março 31, 2008

Botucatu Metalstock 2008



11 e 12 de abril
Café Iguana
Paratodos
10 bandas
2 dias de festival

Reajuste nos preços dos remédios começa a valer em 9 de abril

Hugo Costa
Repórter da Agência Brasil


A Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (Cmed) informou que o reajuste médio de 3,18% nos preços de cerca de 20 mil medicamentos começará a valer no dia 9 de abril e não hoje (31), como anunciado anteriormente. A mudança na data foi publicada na edição da última sexta-feira (28) do Diário Oficial da União (DOU).
O reajuste definido pela Cmed se baseia no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) acumulado nos últimos 12 meses. Estão previstas três faixas de reajuste, que devem variar entre 2,52% e 4,61%. O aumento foi maior ano passado, quando a variação ficou entre 3,64% e 5,51%.
Medicamentos fitoterápicos, homeopáticos e os incluídos na Resolução Cmed 5, de 2003 e a Resolução Cmed 3, de 2004 não estão incluídos no reajuste. As multas para as empresas que desrespeitarem as normas publicadas pela Cmed podem chegar a R$ 3,2 milhões.

Jois 2008: Modalidade de pesca reúne quase 80 participantes no Piracatu

João Augusto Bravim, Antônio Vinícius de Oliveira
e Marcos Tadeu Sasdelli venceram a competição


Os objetivos mais uma vez foram alcançados e a modalidade de pesca do JOIS 2008 (Jogos Industriários do Sesi) foi um sucesso. A competição, realizada no último sábado, dia 29, no Pesqueiro Piracatu, reuniu 77 funcionários de oito empresas da cidade: Duratex, Eucatex, Anidro/Centroflora, Bombeiros, Induscar, Embraer, Tecnaut e Sabesp.
Apesar de o número ser inferior ao de 2007 (neste ano só podem participar do funcionários de empresas beneficiárias do Sesi e associados do clube), a prova confirmou o espírito de integração entre família e empresa. Além dos participantes da competição, o Pesqueiro Piracatu também recebeu coordenadores, torcedores e familiares, que foram dar uma “força” e também se divertir. “Mais uma vez a prova foi um sucesso, dentro e fora das raias. A pescaria é um dos esportes que expressa bem o objetivo dos JOIS”, garante o coordenador de Esportes Artemio Montanha.
Cada participante teve direito a quatro horas de pescaria, podendo escolher o período da manhã ou da tarde. Ao final das 8 horas de disputas, quem se deu bem na primeira competição oficial dos JOIS 2008 foi João Augusto Bravim, da Duratex, que conseguiu fisgar 17,78 kg de peixe, quase que o dobro do segundo colocado, Antônio Vinícius de Oliveira, da Induscar, que pescou 8,90 kg. A Duratex também garantiu o terceiro e o quarto lugares respectivamente com Marcos Tadeu Sasdelli (7,70 kg) e Marco Antônio Braz (7,57 kg). O quinto lugar ficou com Carlos Alberto A. Neto (6,50 kg) da Eucatex e a sexta posição com Márcio Rogério Cruz (6,02 kg), também da Duratex.
As atenções se voltam agora para o próximo sábado, dia 5 de abril, quando acontecem as provas de natação. As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas no próprio Sesi, localizado a Rodovia Marechal Rondon, Km 247,4. Mais informações pelo telefone (14) 3815-1411 ou pelo e-mail: clebotucatu@sesisp.org.br.
No dia 12 de abril será a vez do Biribol, que está de volta aos JOIS. “Foi uma solicitação das empresas que esta modalidade retornasse a fazer parte da competição. Nos JOIS é assim, é o Sesi que organiza, mas são as empresas que realizam”, explica Montanha.
A abertura oficial do JOIS está programada para o dia 19 de abril, contando com dezenas de eventos e ações promovidas pelo Sesi e seus parceiros dentro do programa Vida Ativa, Botucatu Indústria Saudável, a partir das 13 horas. A organização promete muito Lazer, música, dança, esporte, beleza, recreação, ações de saúde, exposições e muita agitação. No dia 20 de abril, a partir das 19h30, serão disputadas no ginásio do Sesi mais três modalidades: cantor (a), dança de salão e Rainha JOIS.

FCA/ Unesp terá novo Laboratório de Topografia e Sensoriamento Remoto

Será inaugurado nos próximos meses o novo Laboratório Didático de Topografia e Sensoriamento Remoto, vinculado ao Departamento de Engenharia Rural da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA) da Unesp de Botucatu. A obra, custeada, pela Reitoria da Universidade, tem mais de 560 metros quadrados de área construída, com estrutura adequada para atender as necessidades dos alunos.
O novo laboratório foi aprovado dentro do Programa de Laboratórios Didáticos para a Graduação, em 2003. A Reitoria de então havia enviado uma comissão a várias unidades universitárias para avaliar as principais necessidades dos cursos. Face à dificuldades orçamentárias daquele momento, sua execução foi protelada, tendo sido aprovada pela atual Reitoria, no ano passado.
O Laboratório Didático vai contar com uma sala de aula e treinamento de cerca de 140 metros quadrados onde foram projetados dois balcões laterais, adequadamente estruturados para alunos manusearem imagens de satélite, mapas, cartas, fotos aéreas e equipamentos.
Nessa mesma sala será instalado também, um balcão central projetado especialmente para que o aluno possa fixar equipamentos de topografia convencional, como níveis de precisão, teodolitos e estações totais. “Nós sempre colocamos um grande número de alunos no campo, manuseando esses equipamentos e não há como um professor dar atenção a todos ao mesmo tempo”, explica o professor Lincoln Gehring Cardoso, da área de topografia e sensoriamento remoto da FCA e mentor do projeto. “Eventualmente, por inexperiência, os alunos acabam danificando esses equipamentos, que são caros. Com o uso desse balcão, o primeiro contato dos alunos com os equipamentos será feito em sala, dentro do laboratório, sob nossa supervisão. Após o pleno domínio do funcionamento, os alunos irão utilizá-los em campo. Sairão ganhando os alunos e a faculdade”.
O Laboratório Didático também vai contar com uma sala destinada à aulas, que utilizam softwares específicos de topografia, geoprocessamento e georeferenciamento. “São softwares com licença de uso e sua utilização é monitorada. Nessa sala, os alunos terão esse material à disposição em aulas normais e treinamento em horários livres”. O projeto prevê ainda sala de estudos, sala de apoio e banheiros, inclusive adaptados para portadores de necessidades especiais.
Segundo o professor Lincoln, essa estrutura vai atender adequadamente as necessidades dos alunos. “Hoje, mais do que nunca, engenheiros agrônomos e florestais que não tiverem uma sólida formação no uso de imagens de satélite, cartas, plantas, e receptores GPS, terão uma complicada lacuna em suas atividades”.
Atualmente, a área de Topografia e Sensoriamento Remoto oferece 16 disciplinas, divididas entre mais de 20 turmas de alunos de graduação e pós. “Embora o Laboratório tenha a função de atender cursos de graduação, no momento em que esses não os estiverem utilizando, servirá também a pós-graduação. É uma questão de bom senso na utilização dos recursos públicos”.

Equipamentos
Embora a FCA já tenha um respeitável parque de equipamentos, existe a intenção de, futuramente, dotar o Laboratório Didático de Topografia e Sensoriamento Remoto de novos equipamentos de topografia, georeferenciamento, fotogrametria e foto-interpretação. “Acredito que a FCA seja uma das faculdades da área de agrárias com maior diversidade de equipamentos voltados para a topografia. Temos desde equipamentos mais simples até estação total de alta precisão”, afirma o professor Lincoln. “Do ponto de vista de georeferenciamento tínhamos apenas receptores GPS de navegação, porém, recentemente foi adquirido receptor GPS de precisão. A partir desse ano, os alunos vão utilizar esse equipamento, considerado de ponta na área”.

Rede Unesp de Georeferência
O projeto original do Laboratório Didático prevê, como uma parte de seu conjunto arquitetônico, a construção de uma coluna anexa, no topo da qual deverá haver um marco geodésico. Marcos geodésicos são pontos fixos caracterizados por coordenadas de elevada precisão. Esses marcos se constituem em bases de referência confiáveis, através das quais é possível se georeferenciar outros pontos.
A intenção dos responsáveis pelo Laboratório é que o novo marco faça parte da Rede Unesp de Georeferência e seja homologado pelo IBGE. “O adensamento da rede de marcos geodésicos é necessidade do Estado e do país”, diz o professor Lincoln.
A Rede Unesp de Georeferência foi criada por Vilmar Antonio Rodrigues, orientado do professor Lincoln, em sua tese de doutorado, defendida em dezembro de 2006. Rodrigues definiu estações geodésicas em campus da Unesp como Assis, Botucatu (Rubião Júnior), Dracena, Guaratinguetá, Marília, Rosana, São José dos Campos, Jaboticabal e São Paulo. O IBGE homologou os marcos após comprovar a alta precisão de cada um deles.
Desde abril de 2007, os marcos da Rede UNESP de Georeferência passaram a integrar o SGB (Sistema Geodésico Brasileiro). “A criação dessa rede através de uma pesquisa desenvolvida na FCA atesta a qualidade de nossos cursos e de nossos alunos, o que nos deixa muito satisfeitos e orgulhosos”, comemora o professor Lincoln.

Público aprova primeira noite de contação de histórias da Livraria Nobel

Adultos e crianças se empolgaram com a iniciativa da livraria

Sob aplausos dos adultos e conquistando sorrisos das crianças. Foi assim que terminou a primeira noite de apresentação do grupo Era uma vez...na Livraria
Nobel de Botucatu, quinta-feira, 27. Mesclando coreografias, suaves canções acompanhadas de uma flauta e contos, o trio de cearenses agradou o público de aproximadamente 20 crianças que compareceram junto com seus responsáveis para a primeira sessão de contação de histórias.
Foram 50 minutos de muita fantasia, durante os quais, em vários momentos, os pequenos espectadores puderam participar da história tentando advinhar o próximo acontecimento e também dançando com o grupo durante as canções. Raimundo, Nazareno e Luisete utilizam, além de objetos para ilustrar a cena que estão apresentando, recursos que estimulam o raciocínio das crianças e ainda um sensível toque de humor.
Acomodados no espaço destinado a eles, os meninos e meninas tiveram suas atenções capturadas à medida que um novo personagem lhes era apresentado. Com livros nas mãos, alguns demonstravam que o gosto pela leitura já é algo que faz parte de seu dia-a-dia.
Maria Aparecida de Oliveira levou o filho José Henrique, de três anos, para a Livraria Nobel. Na opinião dela, que diz ter gostado da apresentação, o que prende a atenção das crianças é a inserção de canções entre uma história e outra. "Achei bastante interessante. Devo voltar outras vezes", destaca. Maria Cristina Potiens, professora do ensino infantil, avalia que o grupo Era uma vez...utiliza uma didática que consegue cativar o público infantil. "Eles constróem todo um ambiente para contar as histórias e também são bastante carismáticos. Gostei. A cidade estava precisando disso", comenta ela.
A Livraria Nobel oferecerá, com entrada franca, todas as quintas-feiras, a partir das 19 horas, seções de contação de histórias com o grupo Era uma vez...Mais informações pelo telefone 3882-6041. A Nobel fica na Avenida Dom Lúcio, 647.

Confira a programação de contação de histórias que a Nobel preparou até junho:


ABRIL

Era uma vez conta Monteiro Lobato

Em comemoração ao mês do livro e da leitura será possível viajar em histórias e canções, onde cada criança percorrerá caminhos encantados encontrados nas histórias do maior autor da literatura infantil.

MAIO

Acalanto e Colo Histórias que Mamãe contava

Em maio, mês das mães, as crianças poderão ouvir e cantar acalantos que embalam os sonhos infantis e histórias que os ajudaram a dormir e sonhar com as boas imagens da figura materna.

JUNHO

Contos populares juninos

Durante esse mês a cidade se ilumina com os festejos juninos. Quem for até a Livraria Nobel poderá partilhar das várias histórias populares que rodeiam o Brasil, dando seu às crianças a oportunidade de conhecer a diversidade cultural através dessas histórias varias vezes contadas e recontadas.


Produção do filme Menino da Porteira sonda acervo do Museu do Boiadeiro

O empresário Hamilton Policastro (esq) e o cantor Daniel
(boné) conheceram o projeto junto com os
cineastas Jeremias Moreira e Moracy do Val

Por Renato Fernandes

A equipe de produção do filme “O menino da Porteira”, que será rodado a partir de abril, tendo como protagonista o cantor Daniel, esteve na semana passada no distrito de Rubião Júnior, em Botucatu, visitando o Museu do Boiadeiro.
Segundo o curador do museu, Moacir Fabiano, os produtores estavam interessados em seu acervo. “Queriam que eu emprestasse as peças para serem usadas no filme, mas eu não aceitei”, explica Fabiano.
A preocupação do colecionador é com a preservação das peças. “Não tenho garantias. Se as filmagens fossem de algumas semanas eu poderia acompanhar, mas serão meses e as peças necessitam de cuidados especiais”, disse. “O problema não é nem o dinheiro, eles me ofereceram um aluguel, minha preocupação é realmente com a preservação do acervo”.
O Museu do Boiadeiro tem em seu acervo aproximadamente 1.500 peças que narram a vida dos boiadeiros e tropeiros de Botucatu que cortavam o País acompanhando boiadas.
O remake do clássico de 1976, terá o cantor Daniel interpretando o papel de Diogo, simples, justo e de bom coração, que em suas andanças pelo interior do país entrará em conflito com o poderoso Major Batista, papel que será interpretado por Cláudio Marzo.
As filmagens começarão em abril, no município de Brotas, interior paulista, e na cidade cenográfica que está sendo construída no Polo Cinematográfico de Paulínia (SP).
Os cineastas Jeremias Moreira e Moracy do Val, respectivamente diretor e produtor da primeira versão, voltam a se unir mais de 30 anos depois para essa filmagem onde desempenharão novamente as mesmas funções que tiveram no filme original.
A produção é da Jerê Filmes, empresa com atuação no mercado de produção cinematográfica comercial, várias vezes premiada no Brasil e no exterior.

Fatecs abrem inscrições para isenção da taxa do vestibular

Do Centro Paula Souza

As Faculdades de Tecnologia (Fatecs) vão abrir, entre o dia 1º e as 12 horas do dia 10 de abril, inscrições para isenção do pagamento da taxa do Vestibular para o 2º semestre de 2008, com uma novidade: além das seis mil isenções, oferecidas nos últimos processos seletivos, as Fatecs vão conceder também o benefício da redução de 50% na taxa de inscrição (de R$ 70 para R$35). Na Fatec Botucatu serão 70 as isenções concedidas pelo governo estadual.
Os candidatos podem pleitear os dois benefícios, desde que atendam aos requisitos determinados. Neste caso, devem efetuar duas inscrições.
Os interessados deverão preencher o formulário específico que estará disponível na internet. Após o preenchimento deste formulário, é preciso guardar o número do protocolo.
De 7 a 10 de abril, das 13 às 20 horas, o candidato deverá entregar os documentos comprobatórios, relacionados abaixo, em um envelope lacrado, na secretaria da Fatec em que se inscreveu para concorrer ao benefício.
No momento da entrega do envelope, o candidato precisa preencher, assinar e entregar o requerimento de solicitação de isenção/redução da taxa, que será fornecido pela secretaria da Fatec. A resposta à solicitação será divulgada em 5 de maio, somente pela internet.

Requisitos para isenção

O candidato precisa ter concluído integralmente, até o ano de 2007, o Ensino Médio em instituição pública ou em instituição particular com concessão de bolsa de estudo integral, ou ter cursado a Educação de Jovens e Adultos (supletivo). Além disso, é necessário ter renda familiar bruta mensal igual ou inferior a R$ 415 (por pessoa), e residir no Estado de São Paulo.

Documentos necessários

A - Cópia simples do histórico escolar com as informações da 1ª à 3ª série do Ensino Médio ou declaração de instituição de ensino comprovando a escolaridade. Em caso de ter cursado o Ensino Médio em rede particular, com bolsa de estudo integral, é necessário anexar o documento da escola que comprove a situação.
B - Cópia simples do contracheque (recibo, hollerith etc) ou declaração por escrito dos rendimentos mensais para autônomos ou trabalhadores do comércio informal de todos os integrantes que compõem a renda familiar bruta mensal.
C – Cópia simples de comprovante de residência recente ou declaração por escrito da condição de moradia.


Recomende