março 28, 2008

Fabiana Godoy: a artista e a intimidade com os palcos

Por Flávio Fogueral
Fotos Divulgação/ Malu Ornellas

Fabiana Godoy tem uma afinidade tão íntima com o teatro e a música, que sua história de vida se mistura a arte. Botucatuense, hoje a também empresária e diretora teatral se mostra como um dos nomes que mais figuram na cultura local.
Seu envolvimento com o teatro começou muito cedo. Logo aos 12 anos, a artista já participava de pequenas montagens teatrais no Colégio Santa Marcelina, onde estudou. O fascínio pelos palcos crescia a cada dia até que uma encenação da fábula infantil Pinóquio a fez procurar por escolas de teatro. Com o apoio dos pais, Fabiana se aventurou em São Paulo, onde se inscreveu na Casa do Teatro, de Lígia Cortez e estudou artes cênicas durante três anos. Sua primeira montagem teatral após o curso foi “Notícias Populares”, ainda na capital paulista; uma experiência de criação coletiva. Muitas montagens têm sua participação, como “O Concílio de Amor”, “A Valsa Nº 6”, de Nelson Rodrigues, entre outras peças. Em 1998, ao lado de Márcia Penteado, a quem deve algumas de suas primeiras experiências no palco, encenaram “As irmãs siamesas”. No mesmo ano, foi eleita a melhor atriz na fase municipal do Mapa Cultural Paulista pela atuação em “Valsa Nº 6”.
A artista também teve participação em novelas, como “Sangue do Meu Sangue”, “Éramos Seis”, ambas pelo SBT e também “O Amor Está No Ar”, do dramaturgo botucatuense Alcides Nogueira; e episódios do extinto programa “Você Decide”, as duas últimas exibidas pela Rede Globo.
Recentemente Fabiana Godoy em parceria com mais alguns artistas locais apresentaram o espetáculo “Nelson, Amores e Canções”, onde Fabiana e mais três músicos se aprofundaram no universo do controverso e polêmico Nelson Rodrigues. Como ela mesma explica, o projeto foi uma pesquisa do perfil dos personagens e da vida do escritor carioca. Ao todo foram duas montagens, sendo que uma ficou por um breve período em Botucatu e chegou a ser encenada inclusive em São Paulo.
No entanto, o envolvimento de Fabiana com as artes não se limitou a representar. Também desde pequena mostrava afinidade com a música. Anos depois é comum encontrar a artista como intérprete em muitas ocasiões.
No final de 2002, talvez a maior aposta de Fabiana foi a concretização, como ela mesma salienta, de um sonho. Sua antiga escola de artes, que antes funcionava na casa da mãe, passou a se tornar uma das referências no ensino cultural em Botucatu. Estava inaugurada a “Artistas S/A”, com uma nova referência no ensino de teatro, música, pintura e dança. Além disso, paralelo à escola, também surgia o Teatro Gino Carbonari, um dos mais modernos de toda a região.
Na entrevista que concedeu ao Blog O Grito Notícias, Fabiana Godoy conta como se envolveu com o teatro. Diz que subir ao palco é ‘uma entrega total do ser humano’. Para ela, há grandes talentos em todas as vertentes da arte em Botucatu e que falta um meio desses artistas em exporem seus trabalhos. Em uma conversa descontraída, ela não esquece do apoio da família no começo da carreira.

Quais os motivos que a fizeram se dedicar à arte?
Quando tinha 12 anos, sempre participei de teatro na escola, daquelas situações de ter que ler alguma coisa na frente, na classe. Até que chegou um dia em que assisti a uma peça, se não em engano era “Pinóquio” e que foi encenada no (Cine) Nelli, quando estudava no Santa Marcelina. Era uma criança e fiquei apaixonada pelo teatro e decidi que era aquilo que queria fazer aquilo. Até então não havia tido nenhum tipo de contato com o teatro. Achava interessante todo aquele universo, queria conversar com as pessoas no final para saber como faziam aquilo. Até que um dia estava lendo uma dessas revistas para adolescentes, se não engano era a Capricho e havia vários números de telefone de escolas de teatro. Comecei a ligar, mas só eram faculdades, como a da USP e diziam que eu não poderia fazer. Nessas tentativas, me passaram o número da Casa do Teatro, que é da Lígia Cortez, filha do Raul Cortez. A partir disso, conversei com meu pai e comecei a freqüentar aquela escola. Saía todo final de semana de Botucatu e ia para São Paulo para fazer teatro e isso durou 3 anos até que finalmente decidi que era esse o meu rumo. Fiz um curso profissionalizante e não parei mais. E paralelo a isso me dedico à música, estudei canto e violão no conservatório Souza Lima. Estudei também circo e nunca mais quis me afastar da arte.

O apoio da família foi fundamental para que continuasse com a carreira...
Tive o apoio da família. Mas como acontece muitas vezes, os sonhos dos pais podem ser outros, com os filhos em uma faculdade, ter outra profissão. Mas eles me aconselhavam a todo momento e se, na época, resolvesse mudar de idéia, poderia recomeçar. Mas nunca me arrependi de minhas escolhas.

Sua carreira de atriz é essencialmente em teatro e muitas de suas peças foram em Botucatu. De que forma avalia sua trajetória artística?
Sempre fazemos as coisas em Botucatu com muita ousadia. Quando dirijo alguma peça ficamos em cartaz pelo menos um mês e isso aconteceu algumas vezes. E isso é sempre algo que me deixa surpresa pois há pessoas que falam que a cidade não dá valor ao teatro, mas isso é mentira. Quando estreamos “A Ópera do Malando”, do Chico Buarque, foi um espetáculo que ficou mais de dois meses sendo encenada e sempre teve casa lotada. No ano passado fizemos os “Saltimbancos”, que era um musical, voltado para um público infanto-juvenil e mais uma vez mostrou o interesse do botucatuense pelo teatro.

Há então uma valorização do teatro em Botucatu?
Acredito que falta permanência, de existir uma constante. Se houvesse uma cultura da população em ir ao teatro, de saber que todo domingo tem uma peça infantil. Saber disso mudaria a rotina das pessoas. Falta ter mais divulgação do que acontece, familiarizá-las a irem a um teatro, criar um hábito.

A Artistas S/A nasceu do embrião da Escola de Teatro Fabiana Godoy e você a considera como um empreendimento ousado em seu início. Como surgiu a idéia de montar uma escola voltada para a arte?
A escola começo no ano 2000 na casa da minha mãe e trabalhávamos com teatro e alguma coisa referente à música. Foi algo que deu certo e a procura aumentou. A partir disso achamos melhor mudar para um espaço maior e onde as crianças teriam a oportunidade de ter um local para suas apresentações. Foi algo de ‘louco’ montar toda esta estrutura, que inclui a escola e o teatro. Muitos viam e falavam do porquê dedicar todo aquele espaço para ensinar música, dança, entre outras atividades. Respondia que se eu não fizesse aquilo, não faria mais nada, pois se eu não acreditasse naquilo, eu parava. Foi uma ousadia, mas ao mesmo tempo acreditar em um sonho. Acredito que o objetivo seja levar para as pessoas uma oportunidade de desenvolverem seu talento aqui mesmo em Botucatu.

A Fabiana Godoy artista também divide seu tempo com a parte empresária e também mãe. Como é conciliar todas estas atividades?
É complicado, mas o mais importante disto é que tenho muito apoio em casa, do meu marido, que também trabalha comigo na escola. Quando preciso viajar, fazer algum trabalho fora, ele fica com o Luan, que é o nosso filho. Conseguimos conciliar tudo da melhor forma. Quando fazemos as coisas com muito prazer e tendo a pessoa perto de você, tudo se resolve de uma forma natural. Até mesmo na escola contamos com um apoio grande das pessoas que aqui trabalham, que são profissionais e muito dedicadas.

Qual momento pode ser considerado crucial na carreira que até mesmo pesou em algumas decisões?
Na parte da escola, como era algo novo, o processo de achar os profissionais certos, que falem a sua língua, levou tempo até formar uma equipe bacana. Agora na carreira profissional, seja como cantora ou atriz, é sempre muito difícil, pois nunca se sabe como é o mercado. Temos uma mídia que não fala a mesma língua da gente, em termos de cultura. O Brasil é muito rico e as pessoas não dão valor para isso e insisto em fazer algo com qualidade. No começo queria fazer novela e tive que correr atrás disso, seja fazendo testes, cursos, insistir até que surgiu a oportunidade em fazer. E isso é difícil, pois cada dia é diferente.Obstáculos sempre vão existir.

A novela “O Amor está no Ar”, de Alcides Nogueira, foi a sua estréia na televisão como atriz. Houve outras participações em novelas ou programas de TV?
Antes de “O Amor está no Ar”, fiz algumas participações em “Sangue do meu Sangue” e “Éramos Seis”, no SBT. Depois gravei a novela durante um ano, sendo que nesse período tive que morar no Rio de Janeiro e tive a oportunidade de gravar dois episódios do “Você Decide” até que conversei com uma amiga, no caso a Márcia Penteado e fizemos a peça “As Gêmeas Siamesas”, que apresentamos em todo o país. A partir dali não parei mais com o teatro. Montei “A Valsa Nº 6”, de Nelson Rodrigues, onde ganhei o prêmio de melhor atriz do Mapa Cultural. Minha atuação centrou-se mesmo nas artes cênicas e também com o canto, quando fiz o Conservatório de Tatuí.

Uma outra característica sua é a música, seja tocando violão ou mesmo como intérprete. Quais os ritmos que segue?
Sou apaixonada por música brasileira e gosto de ouvir jazz. Mas minha paixão é a MPB, samba, bossa-nova.

Quais são os artistas que lhe inspiram o trabalho?
De cantor (a), gosto muito de Milton Nascimento, Elis Regina, Rosa Passos, entre muitos cantores de jazz. De atores tem vários, como Fernanda Montenegro.

O ator pode ser considerado um ser humano diferenciado?
Acredito que não, pois o artista em geral tem um diferencial de que ele pensa no próprio ser humano. Não se prende naquela rotina da vida, mas busca e mostra a essência do homem, das emoções, envolvimento com o próximo. E isso infelizmente, aos poucos, está acabando em nossa sociedade. Sinto que as pessoas entram em uma rotina e se preocupam em serem os melhores, ganhar mais dinheiro. Elas não pensam mais na relação com o próximo, da nossa missão na Terra. O teatro mostra um pouco da realidade no palco para que o público perceba as coisas que acontecem a seu redor. O artista apenas pensa na essência da vida, do homem.

Após a apresentação de “Nelson, Amores e Canções”, há algum novo projeto em andamento que conte com sua participação?
No momento tenho ido a São Paulo para pesquisar textos para montagem de uma peça e pretendemos ficar em cartaz. Quero aproveitar muitos talentos daqui de Botucatu, que é uma cidade que possui essa característica. Pretendo também gravar um novo CD e me dedicar cada vez mais ao ensino na escola.

Para você, o que representa estar no palco?
Cada vez que subo no palco é uma realização, é uma adrenalina que bate. Em dia de apresentação, quando o público aplaude é o maior prazer que se pode ter, de entregar nosso trabalho com muita paixão e depois ter um carinho muito grande do público. É um momento em que pensamos no ser humano como uma pessoa inteira. Estar no palco representa a minha vida.

Show de Ivete Sangalo acontece amanhã no recinto da JVC Eventos em Botucatu

Show faz parte da trunê de divulgação do
DVD gravado ao vivo no Maracanã


Por Renato Fernandes

A cantora Ivete Sangalo vai agitar Botucatu, amanhã, dia 29 de março, com o show que faz parte da turnê do disco “Multishow - Ao Vivo no Maracanã”, no Recinto de exposições da JVC Eventos. Além da musa baiana, a banda Balacobaco e DJ´s agitam a festa no trio elétrico. Os portões serão abertos às 16 horas, mas a cantora deve subir ao palco por volta da meia noite.
O DVD Homônimo já vendeu mais de 1 milhão de unidades e no show a cantora promete interpretar canções como "Deixo", "Berimbau Metalizado", “Não me conte seus problemas" dentre outras.
O recinto contará com estacionamento próprio e um esquema especial de segurança para garantir a integridade do público. Essa é a segunda vez que Ivete se apresenta na cidade a primeira foi no segundo rodeio da Padroeira, 1998, quando ainda era vocalista da banda Eva.
Os organizadores do evento aguardam a presença de aproximadamente 20 mil pessoas. Excursões com fãs de São Paulo e cidades da região já confirmaram presença.
Em janeiro, a Universal Music divulgou que o DVD
“Multishow - Ao Vivo no Maracanã”, tornou-se o mais vendido do mundo em 2007, entre todos os artistas da gravadora.
A baiana superou nomes como Nirvana ("Unplugged in New York"), Black Eyed Peas ("Live From Sydney to Vegas"), Amy Winehouse ("I Told You I Was Trouble - Live in London") e o U2 ("18 Videos"). Levando-a ao primeiro disco de ouro digital do Brasil, por mais de 50 mil downloads da faixa "Berimbau Metalizado".
Recentemente Sangalo confirmou participação especial no segundo DVD do Asa de Águia, que será lançado ainda neste ano. O dueto entre a Bela e a Fera do axé acontecerá no show que o Asa irá fazer no dia 1º de maio, no Parque de Exposições de Salvador.

Serviço:
Onde: Recinto JVC Eventos - Botucatu/ SP
Quando: 29/03 sábado Portões 16h00 / Show 00h00
Informações: (11)3486-9606.

Confira a cantora interpretando o sucesso "Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim"






CLIQUE AQUI e leia mais sobre o show

Exposição da botucatuense Amélia Blasi termina neste sábado

A artista plástica falou sobre a sua obra na noite de quarta-feira, dia 26

A exposição “Ninhos do Bem Querer”, da artista botucatuense Maria Amélia Blasi de Toledo Piza, está aberta para visitação do público no Museu de Arte Contemporânea Itajahy Martins até sábado, dia 29 de março, com entrada franca.
A autora nasceu em Botucatu e dedicou-se ao ensino da música e do desenho, participando ativamente da vida artística e intelectual de sua cidade. Com seus poemas intimistas, enceta uma viagem pelos recônditos da alma feminina, onde a realidade, o amor e o sonho se mesclam nas diversas etapas da vida.
Formada em Artes Plásticas e Música, a artista obteve em 2004 o grau de doutorado em Arte Brasileira pela Universidade de São Paulo. Nos últimos anos intensificou sua produção artística a partir de pesquisas feitas no campo da criação em arte, que consistiu no resultado em pinturas agrupadas em séries, expostas por Amélia em várias cidades e capitais do Brasil e de outros países, obtendo menções honrosas e prêmios.
Amélia também é autora dos livros “Na Borda das Nuvens”, “A Capela da Santíssima Trindade de Botucatu”, “A poética da Luz na obra do pintor Carlos Oswald”, “Por que amo Botucatu” (crônicas) e “Cartilha do Artesanato Botucatuense”.
O MAC Itajahy Martins está localizado à Avenida Dom Lúcio, 755, Centro. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 3882-0133.



Clique na imagem acima e conheça um pouco da arte de Amélia Piza

Atletas de voleibol treinam para os JORI 2008

A equipe feminina de voleibol de quadra que irá representar Botucatu nos Jogos Regionais do Idoso 2008, realizou na tarde desta quarta-feira, 26 de março, mais um treinamento a fim de buscar bons resultados durante a competição.
Quatorze atletas com idade acima de 60 anos participam das atividades todas as quartas-feiras, no Ginásio de Esportes da Associação Atlética Botucatuense, e sextas-feiras, no Botucatu Tênis Clube, das 14 às 16 horas.
O regulamento dos JORI adaptou algumas regras para esta modalidade. “As jogadoras de ataque não podem saltar quando forem passar a bola para o lado adversário, e são necessários dois toques no mínimo antes de tentar marcar o ponto. Essas são algumas das adaptações feitas para o torneio”, explicou Carlos Eduardo Barros Pereira, o professor Pirica, técnico da equipe botucatuense.
Os Jogos Regionais do Idoso serão disputados em Botucatu entre os dias 09 e 13 de abril. A abertura acontece dia 09 no Ginásio Municipal de Esportes, localizado à Rua Maria Joana Félix Diniz, s/nº, no Bairro Alto, e contará com a presença da primeira-dama do Estado, Mônica Serra.
Confira as atletas que representarão Botucatu na modalidade de voleibol, Maria Inez Silvério, Maria Nair Belini, Nair Martins Souza, Maria Martins, Aparecida Zanete, Maria Gonçalves, Maria das Dores, Teruko Kawabe, Rosita Viegas, Cleonice Bruder, Maria Butinholi, Vera Lúcia Moraes, Vera Alice Rebello e
Cleoneide Bruder.

Dança de salão – A seletiva da modalidade de dança de salão definiu Raimundo Nepomuceno e Dilma Palomo Franco como os representantes de Botucatu nos Jogos Regionais do Idoso, na categoria entre 60 e 69 anos.
A dupla foi escolhida pelos jurados Fábio Henrique Gonçalves e Mônica Morelli, responsáveis por ministrar aulas no grupo Dança de Salão Fábio e Mônica, durante um baile dançante promovido no Centro de Lazer Nova Aurora.

Temáticas do OP começaram com discutindo saúde

Na noite de quarta-feira, dia 26 de março, tive início a primeira rodada de Assembléias Temáticas do Orçamento Participativo. O tema da reunião, realizada no auditório da ACE/CDL, foi saúde. O evento contou com a presença de aproximadamente 50 pessoas, entre elas o vice-prefeito e secretário da Saúde, Valdemar Pereira de Pinho.
O coordenador do Núcleo de Participação Popular, José Everaldo da Rocha abriu os trabalhos falando sobre a importância da participação popular dentro do Orçamento Participativo e nas decisões orçamentárias da Prefeitura. “Quem faz o Orçamento Participativo é a população. Vocês são os protagonistas do OP. Nós apenas damos as diretrizes para que todos possam decidir quais são as prioridades que a nossa cidade precisa”, comentou.
Antes da eleição dos delegados todos participantes conheceram e aprovaram o regulamento da Assembléia Temática da Saúde. Depois disso tiveram a oportunidade de conhecer como é elaborado o orçamento público e a agenda de assembléias do Orçamento Participativo até a elaboração da Lei Orçamentária Anual.
Após as explicações foram eleitos os oito delegados que estarão representando a temática saúde. Eles também tiveram a oportunidade de conhecer qual o papel que passarão a desempenhar como delegado temático e o trabalho que terão que desempenhar junto às Assembléias Regionais. “Todos vocês serão orientados e capacitados para organizar e coordenar as assembléias regionais. Também vamos passar informações para que possam classificar os investimentos”, colocou Everaldo.
Pinho encerrou a assembléia falando das prioridades colocadas pelo Orçamento Participativo nesse período e dentro da temática da saúde. “Muitas prioridades na área da saúde foram decididas pela participação popular, dentro das Assembléias do OP. Durante esses quatro anos, nunca nos esquecendo do Conselho Municipal de Saúde, que sempre esteve presente”, comentou o secretário.
Uma das grandes conquistas dentro do Núcleo de Participação Popular é o Pronto Socorro Municipal. “Tivemos algumas dificuldades na liberação da verba para a construção do Pronto Socorro, mas ele está sendo erguido e foi uma conquista do OP. Vamos resolver o problema de Botucatu pelos próximos 50 anos”, finalizou.

Delegados eleitos

Mariana Braga Cavariani - Vila Nova Botucatu - Setor Norte Região 8
Elenilde Tereza dos Santos - 24 de Maio - Setor Sul Região 16
Helena Aparecida de Oliveira – Jardim Peabiru - Setor Leste Região 12
Paulo Roberto Leite - Aeroporto (Mutirão) - Setor Sul Região 16
Antônio Pereira dos Santos - Vila Real - Setor Oeste Região 17
Nadir Antunes - Cohab III - Setor Sul Região 16
Orlando de Assunção Mendes – Jardim Paraíso - Setor Norte Região 10
José Antonio Pessoa - Comerciários I - Setor Sul Região 14

Escolas Municipais recebem visita de projeto educativo itinerante

Formar cidadãos conscientes com relação ao meio ambiente e aos recursos hídricos. Esse é o objetivo do projeto itinerante ‘Educando Sobre as águas’ em suas visitas às escolas de ensino fundamental da rede municipal de ensino de Botucatu.
O projeto é idealizado pela ONG ‘Mãe Natureza – Movimento de Amparo Ecológico’, de Barra Bonita, sendo patrocinada pelo Programa Petrobrás Ambiental.
As visitas são realizadas através de uma sala de aula móvel construída em um ônibus, dotado de equipamentos didáticos lúdicos, facilitando a compreensão das crianças. “O objetivo central do projeto é buscar a conscientização em relação ao uso racional da água, para uma gestão sustentável dos recursos hídricos”, explicou Carlos Gilberto Fernandes, o ‘Sucuri’, coordenador da unidade.
Na manhã desta quinta-feira, 27 de março, o projeto visitou a Escola de Educação Fundamental Angelino de Oliveira, na Vila Antártica. “Consideramos válida e necessária toda e qualquer ação que traga conscientização sobre o uso racional da água aos nossos alunos”, comentou a representante dos professores da escola, Andréia Innocente.
Segundo Andréia, os ensinamentos passados pelo projeto serão de grande importância para os alunos em seu futuro. “Nossas crianças passam a ser multiplicadoras das informações recebidas e se tornam, no futuro, adultos melhores por terem desenvolvido, também através da escola, responsabilidade sócio ambiental”, concluiu Andréia.
O projeto já passou por 34 municípios pertencentes a Bacia Hidrográfica do Tietê-Jacaré, no período de 2004 a 2007, contemplando 170 mil alunos e 300 escolas. O objetivo é passar o ensinamento a 1.700 escolas, 690.245 alunos e 68 municípios até o ano de 2012.

Cultura dá início a mais oficina de Desenho e Pintura

Teve início na manhã desta quinta-feira, 27 de março, a oficina de desenho e pintura ministrada pela artista plástica Ana Claudia Fernandez. A oficina é uma realização da Prefeitura de Botucatu, através da Secretaria Municipal de Cultura.
O objetivo das aulas é dar aos alunos noções de desenho em papel, para posterior pintura em tela. As aulas são ministradas nas dependências do Espaço Cultural Antonio Gabriel Marão e o material didático foi fornecido pela própria Secretaria de Cultura.
O grupo é bem heterogêneo, com pessoas de diferentes formações e idades. “Esse grupo foi formado pela diversidade de idade e atividades de cada pessoa, tendo como idéia principal a multiplicação das experiências e vivencias de cada um”, comentou a agente de cultura, Cláudia Basseto.
A turma é formada por 25 alunos, que se encontrarão uma vez por semana até o mês de julho. Ao todo foram 52 inscritos que passaram por uma seleção. “As pessoas procuraram a oficina com o objetivo de crescimento pessoal.
Desenvolver uma atividade de lazer ou até mesmo com a intenção de profissionalização ou auxilio nas atividades em que já trabalham”, finalizou Cláudia.
Os selecionados foram, Alessandro Moreira, Admir Leite Penteado Junior, Adriela Andréia da Silva, Aparecida Jeanete Barbosa, Ana Carolina Hayashi, Cristiane Nora Bueno, Daiana de Oliveria, Edna Litério, Érika Regina Nunes, Eneidail Maria de Souza, Giovana Carina Ribeiro Penteado, Izabel Cristina Zamarelli Celestino, Jose Benedito Rodrigues Cavalheiro, Juliane Cristine Novaes, Luciana Alves dos Santos Silva, Maria Silvana de Moraes, Marcos das Neves Gusmão Homem, Neusa Salete Rubio, Neusa Maria Baldi, Nilsen Angella Contessoti, Ricardo Pacheco Bonometo, Sandra Maria de Camargo, Sonia Fioretto, Walkiria Morato do Amaral, Zilda Quinalha de Barros.

Show de Ivete Sangalo deve 'parar' Botucatu

Por Flávio Fogueral

Fotos Flávio Fogueral e Divulgação

A apresentação que a cantora Ivete Sangalo realizará neste final de semana em Botucatu deverá concentrar mais de 10 mil pessoas no Recinto da JVC. O show acontece no sábado. A confirmação da apresentação da cantora foi dada com exclusividade pelo blog O Grito Notícias.
A abertura dos portões está prevista para acontecer às 16 horas e o show deve ter início à meia-noite. Na tarde desta quinta-feira, a movimentação era grande no recinto da JVC, local que abrigará o show. O palco estava completamente montado e a previsão da organização é de que nesta sexta-feira toda a estrutura esteja pronta.
Antes da apresentação, a animação ficará por conta de um trio elétrico e também de DJ’s. No repertório da artista, grandes sucessos de sua carreira
Ainda restam poucos ingressos à venda que podem ser encontrados nos postos de venda. A recomendação da organização é da aquisição dos mesmos em locais autorizados e se eximem de qualquer responsabilidade por ingressos falsificados ou vendidos por cambistas.

Sucesso de crítica e público- Ivete Sangalo é atualmente uma das cantoras mais valorizadas do mercado fonográfico em geral. Seu mais novo DVD, o “Multishow Ao Vivo no Maracanã”, é um dos mais vendidos do país e figura no topo das listas de revistas especializadas.
A cantora, recentemente, dirigiu o novo DVD de Alexandre Pires, que contou também com a participação do cantor Daniel.
Há poucos dias a artista confirmou presença no próximo DVD da banda Asa de Águia. A gravação com a participação da cantora deve acontecer no dia 1° de maio.

Abaixo um 'esquenta' do show de Ivete com a participação de Sandy na música "Se eu Não Te Amasse Tanto Assim":