dezembro 17, 2007

Ong pede ciclovia na Rodovia Gastão Dal Farra

Foto / texto - Renato Fernandes


A ONG Nascentes encontrou uma forma criativa de reivindicar uma ciclovia ligando os bairro Demétria e Lavapés, os ativistas instalaram em frente ao acesso ao bairro Demétria, no quilômetro 4 da Rodovia Gastão Dal Farra, um boneco, em tamanho natural, simulando um ciclista. Parte dos moradores do bairro Demétria é constituída por trabalhadores rurais. Famoso pelo estilo de vida que preza pela preservação do meio-ambiente e agricultura orgânica, a bicileta é um importante meio de transporte para os moradores da Demétria. A ciclovia também favoreceria alunos da escola Aitiara que poderiam substituir o ônibus pelos pedais. A reivindicação tem um forte apelo ecológico e pede pela preservação do cerrado.


PIEC realizou festa de final de ano para as crianças

Secretaria Municipal de Comunicação - Botucatu

Aconteceu no último sábado, dia 15, a tradicional Festa de Natal do PIEC (Programa de Integração Educacional Comunitária). O evento foi uma promoção da Prefeitura de Botucatu, através da Secretaria Municipal de Assistência Social.
O objetivo dos trabalhos foi proporcionar alegria e diversão às pessoas assistidas pelo programa, moradores do Jardim Monte Mor e Jardim Iolanda. “Realizamos essa festa com a intenção de proporcionar um Natal melhor a essas crianças. É vibrante ver a alegria delas nesse dia”, enfatiza Sílvia Fumes Carvalho, coordenadora do PIEC.
As festividades tiveram início na parte da manhã, nas dependências da Associação de Servidores da UNESP (ASU), em Rubião Júnior, onde os alunos se divertiam com gincanas e brincadeiras, além de se entreterem com brinquedos infláveis e pula-pulas. Após essas brincadeiras, todos participaram de um almoço com farto cardápio, servido no próprio local.
A parte da tarde também reservou atividades. Nas dependências do PIEC, aconteceu a entrega de presentes aos assistidos, com direito a Papai Noel. Ao todo foram entregues 128 kits, formados por brinquedos comprados pela Secretaria Municipal de Assistência Social, além de lembranças doadas pela comunidade.
O Programa de Integração Educacional e Comunitária está localizado na Rua Hermes Fonseca, 542, no Jardim Monte Mor.



Prefeitura de Botucatu faz recape de via na Vila Santo Antônio

Secretaria Municipal de Comunicação - Botucatu

A Prefeitura de Botucatu, através da Secretaria Municipal de Obras, realizou na manhã desta segunda-feira, dia 17, o asfaltamento da Rua Doutor Jorge Tibiriçá, na Vila Santo Antônio.

A via está compreendida entre as ruas Amando de Barros e Curuzu, região central da cidade, e foi danificada pela infiltração de água por sob o asfalto, provida das fortes chuvas que caíram no município durante a última semana.
A equipe de funcionários da Prefeitura fez o preenchimento e rolagem dos desníveis do pavimento com cascalho, para a posterior correção com massa asfáltica. Ao todo foram utilizadas 30 toneladas de massa para a conclusão do trabalho.
Tapa Buraco:
Ainda na segunda-feira, dia 17, a equipe de asfaltamento da Prefeitura de Botucatu realizou uma operação “tapa buraco” em diferentes regiões da cidade.
Foram beneficiadas com reparos no pavimento ruas localizadas na Vila Nova Botucatu, Bairro Monte Mor, além da estrada Alcides Soares, rodovia vicinal de acesso ao distrito de Vitoriana e ao Rio Bonito Campo e Náutica.

Público lota Teatro Municipal para apresentação “Na Onda do Pan”

Secretaria Municipal de Comunicação - Botucatu

A platéia do Teatro Municipal Camilo Fernandez Dinucci ficou lotada na última sexta-feira, dia 14, para a apresentação de dança “Na Onda do Pan”. O espetáculo fez parte do projeto “Dê mais um passo conosco”, tendo em seu elenco alunos dos projetos sócio-educativos do Parque 24 de Maio.
Em sua 29ª edição, o espetáculo tem o esporte como tema e exemplo de superação, disciplina e dedicação, assim como a dança. Tendo como inspiração os Jogos Pan-americanos, realizados no Brasil esse ano, cada coreografia traz características de alguns esportes. As modalidades de dança variam entre ballet clássico, jazz, sapateado e hip hop.
O evento teve a coordenação da Academia Sueli, e contou com o apoio da Prefeitura de Botucatu, através das Secretarias Municipais de Assistência Social, Educação e Cultura.

Futebol feminino recebe homenagem pelo vice-campeonato brasileiro

Secretaria Municipal de Comunicação - Botucatu

A Prefeitura de Botucatu realizou na sexta-feira, 14 de dezembro, um desfile em carro aberto para as jogadoras do Botucatu/Prefeitura, como forma de prestar uma homenagem pelo vice-campeonato conquistado na Copa do Brasil de Futebol Feminino, primeira competição da modalidade, organizada pela Confederação Brasileira de Futebol.
As atletas e comissão técnica botucatuenses partiram defronte ao prédio do Corpo de Bombeiros, às 14 horas, e seguiram pelas Ruas João Passos, Amando de Barros, Avenida Floriano Peixoto, Rua Tenente João Francisco, Avenida Leonardo Vilas Boas, Viaduto Bento Natel e Rua Coronel Fonseca.
A carreata terminou na Prefeitura Municipal, onde o vice-prefeito e secretário de Saúde, Valdemar Pereira de Pinho, recepcionou as medalhistas de prata no Auditório Cyro Pires. “Em nome da Prefeitura de Botucatu, só tenho a agradecer ao futebol feminino que nos proporciona tanta alegria. O apoio dado à modalidade está sendo retribuído com muita dedicação e conquistas”, falou Pinho.
A jogadora Glenda destacou a importância do apoio e carinho recebido pelo futebol feminino em Botucatu. “É muito prazeroso entrar em campo, encontrar as arquibancadas lotadas e poder contar com o apoio de todos. Já joguei por outros clubes e não encontrei nada disso”, comentou.
A equipe feminina de Botucatu fez uma grande campanha na competição, sendo derrotada na final pelo Mato Grosso do Sul, apenas nas disputas dos pênaltis, por 5 a 4. No tempo normal, a partida terminou em 1 a 1. O time terminou invicto a Copa do Brasil de Futebol Feminino.
Apoio – O Botucatu/Prefeitura conta com o apoio do Pão de Açúcar, Unifac, Academia Mistic Center, Associação Atlética Ferroviária [AAF], Jornal Diário da Serra, Quitanda do Cláudio, Quitanda do Marinho e Microcamp.



Botucatu conquista duas medalhas na Liga Regional de Handebol, categoria Juvenil

Secretaria Municipal de Comunicação - Botucatu

As equipes de handebol do Projeto Esporte Comunitário, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Esportes de Botucatu, encerraram no último sábado, 15 de dezembro, a participação na Liga Regional de Handebol disputando as finais da categoria Juvenil. A competição é promovida pela Associação Regional de Handebol de São Manuel.
Na primeira decisão, o time masculino não obteve êxito e perdeu para a representação de São Manuel por 26 a 18, conquistando a medalha de prata. A cidade de Avaré terminou na 3ª colocação ao Bater Barra Bonita no jogo que valia o bronze.
Em seguida, a equipe feminina entrou em quadra e bateu Araraquara por 23 a 15, com gols de Jéssica(8), Mayumi(7), Priscila(4), Isadora(2), Joana e Bárbara, fechando o torneio com a inédita medalha de ouro para Botucatu. O bronze da categoria ficou com São Manuel, que passou por Araçatuba na disputa pelo 3º lugar.
A Liga Regional de handebol consagrou também a atleta botucatuense Isabela Padovan, eleita a melhor goleira da competição na categoria Mirim, cujas finais foram realizadas no dia 08 de dezembro.

Esporte Comunitário - As equipes de Botucatu fazem parte do projeto “Esporte Comunitário”, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Esportes, e contaram com o apoio da Terra Veículos, Colégio Seta, Consciência Corretora de Seguros e Malharia Pokoloko. As aulas são gratuitas e ministradas durante a semana no ginásio da Escola “Pacheco”.



Prazo para adesão ao REFIS termina no dia 28 de dezembro

Secretaria Municipal de Comunicação - Botucatu

Termina no dia 28 de dezembro o prazo para que o contribuinte inscrito na Dívida Ativa do município possa aderir ao Refis – Programa de Recuperação Fiscal do Município de Botucatu, instituído através da Lei 4.808.
O contribuinte que optar pelo Refis, poderá quitar seus débitos à vista com 100% de desconto nos juros e multa de mora. Além do desconto à vista, o contribuinte também poderá pagar seu débito parcelado: em até 12 parcelas, com 80% de desconto nos juros e multa; de 13 a 24 parcelas, com desconto de 60% nos juros e multa; de 25 a 36 parcelas, com desconto de 40% nos juros e multa; de 37 a 48 parcelas, com desconto de 20% nos juros e multa; e de 49 a 60 parcelas, sem desconto algum. Vale ressaltar que as parcelas não poderão ter valor inferior a 30,00.
Para aderir ao programa, o contribuinte tem que estar com o pagamento dos impostos de 2007 em dia. Vale ressaltar que o contribuinte que não estiver em dia com o exercício de 2007, não pode deixar para pagar no último dia, pois a baixa só ocorre três dias após o pagamento e sem a comprovação de que foi pago, a Prefeitura não poderá fazer o parcelamento da dívida de exercícios anteriores.
Os parcelamentos são feitos diretamente na Seção de Dívida Ativa que está preparada e equipada para receber maior número de contribuintes durante este período. Os interessados deverão comparecer no Prédio da Prefeitura, de segunda a sexta-feira, das 8 às 10h30 ou das 13 às 17 horas.


Vereadores e secretários municipais de Botucatu discutem projeto para a criação de cargos

Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Botucatu

Na manhã desta segunda-feira, dia 17, aconteceu na Câmara Municipal uma reunião entre vereadores e secretários municipais para esclarecer questões relativas aos projetos de leis
complementares de autoria do Poder Executivo que criam alguns cargos e tratam de outros assuntos.
A reunião foi agendada a pedido de parlamentares que sentiram necessidade de obter mais informações a respeito dos projetos e suas justificativas.
O Secretário Municipal de Fazenda, José Carlos Vasques, iniciou o encontro explicando os projetos que visam a criação de cargo e a Divisão de Contabilidade.
O Vice-Prefeito e Secretário Municipal de Saúde, Dr. Valdemar Pinho, esclareceu as dúvidas de vereadores sobre os PLC 44 e 45 que trata da aquisição de imóvel para a Secretaria de Saúde e também justificou a criação de cargos para seu departamento.Márcia Rossatto, Secretária Municipal de Planejamento, também usou a tribuna do Poder Legislativo para explicar a necessidade de criação de cargos no DET – Departamento de Engenharia de Tráfego que é alvo de reclamações constantes por parte de vários vereadores.
Os secretários Arnaldo Sampaio, da Agricultura, Nivaldo Ceará, do Esporte, Lúcia Peduti, do Turismo, Reginaldo Padovani, da Administração, Sônia Torrecillas, das Assistência Social e Prof. Gilberto Borges da Educação, também fizeram uso da palavra para esclarecer questões sobre cargos em suas secretarias. Prof. Gilbeto Borges aproveitou para explicar aos vereadores o projeto de lei que cria abono no mês de dezembro a professores e especialistas da educação do ensino fundamental, infantil, especial e de jovens e adultos.O gerente da Caixa Econômica Federal, José Orlando Garla, esteve presente à reunião para ajudar a esclarecer os projetos de leis que tratam da carta de crédito com recurso do FGTS e Fundo de Habitação de Interesse Social – FHIS.
Os projetos discutidos nesta reunião, incluindo-se os que criam o Fundo de Habitação de Interesse Social – FHIS e abono no mês de dezembro a professores e especialistas da educação do ensino fundamental, infantil, especial e de jovens e adultos serão analisados em sessão extraordinária a ser realizada na próxima quinta-feira, dia 20, às 16 horas, na Câmara Municipal de Botucatu.
Participaram da reunião os vereadores: Lourenção ( Presidente da Câmara Municipal ), Lelo Pagani, Josey, Reinaldinho, Carlos trigo, Cula Ademir Florian, Prof. Gamito e Zé Varoli, além dos secretários municipais: Dr. Valdemar Pinho, Reginaldo Padovani, Prof. Gilberto Borges, Lúcia Peduti, José Carlos Vasques, Nivaldo Ceará, Márcia Rossatto e Sônia Torrecillas.

Indústria e supermercados firmam parceria para produção de sacolas mais resistentes

A indústria do plástico e os supermercados assinaram neste mês termo de parceria no qual assumem o compromisso de produzir e distribuir sacolas plásticas mais resistentes. A parceria tem como meta a redução do consumo de sacolas em 30%, dando fim ao desperdício. A sacola plástica é um item importante na relação entre o consumidor e a rede varejista, mas causa problemas ao meio ambiente por conta do descarte inadequado e da baixa adesão dos municípios brasileiros à coleta seletiva.
O compromisso entre a indústria do plástico e as redes de supermercados é um passo importante para o sucesso do Programa de Qualidade e Consumo Responsável de Sacolas Plásticas. A iniciativa é da Plastivida Instituto Sócio-Ambiental do Plástico e do Instituto Nacional do Plástico (INP), com o apoio da Associação Brasileira da Indústria de Embalagens Plásticas Flexíveis (Abief).
A nova sacola é fabricada de acordo com os padrões técnicos estabelecidos pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). Como o modelo é mais resistente, o consumidor não terá de utilizar duas ou três sacolas sobrepostas para carregar as compras e poderá colocar mais produtos por unidade. O modelo padrão apresentado ao varejo pode carregar até seis quilos. A estimativa é que entre 90 e 120 dias a rede varejista tenha a nova sacola à disposição do consumidor.
A parceria foi selada na Assembléia Legislativa de São Paulo durante o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa do Uso Responsável de Embalagens Plásticas, no último dia 6. Formada por deputados estaduais de diversos partidos, a Frente vai incentivar os debates sobre qualidade, consumo, reutilização e reciclagem de sacolas plásticas.Participaram da assinatura do termo Sussumo Honda, presidente da Associação Brasileira de Supermercados (Abras); João Sanzovo, presidente da Associação Paulista de Supermercados (Apas); Francisco de Assis Esmeraldo, presidente da Plastivida; Paulo Dacolina, diretor superintendente do INP; Merheg Cochum, presidente do INP, da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) e do Sindicato da Indústria do Material Plástico do Estado de São Paulo (Sindiplast); Rogério Mani, presidente da Abief; Marcio Milan, representando a rede Pão de Açúcar; Carlos Eduardo Helu Luccas, pela rede Carrefour; e o deputado estadual Orlando Morando (PSDB), coordenador da Frente Parlamentar.

A íntegra do termo assinado

Termo de parceria – Indústria do Plástico e Supermercados
Indústria do plástico e supermercados assinam este protocolo de intenções no sentido de empreender todos os esforços para o constante aprimoramento da qualidade das sacolas plásticas, lançando ainda campanha para um consumo mais responsável.
Em respeito permanente ao consumidor, representantes da indústria do plástico e de redes de supermercados criaram o Programa de Qualidade e Consumo Responsável de Sacolas Plásticas, buscando assim disponibilizar sacolas plásticas de qualidade comprovada, bem como orientar a população a utilizá-las de forma mais responsável.
Intenções:

1 – Buscar a atenção e o empenho dos fornecedores, de um modo geral, para que as sacolas para a embalagem sejam fabricadas conforme os termos da norma técnica ABNT – NBR 14.937. Essa conduta possibilitará atingir-se, em todo o país, um padrão comprovado, que será certificado mediante selo de qualidade, dando ênfase a supermercados à aquisição de sacolas resistentes e que sigam o contido na NBR referenciada;

2 – As partes signatárias empenhar-se-ão no desenvolvimento de campanhas, demonstrando que o uso de sacolas plásticas, em obediência à NBR 14.937, mais resistentes conseqüentemente, poderá auxiliar e contribuir para um menor consumo destas;
3 – O desenvolvimento de campanhas contra o desperdício das sacolas plásticas integrará também a agenda permanente das partes, seja através das instituições signatárias, seja através de seus órgãos colegiados;

4 – Trabalhar uma maior conscientização de todo o elo da cadeia produtiva, inclusive consumidores, estimulando-se o retorno das sacolas plásticas, elaboradas conforme a NBR 14.937, à rede varejista mediante a reutilização das mesmas.
Com estas medidas, que referem com o atendimento de norma técnica específica, a indústria do plástico e o setor supermercadista também estarão, além de reafirmando sua preocupação em bem atender o organismo de normalização setorial de embalagem e acondicionamento plástico – abnt/ons-51, mais ainda, otimizando resultados, reduzindo, reusando e, concomitantemente, reciclando, como é a preocupação de todos.

Sobre a Plastivida e INP - A Plastivida Instituto Socioambiental dos Plásticos foi fundada em 1994. Nesses 13 anos de vida, acumulou grande conhecimento em áreas como educação ambiental, responsabilidade social e legislação sobre manejo de resíduos sólidos urbanos, coleta seletiva e reciclagem. Com esse perfil, a entidade vem promovendo a interação entre a sociedade, os governos e as indústrias do setor. A utilização ambientalmente correta do plástico está entre seus principais objetivos.
O Instituto Nacional do Plástico (INP) iniciou suas atividades em 1989 com o propósito de atuar como vertente tecnológica da cadeia produtiva do plástico. Trabalha ainda no sentido de tornar o mercado brasileiro de plásticos mais competitivo no cenário internacional e desenvolve projetos a partir das seguintes frentes de trabalho: Qualidade e Produtividade, Tecnologia, Agronegócio, Qualificação Profissional, Normalização, Imagem do Plástico e Exportação.

Acidentes relacionados à rede elétrica cresce seis vezes nas férias

Durante os meses de férias, uma das brincadeiras preferidas das crianças é empinar pipa. Entretanto, o que deveria ser diversão pode ter efeito contrário, se os pais não orientarem seus filhos sobre o local em que podem empinar pipas. Para que a criança tenha segurança é importante que a brincadeira aconteça em lugares abertos e sem rede elétrica por perto, como parques, praias, campos de futebol e áreas mais afastadas dos centros urbanos.
Se enroscadas em postes, transformadores e cabos elétricos, as pipas provocam curtos-circuitos e acionamento de chaves e disjuntores para proteção de equipamentos instalados na rede elétrica, com a conseqüente interrupção de eletricidade
.
De acordo com o presidente do Sindicato dos Eletricitários de São Paulo (Stieesp) e da Federação dos Empregados nas Empresas de Geração, Transmissão e Distribuição de Eletricidade no Estado de São Paulo (Federaluz) e vice-presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Antonio Carlos dos Reis "Salim", é importante que os pais tenham essa preocupação em relação à segurança das crianças e que eles expliquem o quanto é perigoso ter contato com a rede elétrica. "As crianças precisam ter noção do risco que correm, pois, mesmo que os pais não estejam por perto, elas terão receio do perigo e, assim, conseguiremos diminuir o número de acidente por descarga elétrica."
Linha com cerol é outro item que precisa ser eliminado da brincadeira. Em contato com os cabos elétricos, o cerol (mistura de vidro, cola e outros ingredientes), pode provocar curto-circuito e descarga elétrica. A linha também pode romper o fio elétrico e, dessa forma, provocar o corte de eletricidade, além da grande possibilidade de o fio atingir alguma pessoa, gerando um acidente de conseqüências trágicas.

Dicas importantes
Soltar pipa apenas em locais afastados da rede elétrica;
Nunca use fios metálicos nem papel laminado para confeccionar a pipa, eles são como condutoras de energia e podem causar choques fatais;
Se a pipa ficar presa nos fios elétricos, não tente retirá-las;
Não use cerol. Além do risco de ferir ou mesmo matar, o cerol costuma cortar os fios de alta e baixa tensão;
Não jogue objetos na rede de energia elétrica, como arames, correntes e cabos de aço;
Em caso de relâmpagos, recolha a pipa imediatamente;
Não solte pipas em dias de chuva ou vento muito forte;
Preferira pipas que não precisam de rabiola;
Não suba em telhados, lajes, postes ou torres para recuperar pipas;
Caso presencie um acidente desse tipo, para separar a vítima do condutor de energia use objetos de borracha ou madeira, evitando os de metal ou que estejam molhados.

Mais dez laboratórios da Sabesp recebem acreditação

Assessoria de Imprensa da Sabesp

Dez laboratórios de Controle Sanitário e Ambiental da Sabesp, em municípios atendidos pela empresa no interior e no litoral do Estado, receberam na sexta-feira, 30, o certificado de acreditação concedido pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro). Isso significa que essas unidades atendem aos requisitos previamente definidos e são competentes para realizar suas atividades com confiança.
Na prática, trata-se de uma garantia à população quanto à qualidade do produto fornecido pela Sabesp, já que os laboratórios monitoram todo o processo do abastecimento de água, desde a captação nos mananciais até os pontos de entrega.
Ontem, o presidente da Sabesp, Gesner Oliveira, fez a entrega dos certificados da acreditação. A partir de agora, todos os laboratórios da empresa estão certificados pela norma ISO 17025. Na região metropolitana de São Paulo, desde 1998, as seis unidades mantêm o reconhecimento pela norma ISO 9000 – 2000.
A acreditação foi dada aos laboratórios das unidades de negócio da Sabesp sediadas em Franca, Itapetininga, São José dos Campos, Presidente Prudente, Botucatu, Lins, Fernandópolis, Registro, Caraguatatuba e Santos.
Baixada Santista
O Controle Sanitário e Ambiental é a unidade da empresa que monitora, permanentemente, a água distribuída nos nove municípios da Baixada Santista. As coletas são realizadas diária, mensal e semestralmente.
A Sabesp faz 18 mil análises por mês em toda a rede de distribuição desses municípios, por meio de duas mil coletas em pontos distintos. Nas estações de tratamento, as análises são realizadas de hora em hora, visando a garantir a qualidade da água distribuída à população.

Docentes franceses visitam Unesp para tratar de intercâmbio de alunos

Assessoria de Imprensa da Faculdade de Ciências Agronômicas - Unesp/Botucatu

A Faculdade de Ciências Agronômicas recebeu, no dia 11 de dezembro, a visita de dois representantes da Universidade de Rennes, na França. Os professores Joelle Chancerel e Guy F
ontenelle estiveram no Brasil para formalizar as estratégias para o segundo ano do Convênio Brafagri, estabelecido entre a universidade francesa, a Unesp e a Unicamp para o intercâmbio de alunos de graduação na área de ciências agrárias. O convênio é uma realização da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e do Ministério da Agricultura e da Pesca da França.
O programa possibilita que alunos da Unesp e da Unicamp cursem disciplinas no Agrocampus de Rennes, com aproveitamento dos créditos nos seus cursos de origem. Os alunos franceses, por sua vez, têm o mesmo direito. “O objetivo é a troca de informações sobre realidades diferentes e intercâmbio cultural”, explica o professor Odair Aparecido Fernandes, da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV) da Unesp, campus de Jaboticabal. “As disciplinas cursadas no exterior são aceitas, mesmo que não façam parte da grade curricular da universidade de origem do aluno”.
Atualmente, existem dois alunos da Unesp (um de Botucatu e um de Jaboticabal) participando do convênio. Eles estão cursando disciplinas nas áreas de Marketing do Agronegócio, Fitossanidade e Tecnologia de Alimentos. Todos os participantes, brasileiros ou franceses, são orientados por um tutor que auxilia na escolha das disciplinas a serem cursadas no exterior, de acordo com suas principais áreas de interesse.
As diferenças dos enfoques agrícolas dos dois países são bastante exploradas pelos participantes do convênio. “Um exemplo é o cultivo da uva, que não é tão comum no Estado de São Paulo como é no sul do país. Os alunos brasileiros estão bastante envolvidos com esse aprendizado”, diz o professor Fernandes. “Por outro lado, os alunos franceses se deparam com uma condição tropical que é bastante diferente da deles”.
Segundo a professora Joelle, diretora de relações internacionais da Universidade de Rennes, a universidade francesa tem o desejo de conhecer melhor as particularidades agrícolas e industriais do Brasil. “O Brasil é reconhecidamente um grande país agrícola e a França tem uma enorme tradição no ensino de qualidade. Esse convênio nos permite somar forças, unindo os dois aspectos”.
Na França, as disciplinas são ministradas de forma condensada e intensiva e duram de quinze dias a um mês. Outra característica da Universidade francesa é a profusão de atividades de campo e visitas técnicas. Em um ano, os alunos brasileiros que estão finalizando seu período de intercâmbio já visitaram nove países em atividades de ensino.
Apesar das diferenças culturais e curriculares, os alunos brasileiros estão se dando muito bem na França. “Eles estão muito satisfeitos com a experiência e até receberam convites para fazer a pós-graduação lá”, relata o professor Waldemar Venturini, da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA), campus de Botucatu. “Os brasileiros estão perfeitamente integrados no agrocampus Rennes”, confirma a professora Joelle. “O balanço da estadia é extremamente positivo”.
Ao terminarem seu período de intercâmbio, os estudantes brasileiros farão palestras em Botucatu, Jaboticabal e outras unidades da Unesp, para repassar sua experiência e incentivar a participação dos colegas em atividades de intercâmbio.
No próximo dia 25 de janeiro, mais dois alunos da Unesp iniciam o intercâmbio. Os candidatos a participar do convênio precisam ter conhecimentos da língua francesa em nível intermediário. A análise do histórico escolar e uma entrevista completam a avaliação.
Internacionalização
Para o professor Leonardo Büll, diretor da FCA, o programa Capes-Brafagri vai colaborar para o processo de validação dos diplomas brasileiros no exterior. “O objetivo inicial é a internacionalização do nosso ensino. Buscamos a validação do nosso diploma no exterior que, no caso da França, valeria para toda a Europa. O programa Capes-Brafagri é o primeiro passo para obtermos a dupla titulação”.
A questão da internacionalização não é uma preocupação exclusiva dos brasileiros. Segundo o professor Fontenelle, as grades curriculares dos cursos oferecidos em Rennes estão de acordo com o que se pratica na Europa atualmente. “A partir desse convênio com o Brasil, estamos tentando fazer esse ajuste em nível mundial”.
O programa Capes-Brafagri tem previsão para terminar no final de 2008. Após o término, os coordenadores vão avaliar a possibilidade de continuação do convênio. “Creio que o programa deve continuar”, analisa o professor Venturini. “Minha avaliação é muito positiva. O convênio permite que alunos brasileiros e franceses conheçam outras culturas, aprimorem a língua e tenham a experiência de estudar no exterior, o que é sempre enriquecedor”.

AAF vence Campeonato Botucatuense de Futebol Amador 2007

Assessoria de Imprensa da AAF

Na manhã do último domingo, 16, a Associação Atlética Ferroviária venceu o União da Vila FC por 1 a 0 e conquistou o Campeonato Botucatuense de Futebol Amador - temporada 2007. Em jogo equilibrado, o único gol da partida saiu aos 44 minutos do segundo tempo, qua
ndo Daniel Bruder tocou para Paulo Roberto Mione que bateu sem chances para o goleiro. Além do troféu de vencedora do campeonato, a AAF também recebeu outro troféu com Michael Lacase Henri, que foi o artilheiro da competição. Com seis vitórias, duas derrotas e um empate, a AAF enfrentou durante o campeonato o Esporte Clube Colorado, Beira Rio FC, Vitoriana FC, Sete de Setembro FC, Monte Mor FC, Arco-Íris Pintura, Dinamite FC e União da Vila. Confira os nomes dos jogadores da equipe da AAF: Daniel Bruder, Paulo Baldin, Jaime Carlos Batista, Evandro Bozone, Jefferson Goes, Andreo Fernando Aguiar, Michael Lacase Henri, Alex Tavares, Paulo Roberto Mione, Diogo Basseto, Rogério Cristiano Cardoso, Valter José Pereira, Talles Almeida, Gilberto Alves, Valter Fabris, José Roberto Almeida, Wellington Rocha, Juliano de M. Silva, Willian de Souza, Rafael Bossano, Gustavo Celestrin e Silvio Natale. Técnico: Marco Antônio Vasque (Marquinho Salomão). O Campeonato Botucatuense de Futebol Amador é uma realização da Prefeitura Municipal de Botucatu, através da Secretaria Municipal de Esportes e organização da Associação Botucatuense de Árbitros de Futebol - ABAF.

Gasolina sofre reajuste em Botucatu

Texto - Flávio Fogueral

De forma discreta e sem alarde, o litro da gasolina está mais caro em Botucatu
. Neste final de ano, o reajuste médio do litro foi de R$ 0,06. Em média, o litro do combustível passou a custar, na maioria dos postos em Botucatu a R$ 2,59. Com esse reajuste, o motorista deve desembolsar em torno de R$ 103,6 para encher o tanque no município. Segundo levantamento da ANP, antes do aumento, o preço vendido nas bombas, em Botucatu, variava de R$ 2,39 a R$2,59. A pesquisa da ANP é realizada semanalmente e abrange cerca de 30 postos no município.
Em outras cidades da região, o litro da gasolina apresenta preços bem inferiores aos praticados em Botucatu. Nos postos de Bauru, o litro pode ser encontrado, em média, a R$ 2,48. Em Jaú, a gasolina custa R$ 2,39, em São Manuel, a média é de R$ 2,40 por litro.
Demais combustíveis- O álcool, em período de entressafra, sofreu reajuste em seu preço no início de novembro, sendo que o litro passou de R$ 1,29 para R$ 1,39. O aumento médio foi de R$ 0,10. Já o diesel não sofre modificação no preço há meses e é encontrado na maioria dos postos, em Botucatu, a R$ 1,91 o litro.