Pinheiro, chefe da Divisão de Obras Raras, e sua equipe. Ao longo dos anos, elas foram “escondidas” na seção pelos bibliotecários, que, dessa forma, as protegeram da destruição. Assim aconteceu com Mein Kampf (Minha Luta), escrito por Adolf Hitler em 1923, e com livros sobre comunismo, por exemplo. “São obras que, a princípio, não deveriam estar na seção de Obras Raras. O fato de estarem lá revela que a biblioteconomia trabalha com isenção, e preza a salvaguarda da memória”, diz Ana Virgínia, que já recebeu de visitantes-pesquisadores dicas de outros livros com questões afins. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Do Ministério da Cultura