dezembro 21, 2007

Jogo das Estrelas arrecadou aproximadamente 400 quilos de alimento

Secretaria Municipal de comunicação - Botucatu

A equipe do Botucatu Futebol Clube, com o apoio da Prefeitura Municipal, realizou nesta quinta-feira, 20 de dezembro, o “Jogo das Estrelas”, uma partida beneficente com objetivo de arrecadar alimentos para o Fundo Social de Solidariedade.
O jogo foi disputado no Estádio Doutor Acrísio Paes Cruz [Ferroviária] e terminou com a vitória do time azul sobre o branco por 4 a 3. A entrada para assistir a apresentação das jogadoras deveria ser trocada por u
m quilo de alimento não perecível, exceto sal.
A presidente do Fundo Social de Botucatu, Rose Antunes da Silva Ielo, agradeceu as jogadoras pela ação. “Essa solidariedade vai beneficiar muitas famílias e entidades porque foram arrecadados aproximadamente 400 quilos de alimento. Agradeço também por confiarem ao Fundo Social essas doações”, afirmou Rose.
O público que se dirigiu ao local da partida recebeu um número e participou do sorteio no intervalo para cobrar um pênalti na goleira Mayla, conhecida como grande pegadora de penalidades. Os sorteados que converteram a cobrança em gol ganharam camisas da seleção brasileira e brindes, como bonés, bolas e panetones.
Além das atletas botucatuenses, estiveram também no evento a zagueira e capitã da seleção brasileira Aline Pelegrino, as atacantes Nina e Aline, do AJA/Jaguariúna, e Cristiane Silva, eleita a terceira melhor jogadora do mundo pela FIFA, no dia 17 de dezembro. “É um prazer estar em Botucatu para esta festa de solidariedade. Uma iniciativa como esta sempre deve ser apoiada”, comentou Cristiane.
O prefeito de Botucatu, Antonio Mário Ielo, prestigiou o evento. “A cidade oferece toda a infra-estrutura para o futebol feminino e hoje é referência para a modalidade. Além dos grandes resultados, o Botucatu Futebol Clube também se destaca na parte social, proporcionando uma confraternização como esta partida”, disse.
O técnico botucatuense Edson Castro pretende dar seqüência ao Jogo das Estrelas nos próximos anos. “Esta é a primeira vez que organizamos e foi um sucesso. Temos que agradecer todos os colaboradores e com certeza continuaremos com ações iguais para ajudar quem precisa”, finalizou.
Apoio - O Botucatu/Prefeitura conta com o apoio da Unifac, Academia Mistic Center, Associação Atlética Ferroviária [AAF], Cebrac, Jornal Diário da Serra, Quitanda do Cláudio, Quitanda do Marinho e Microcamp.



Lotéricos do Estado de São Paulo promovem assembléia para discutir possibilidade de greve

Assessoria de Imprensa: Ricardo Viveiros - Oficina de Comunicação

A data foi definida pelo Sincoesp nesta quinta-feira (20/12), após reunião dos empresários com o gerente nacional de Canais Físicos Parceiros da Caixa Econômica Federal (CEF), Antonio Carlos Barasuol. Durante a assembléia, os lotéricos discutirão a possibilidade de greve no início do ano, em sinal de protesto.
A principal pauta da reunião foi a expansão de 20% da rede lotérica em 2008, divulgada pela Caixa Econômica Federal (CEF), mas segundo o presidente do Sincoesp, Luiz Carlos Peralta, apesar da disposição de Barasuol, a CEF não traz soluções para os graves problemas enfrentados pelos lotéricos, porque não discute com o setor antes da implantação de medidas. Peralta explica que os R$ 5 bilhões de arrecadação com loterias em 2007 anunciados pela Caixa só provam que a categoria está mal das pernas e vai piorar com o aumento da rede. “Basta fazer as contas. Se dividirmos o valor da comissão paga pela CEF em 2007 pelas nove mil casas lotéricas do Brasil, cada uma fica com a mísera fatia de R$ 4 mil, que, convenhamos, mal dá para pagar o aluguel da empresa, quanto mais os custos gerados pelos serviços bancários repassados para as lojas”.
O empresário explica que a expansão da rede não é a melhor saída nem para o usuário e nem para o lotérico. “A rede está no vermelho por falta de remanejamento e política de remuneração (tarifa e comissão). Nossa proposta é que a Caixa aumente o número de terminais para melhorar o atendimento à população e redistribuir as lojas já existentes para locais carentes de lotéricas”.
As casas lotéricas hoje pagam em seus caixas 90% dos benefícios do governo federal, além do recebimento de contas de concessionárias. Desde 2002, o valor que as lotéricas recebem por autenticação é de R$ 0,29, enquanto na CEF o mesmo processo custa R$ 1,50.
Em 10 anos, o aumento do volume de jogos nas lotéricas aumentou 45% e os insumos básicos para custear o trabalho que a CEF repassa, 400%. Detalhe: o total da economia da Caixa Econômica com o uso das casas lotéricas chega a mais de R$ 1, 3 bilhão.
Peralta lembra ainda, que bingos, caça-níqueis e jogo do bicho movimentavam cerca de 16 bilhões e esse valor não migrou para os jogos oficiais que são vendidos nas casas lotéricas. “Com um portfólio de jogos modernos como os on line, por exemplo, ganhariam os usuários, os lotéricos, a Caixa e o governo federal, mas, infelizmente, falta vontade política”.



Sesi promove o programa Super Férias

De 2 a 31 de janeiro, todos as unidades do SESI-SP promoverão o projeto Super Férias com programação de esportes e lazer voltada jovens de até 15 anos. O evento, aberto à comunidade, inclui gincanas, oficinas recreativas, desafios motores, jogos, maratona esportiva e muita ação e diversão para a garotada. Tudo para aproveitar as maiores atrações do verão: o sol e a água. As vagas são limitadas. A reserva e as inscrições devem ser feitas na secretaria do SESI-SP mais próximo até a primeira semana de janeiro.
A programação varia de acordo com cada unidade, com dois modelos possíveis: o Módulo Semanal, que organiza uma semana de atividades diárias com o mesmo público; e o Day Camp, em que os jovens aproveitam um dia inteiro de lazer.
O objetivo do Plano Sazonal Verão do SESI é estimular a responsabilidade socioambiental por meio de atividades lúdicas e, assim, promover a consciência de si e do outro, atendendo a família do trabalhador da indústria num clima agradável e descontraído. As crianças têm diversão garantida e os adultos combatem o sedentarismo e aliviam as tensões do dia-a-dia.

Serviço:
Programação Super Férias – SESI-SP
Datas: de 2/01 (quarta-feira) e 31/01 (quinta-feira)
Endereço: Nas 51 unidades do SESI-SP no Estado
Inscrições: até a primeira semana de janeiro
Telefone: (11) 3528-2000




Domingos Meira já está em estúdios gravando minissérie da Globo

Texto - Renato Fernandes
Foto - Bruno Nucci


O ator botucatuense Domingos Meira já está em estúdio gravando cenas da minissérie “Queridos
Amigos”, que tem previsão de estréia para fevereiro do próximo ano, na Rede Globo de Televisão, de autoria de Maria Adelaide Amaral e direção de Denise Saraceni.
Na minissérie ele interpretará um tecladista que viaja em uma Kombi na companhia de outros
músicos, tocando em shows pelo país. A ação se passa na década de 80.
Meira vai acompanhar o romance vivido pelo vocalista da banda. “É um papel pequeno que eu
vou encarar como se fosse um protagonista”, explica.
Em entrevista Meira fala do início das gravações e um pouco sobre a sua carreira artística, iniciada em Botucatu, na década de 1990, quando
acompanhado pelo amigo e cineasta, Paulo furtado, produziam curtas metragens tendo como cenário a cidade de Botucatu e suas belezas naturais.
Você sente a repercussão de seu trabalho fora de Botucatu?
Esse meu quinto ou sexto trabalho na televisão. Atualmente tenho recebido e-mails de fora do país, já que as novelas passam no exterior, é uma loucura. Tem que se desdobrar em vários. É bem difícil administrar, mas procuro fixar e clarear os objetivos, dar a chance para a sorte, estar no lugar certo e na hora certa. Circular bem conversar com as pessoas, ouvi-las e estudar muito. Eu acho que o fruto colhido hoje é resultado de muita aplicação. Levo mesmo as coisas a sério. Não gostei da minha participação em Páginas da Vida, mas era uma novela das oito. Sou funcionário da casa faço aquilo que eles requisitarem, mas posso afirmar tenho tido a sorte de entrar em produtos de grande qualidade. Estou muito feliz mesmo, o longa metragem que estou fazendo com o Paulo Furtado vai ser rodado em 2009, até lá eu to gravando. Vou conseguir levar os planos “A” e “B” para frente em simultaneidade. Acho que foi assim que eu segui o caminho, foco, intensidade e trabalho.
Quando começa a gravação da minissérie?
Só sei que na mini vou fazer um tecladista de uma banda de rock dos anos 80. Entro na história no capitulo sete, comecei a gravar no dia 19 e, as gravações devem terminar em março.
E sobre a novela. Empolgado com a possibilidade de participar novamente de uma produção de tamanha repercussão como uma novela das 18 horas?
Sobre a Ciranda eu sei que o personagem deve ser o Rogério. Pelo que entendi é um papel importante. Quero aproveitar a oportunidade para homenagear e agradecer ao nosso Alcides Nogueira pela confiança e a oportunidade. Por enquanto eu só sei isso mesmo. Os dois trabalhos estarão sob os cuidados da genial diretora Denise Saraceni. Muita expectativa mesmo. Dobradinha botucatuense. Um orgulho só. Nosso Alcides no comando da Ciranda vai ser incrível. A novela é boa, o remake de um sucessão da Globo e que conta com um publico muito fiel. Eu ainda não trabalhei para esta faixa da tarde. Vou fazer o meu melhor e fazer jus à oportunidade. Desde a novela Cabocla uma onda de remakes de sucessos de Ivani Ribeiro e Janete Clair vem fazendo muito sucesso, como exemplo temos o sucesso de Sinhá Moça, Profeta, dentre outras. Você tem muito carinho por Botucatu e pelos amigos que mantém desde a infância, você se sente reciprocidade? Eu tenho sentido um carinho muito forte pelas ruas da cidade. Apresentei alguns eventos e gostei muito, acho que vou começar a levar essa profissão bem a sério. As pessoas têm gostado muito. A relação é intensa, as pessoas me conhecem, muitos desde sempre. As pessoas me dizem que esperavam que eu acabasse no ar na Rede Globo. O bom é saber que os botucatuenses ficam contentes em saber que a cidade esta representada em varias áreas aos olhos do país e do mundo. O Alcides ganhou o prêmio Shell de teatro em 2002 pelo Pólvora e Poesia e esta bombando Brasil a fora com o espetáculo “A Javanesa”. O Felipe massa detonando com a Ferrari, a mim só resta fazer bem o meu papel e representar bem a minha cidade na telinha.
Está recebendo ajuda para relembra como se manusear o teclado?
Minha namorada, Bruna Lapenna, está me dando algumas aulas. Eu tenho noções básicas e ela me emprestou um teclado. Devo preparar meu personagem com um amigo meu, ex-assistente da minha mestra Fátima Toledo.
E o cinema? Tem se arriscado nas telonas?

Fiz um longa como ator que deve estrear em abril, o filme chama 'Nada Será Como Antes' do diretor Thiago Luciano e Beto Shultz. O Caco Ciocler é o protagonista. Eu vivi um pastor evangélico. É um filme ousado e cult quase experimental deve bombar nos festivais do ano que vem.


BigTV agora é da NET

A NET Serviços, uma das principais empresas de TV a cabo da América Latina, anunciou na tarde de sexta-feira, dia 21 a aquisição da BigTV, operadora de TV por assinatura e internet banda larga.
Com a aquisição a Net passa a deter 48% do mercado de TV por assinatura, ampliando a sua atuação de 79 para 91 cidades brasileiras.
A BigTV atua em Botucatu desde 2001, seu atendimento chegava também aos municípios de Guarulhos (SP), Valinhos (SP), Jaú (SP), Sertãozinho (SP), Marília (SP), Ponta Grossa (PR), Cascavel (PR), Cianorte (PR), Guarapuava (PR), Maceió (AL) e João Pessoa (PB).
A companhia comprada tem entre as principais sócias as empresas ALUSA (Companhia Técnica de Engenharia Elétrica) e Coax Telecomunicações.
Até a venda a empresa possuía algo em torno de 107 mil assinantes do serviço de TV por Assinatura e 56 mil assinantes de internet banda larga, totalizando 3 mil quilômetros de cabo, atendendo aproximadamente 409 mil de domicílios. A receita líquida anual da Big totalizou 102 milhões de reais, com uma margem de 40%.
Com a aquisição, a NET passa a deter 48% do mercado de TV por assinatura e 18% do mercado de internet banda larga. Além disso, a NET amplia sua atuação de 79 para 91 cidades brasileiras.
A intenção da NET é fortalecer sua presença no mercado, nas regiões da Grande São Paulo, interior do Paraná e Nordeste.
A aquisição ainda depende de aprovação da Anatel - Agência Nacional de Telecomunicações.
Com informações do site Computerworld